Vendas de maconha legal cresce 30% nos EUA, segundo relatório

vendas de maconha legal cresce nos eua Vendas de maconha legal cresce 30% nos EUA, segundo relatório

As vendas legais de maconha nos EUA viram um crescimento acentuado em 2017 com compras totais aumentando em 30%, segundo o relatório da Marijuana Business Daily. Isso sugere que as vendas possam crescer ainda mais no próximo ano.  As informações são do portal RT com tradução e adaptação Smoke Buddies.

As vendas de baseados legais poderiam aumentar em mais 45% em 2018, segundo o último relatório anual da Marijuana Business Daily. A publicação do MBD, um site de notícias comerciais para profissionais da indústria de cannabis recreativa e médica nos EUA, prevê ainda que as vendas legais de ervas no país poderiam quadruplicar entre 2016 e 2021, com o mercado de maconha eventualmente atingindo máximas de cerca de R$ 56 bilhões (US$ 17 bilhões) em vendas.

À medida que os números de vendas crescem, aumenta também o debate em torno de sua legalização. O tema não é mais um tabu, já que o número de pessoas que apoiam esse movimento se expande nos EUA. De acordo com a pesquisa anual da Gallup em outubro de 2017 sobre cannabis, cerca de 64% dos entrevistados disseram que apoiam a legalização, um recorde histórico de acordo com alguns meios de comunicação. O número de apoiadores de legalização de maconha nos EUA cresceu quase 40% desde 1995, quando a Califórnia se tornou o primeiro estado dos EUA a legalizar a cannabis para uso terapêutico. Naquela época, apenas cerca de 25% apoiaram a ideia de legalizar a erva.

Oito estados dos EUA (Nevada, Maine, Colorado, Washington, Califórnia, Massachusetts, Alasca e Oregon) descriminalizaram até agora a venda e a posse de cannabis, tanto para uso médico quanto recreativo. O Distrito de Columbia também despenalizou o uso pessoal de cannabis, mas não a sua venda comercial. No total, 23 estados dos EUA têm leis que permitem o uso de maconha com fins terapêuticos até certo ponto. No entanto, a nível federal, ainda é ilegal possuir, usar, comprar, vender ou cultivar maconha.

O Uruguai é atualmente o único país do mundo que legalizou totalmente a maconha. O cultivo de cannabis foi legalizado em 2014, e sua venda tornou-se legal em julho de 2017. O Canadá provavelmente seguirá o exemplo. A Lei de Cannabis foi introduzida no Senado do Canadá no final de novembro. Ele é apoiada de forma esmagadora pelo público em geral e o primeiro-ministro Justin Trudeau será responsável por uma nova legislação se aprovada em julho de 2018, talvez até antes. As vendas anuais de maconha no Canadá deverão atingir entre US$ 2,3 bilhões e US$ 4,5 bilhões em 2021, de acordo com o Marijuana Business Daily.

No Brasil

Quase 1 milhão de brasileiros poderiam se beneficiar com o tratamento à base de maconha, caso o uso fosse legalizado. Os dados são da consultoria americana New Frontier e da aceleradora The Green Hub e foi divulgado em novembro.

O cálculo foi feito com base no mercado de países onde a droga é permitida e no número de enfermos cujo tratamento poderia utilizar canabidiol ou similares.

Se pacientes com dores crônicas fossem incluídos, o contingente de consumidores iria para 3,4 milhões, o que movimentaria R$ 4,5 bilhões(US$ 1,4 bilhão) nos três primeiros anos, segundo a consultoria.

Leia mais:

Maconha prescrita poderia beneficiar milhares de brasileiros

lazy placeholder Vendas de maconha legal cresce 30% nos EUA, segundo relatório

Sobre Dave Coutinho

Carioca, Maconheiro, Ativista na Luta pela Legalização da Maconha e outras causas. CEO "faz-tudo" e Co-fundador da Smoke Buddies, um projeto que começou em 2011 e para o qual, desde então, tenho me dedicado exclusivamente.
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!
[mailpoet_form id="2"]
Deixe seu comentário