Uso de cannabis pode causar interações medicamentosas prejudiciais, diz estudo

maos folha comprimidos Uso de cannabis pode causar interações medicamentosas prejudiciais, diz estudo

Pesquisadores da Universidade Estadual de Washington descobriram que os canabinoides interferem em duas famílias de enzimas que ajudam a metabolizar uma ampla gama de drogas prescritas para uma variedade de condições, podendo causar a diminuição dos efeitos positivos ou aumento dos efeitos negativos das drogas

O uso de cannabis junto com outras drogas pode representar um risco significativo de interações medicamentosas prejudiciais, sugere uma nova pesquisa de cientistas da Universidade Estadual de Washington (WSU).

Os pesquisadores analisaram os canabinoides — um grupo de substâncias encontradas na planta da cannabis — e seus principais metabólitos encontrados no sangue dos usuários de cannabis e descobriram que eles interferem em duas famílias de enzimas que ajudam a metabolizar uma ampla gama de drogas prescritas para uma variedade de condições. Como resultado, os efeitos positivos das drogas podem diminuir ou seus efeitos negativos podem aumentar com muita acumulação no corpo, causando efeitos colaterais indesejados, como toxicidade ou overdose acidental.

gravital sb Uso de cannabis pode causar interações medicamentosas prejudiciais, diz estudo

Embora mais pesquisas precisem ser feitas, os autores disseram que uma conclusão inicial desses estudos é que é importante ter cuidado ao usar cannabis com outras drogas prescritas.

“Os médicos precisam estar cientes da possibilidade de toxicidade ou falta de resposta quando os pacientes estão usando canabinoides”, disse Philip Lazarus, autor sênior dos artigos e distinto professor Boeing de ciências farmacêuticas. “Uma coisa é se você é jovem e saudável e fuma cannabis de vez em quando, mas para pessoas mais velhas que usam medicamentos, tomar CBD ou maconha medicinal pode ter um impacto negativo no tratamento.”

Leia também: Pacientes que usam cannabis podem precisar de mais anestesia durante cirurgia

As descobertas foram descritas em um par de estudos publicados na revista Drug Metabolism and DispositionUm estudo se concentrou em uma família de enzimas conhecidas como citocromo P450 (CYP), enquanto o outro analisou as UDP-glucuronosiltransferases (UGTs), outra família de enzimas. Juntas, essas duas famílias de enzimas ajudam a metabolizar e eliminar do corpo mais de 70% das drogas mais comumente usadas.

Embora tenha havido uma pesquisa anterior limitada focada em potenciais interações medicamentosas causadas por canabinoides, esta nova pesquisa fornece o primeiro olhar abrangente conhecido sobre a interação entre três dos canabinoides mais abundantes — tetraidrocanabinol (THC), canabidiol (CBD) e canabinol (CBN) — e seus metabólitos e todas as principais enzimas CYP. Esta também é a primeira pesquisa conhecida que procurou por interações entre esses canabinoides e enzimas UGT, especificamente.

“Os canabinoides permanecem em seu corpo apenas por cerca de 30 minutos antes de serem rapidamente decompostos”, disse a primeira autora Shamema Nasrin, uma estudante de graduação na Faculdade de Farmácia e Ciências Farmacêuticas da WSU. “Os metabólitos resultantes desse processo permanecem em seu corpo por muito mais tempo — até 14 dias — e em concentrações mais altas do que os canabinoides e foram esquecidos em estudos anteriores, por isso pensamos que deveríamos nos concentrar neles também.”

Leia mais: O THC sai no suor? Fazer exercício antes de um teste de maconha pode não ajudar, entenda

Os pesquisadores usaram células renais humanas manipuladas que lhes permitiram observar uma única enzima por vez e validaram seus resultados em amostras de fígado e rim humanos em que muitas dessas enzimas estavam presentes. Eles descobriram que os canabinoides e os principais metabólitos do THC inibiram fortemente várias enzimas CYP. Uma descoberta importante foi que um dos metabólitos do THC mais abundantes, chamado THC-COO-Gluc — que não havia sido estudado anteriormente neste contexto —, parece desempenhar um papel importante na inibição de várias enzimas importantes no fígado. Olhando para a família de enzimas UGT, os pesquisadores descobriram que todos os três canabinoides, mas especialmente o CBD, inibiram duas das enzimas UGT primárias presentes no fígado. O CBD também bloqueia três enzimas que respondem por cerca de 95% do metabolismo UGT renal, que ajuda a eliminar toxinas e certas drogas do corpo.

“Se você tem uma doença renal ou está tomando uma ou mais drogas que são metabolizadas principalmente pelos rins e também fuma maconha, pode estar inibindo a função renal normal e pode ter efeitos de longo prazo para você”, disse Lazarus.

Nasrin acrescentou que essas interações entre CBD e enzimas UGT podem estar inibindo a função renal em pacientes com doença renal aguda ou câncer renal, que podem estar usando CBD para tratar a dor ou para tentar reduzir os efeitos colaterais das drogas anticâncer.

“Tomar CBD ou maconha pode ajudar na sua dor, mas pode tornar a outra droga que você está tomando mais tóxica, e esse aumento na toxicidade pode significar que você não pode continuar a tomar essa droga”, disse Nasrin. “Portanto, pode haver sérias ramificações para as drogas anticâncer, e isso é apenas um exemplo das muitas drogas que podem ser potencialmente afetadas pelas interações enzima-canabinoide que estamos vendo”.

Outros que trabalharam com Nasrin e Lazarus nessa pesquisa incluem Christy Watson, Yadira Perez-Paramo, Keti Bardhi, Gabriela Fort e Gang Chen, todos os quais estão, ou estiveram anteriormente, na Faculdade de Farmácia e Ciências Farmacêuticas da WSU.

O financiamento para esses estudos veio da Autoridade de Ciências e Serviços de Saúde do Condado de Spokane e da Medida de Iniciativa nº 502 do Estado de Washington, que financia o Programa de Pesquisa sobre Abuso de Álcool e Drogas da universidade.

Veja também:

Nova abordagem sobre o “barato do corredor”: estudo explora como a maconha afeta os treinos

#PraTodosVerem: foto, tirada de cima pra baixo, mostra as duas mãos de uma pessoa, uma sustentando a folha de uma planta de cannabis e a outra uma porção de comprimidos redondos rosados, e um fundo marrom-claro que aparece à direita. Imagem: The Free Thought Project.

smokebuddies logo2 Uso de cannabis pode causar interações medicamentosas prejudiciais, diz estudo

Sobre Smoke Buddies

A Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. https://www.smokebuddies.com.br
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!