Uso de maconha durante a gravidez aumenta risco de autismo no bebê, diz estudo

baseado mao rosto Uso de maconha durante a gravidez aumenta risco de autismo no bebê, diz estudo

Pesquisa canadense aponta que a incidência de casos do transtorno é quase duas vezes maior em crianças cujas mães usaram a cannabis durante a gestação. As informações são da EurekAlert!, via Galileu

Pesquisadores da Universidade de Ottawa, no Canadá, fazem um alerta: usar maconha durante a gravidez aumenta o risco de autismo no bebê. No artigo, publicado nesta segunda-feira (10) na revista científica Nature Medicine, os cientistas explicam que a incidência do transtorno foi de 4 entre 1 mil pessoas por ano em comparação com 2,42 a cada 1 mil entre crianças não expostas à cannabis.

“Apesar desse alerta, há evidências de que as pessoas estão usando cannabis durante a gravidez“, disse, em nota, Mark Walker, autor do estudo. “Isso é preocupante, pois sabemos muito pouco sobre como a erva afeta as mulheres grávidas e seus bebês. Os futuros pais devem se informar sobre os possíveis riscos e esperamos que estudos como o nosso possam ajudar”.

lazy placeholder Uso de maconha durante a gravidez aumenta risco de autismo no bebê, diz estudo

 

 

Na primeira etapa da investigação, a equipe revisou os dados dos nascimentos na província de Ontário entre 2007 e 2012, antes da legalização da cannabis recreativa no Canadá. Dentre as 500 mil mulheres analisadas, aproximadamente 3 mil relataram uso de maconha durante a gravidez.

Leia mais: Dr. Drauzio Varella explana sobre maconha na gravidez

Em um trabalho anterior, a equipe já havia constatado que mulheres que fazem uso de cannabis na gestação muitas vezes também utilizam outras substâncias, incluindo tabaco, álcool e opioides.

No novo estudo os cientistas avaliaram especificamente 2.200 mulheres que relataram ter usado apenas cannabis durante a gravidez e nenhuma outra substância. Os cientistas perceberam que, mesmo assim, o risco de autismo era maior nos filhos delas. Os pesquisadores não sabem, porém, a quantidade de cannabis que as mulheres usaram, com que frequência, em que momento durante a gravidez ou como foi consumida.

Embora a pesquisa observe apenas uma associação (e não uma relação direta de causa e efeito), os especialistas alertam que as mulheres que usam maconha devem conversar com seus médicos sobre o hábito. “No passado, não tínhamos bons dados sobre o efeito da cannabis na gravidez”, disse Daniel Corsi, epidemiologista do Hospital de Ottawa e coautor do artigo. “Este é um dos maiores estudos sobre este tópico até hoje. Esperamos que nossas descobertas ajudem as mulheres e seus profissionais de saúde a tomarem decisões informadas”.

Leia também:

Usar maconha na gravidez não prejudica a cognição das crianças, segundo décadas de estudos

#PraCegoVer: em destaque, foto que mostra, em meio perfil e fora de foco, parte da face de uma mulher, que expele uma fumaça densa, e um baseado que segura entre os dedos indicador e médio, no primeiro plano (parte esquerda da imagem). Foto: Pedro Alamo Orellana | Flickr.

lazy placeholder Uso de maconha durante a gravidez aumenta risco de autismo no bebê, diz estudo

Sobre Smoke Buddies

A Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. https://www.smokebuddies.com.br
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!