Óculos de cânhamo: sustentabilidade e inovação na indústria argentina

oculos de canhamo Óculos de cânhamo: sustentabilidade e inovação na indústria argentina

Gaia Eyewear é uma experiência concreta na industrialização da cannabis na Argentina. Da cidade de Bernal, o designer industrial Mariano Percivale desenvolveu este projeto que alia sustentabilidade à eficiência e funcionalidade. As informações são do Industria Cannabis

O surgimento da Gaia Eyewear aconteceu entre 2013 e 2014. Seu criador, Mariano Percivale, afirmou ao Industria Cannabis que a Gaia nasceu “de uma necessidade minha de iniciar um projeto com uma nuance sustentável, mas que atendesse às minhas necessidades como estudante de design industrial, e entrar no mundo da concepção e criação de um projeto bastante inovador”.

Os óculos desenvolvidos por Percivale possuem diferentes componentes sustentáveis, como madeira ou acrílico reciclados e cânhamo. A este respeito, explicou por que escolheu o cânhamo como insumo para a produção: “a história do cânhamo remonta a ver um amigo a colher as nossas plantas, agarrar num caule e fazer uma pulseira com algumas fibras. Aquele momento foi fundamental na minha vida, porque vi aquela imagem e minha cabeça explodiu em mil pedaços, milhares de imagens vieram do que eu podia fazer e comecei a investigar o que era o cânhamo, porque não tinha ideia. Vi que se meu amigo fez uma pulseira com uma fibra daquela planta, tinha que ter muito mais”. E destacou: “Encontrei um mundo infinito”.

site sb Óculos de cânhamo: sustentabilidade e inovação na indústria argentina

O processo de produção atual da Gaia Eyewear consiste em um moldado a pressão com microfibra de cânhamo e um aglutinante; e envolve duas pessoas atualmente. O volume de produção é médio, embora, em janeiro de 2020, eles tenham exportado para o Uruguai. “Fomos a primeira empresa argentina a exportar um manufaturado à base de cânhamo no país e agora vamos exportar para a Colômbia e Barcelona. De Barcelona também irá para a Holanda, portanto seremos a primeira empresa argentina a exportar esses produtos para outro continente. Esperamos que seja positivo e que possibilite exportar para outros países”, disse Percivale a esse respeito, acrescentando que “tínhamos a possibilidade de exportar para os EUA, mas havia muita burocracia”.

Leia mais: Primeiro acordo público-privado para pesquisa e produção de cannabis é firmado na Argentina

A projeção que Percivale tem para o empreendimento para 2021 é a venda de 2 mil unidades por mês para Holanda, Barcelona, ​​França, Bélgica, Colômbia e Estados Unidos. No entanto, a ideia é gerar uma presença maior no mercado local, com um faturamento de 4 milhões de pesos argentinos (R$ 240 mil) por mês, em média. A esse respeito, destaca que esses números se baseiam em uma empresa que utiliza matérias-primas que, ainda, não podem ser cultivadas legalmente no país e que mesmo com essa questão há receitas da ordem de aproximadamente 50 milhões de pesos (R$ 3 milhões) por ano. “Se pudesse ser explorado, milhares de empresas poderiam ganhar bilhões a mais”, diz ele.

Em relação à inserção no mercado, o designer industrial indicou que houve uma boa introdução, pois “o produto não é apenas a parte simbólica do cânhamo, mas também responde a comportamentos técnicos, físicos e de sustentabilidade. É mais duro do que um plástico de acetato comum, e mais leve, ou seja, é mais confortável para o usuário. E existe uma tendência de busca por objetos sustentáveis ​​hoje em dia porque há muito mais consciência”.

Além disso, Percivale alertou que “atualmente, podemos fazer isso em volume médio ou baixo, mas se a demanda aumentar, teremos mais complicações para conseguir a matéria-prima”, já que“ tem que trazer de fora, o que aumenta o custo”. Ao mesmo tempo, ele disse que tem um projeto para fabricar helicópteros e bicicletas de corrida à base de cânhamo, mas que o considera complexo pelo mesmo motivo. No contexto atual, o criador da Gaia Eyewear disse que “nossas mãos estão atadas para qualquer outra ideia que possamos ter”.

Leia mais: Governo oferece treinamento para a produção de cânhamo na Tailândia

Porém, um horizonte de esperança se abre para o cânhamo no país. A deputada Mara Brawer, da Frente de Todos, apresentou um projeto para promover a industrialização e o cultivo da planta. A este respeito, Percivale está otimista: “as melhores cabeças trabalharam no projeto que foi apresentado”, disse ele, mencionando Diana Barreneche e Adriana Friedheim, advogadas e especialistas do “Proyecto Cáñamo Argentina”, que colaboraram com o desenvolvimento da legislação. “A discussão vai continuar junto aos deputados e senadores com essas mesmas pessoas, que me parecem as mais capazes de defender essa ideia”, disse.

Sobre as perspectivas de futuro com a indústria do cânhamo na Argentina, o criador da Gaia Eyewear disse que tem “as mesmas perspectivas de quando comecei há 7 ou 8 anos com essas pesquisas e com esse empreendimento, que são as melhores. Acredito que a Argentina será uma potência mundial sustentável, que isso nos permitirá curar nossos solos, curar nossas florestas. Da mesma forma, desenvolver uma indústria que dará trabalho a todos eliminará a fome na Argentina; vai dar mais legitimidade às mulheres, pois vão ter mais empresas onde elas podem assumir posições de relevância”.

Em termos de futuro político, Percivale confia que o desenvolvimento do cânhamo vai trazer unidade aos argentinos, “porque o cânhamo traz uma mensagem intrínseca do que está por vir: trabalhar junto. Com isso vejo uma mudança de paradigma, para que os políticos também formem uma linha de consenso e que o caminho para a industrialização e a prosperidade que merecemos como país possa continuar, não importa qual governo passe”.

Quanto ao empreendedorismo, o designer industrial vê um bom futuro, onde pretende continuar no mundo do design, dos óculos e da moda, para além dos projetos em que continua a pensar. A título de equilíbrio, expressou: “Sonhei isso há muitos anos e está acontecendo. Obviamente, é o começo. Como eu sempre digo: cortaram a planta, mas não sabiam que a semente estava germinando”.

Leia também:

Argentina: Ministério do Desenvolvimento elabora projeto para progresso do mercado de cannabis

#PraCegoVer: na imagem de capa, uma foto dos óculos de cânhamo sobre uma rocha e apoiados em outras duas, e uma sebe viva ao fundo. Crédito: divulgação / Gaia Eyewear.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!