Plano de Joe Biden para deficientes inclui pesquisa sobre maconha medicinal

joe biden planta Plano de Joe Biden para deficientes inclui pesquisa sobre maconha medicinal

Novamente, após o plano de justiça racial, o candidato democrata apresenta questões de cannabis, mas ainda é contra a regulação do uso adulto. Com informações do Marijuana Moment e tradução Smoke Buddies

O novo plano do candidato democrata à presidência dos EUA, Joe Biden, para pessoas com deficiência envolve a promoção de pesquisas sobre o potencial terapêutico da maconha.

O ex-vice-presidente, que permanece contra a legalização mais ampla da cannabis, disse que “garantirá que as pessoas com deficiência tenham voz em seu governo e sejam incluídas no desenvolvimento e implementação de políticas”. Isso inclui a política de cannabis.

lazy placeholder Plano de Joe Biden para deficientes inclui pesquisa sobre maconha medicinal

“Um Governo Biden priorizará a pesquisa necessária para avançar nas políticas federais baseadas na ciência relacionadas ao uso da maconha para condições médicas, dores crônicas e deficiências”afirma o plano, divulgado na quinta-feira (28).

Este é outro exemplo de Biden apresentando questões de maconha em plataformas políticas mais amplas. No início deste mês, ele lançou um plano sobre justiça racial que inclui suas modestas propostas de reforma da cannabis existentes para descriminalização e expurgações automáticas.

Leia mais: Biden inclui reformas da maconha e da justiça criminal no “Plano para a América Negra”

Mas, embora os defensores concordem com a necessidade dessas mudanças de política, eles permanecem desapontados com a oposição contínua de Biden à legalização do uso adulto — algo que eles argumentam que deve andar de mãos dadas com os princípios de justiça social que ele elogia.

O candidato presumido argumenta que mais pesquisas precisam ser feitas sobre os riscos e benefícios potenciais da maconha antes que ele esteja aberto à legalização. Em uma entrevista recente, um anfitrião recuou e disse, anedoticamente, que houve décadas de pesquisa, uma vez que milhões de pessoas consomem cannabis.

Biden concordou e disse que conhece “muitos fumantes de maconha”, mas, ao concordar com essa premissa, ele parecia sinalizar que as pessoas que ele conhece e que consomem maconha demonstraram a necessidade de manter a proibição.

Embora ele não tenha dado nenhuma indicação de que está disposto a adotar a legalização antes das eleições de novembro, alguns têm esperança de que uma força-tarefa da justiça criminal que ele formou com o ex-rival Bernie Sanders (I-VT) o leve nessa direção. A maioria dos membros desse grupo apoia a legalização.

O ex-vice-presidente apoia a legalização da maconha medicinal, desanexando a cannabis de acordo com a lei federal, descriminalizando a planta, prevendo expurgações automáticas e permitindo que os estados estabeleçam suas próprias leis.

Leia também:

Governadora do Novo México (EUA) apoia legalização da maconha para alívio a coronavírus

#PraCegoVer: a imagem em destaque é formada por duas fotos, uma de Joe Biden sorridente e a outra de um pé de maconha em fase vegetativa, em vista superior. Imagens: David Lienemann / Wikimedia Commons e Gad-BM / Pixabay.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!