Uruguai envia meia tonelada de inflorescências de cânhamo para a Suíça via Alemanha

flor top bud Uruguai envia meia tonelada de inflorescências de cânhamo para a Suíça via Alemanha

A exportação ocorre dois meses após outra produtora do Uruguai ter enviado quase 1,5 tonelada de cannabis medicinal para Portugal. As informações foram traduzidas pela Smoke Buddies do Hemp Industry Daily

A CPLANT, produtora de cânhamo no Uruguai, enviou com sucesso meia tonelada de inflorescência de cânhamo com baixo teor de THC para a Suíça via Alemanha, enviando o que parece ser a primeira grande exportação comercial de flores de CBD do país da América do Sul para a Europa.

As remessas de 442 kg de inflorescências com baixo teor de THC foram enviadas em 17 de julho a um preço listado de US$ 81.668, ou uma média de US$ 185 por quilograma, de acordo com informações oficiais da aduana.

O carregamento chegou à Suíça na segunda quinzena de julhoconfirmou Sergio Vazquez, chefe do Departamento de Assessoria Técnica do país para o Ministério da Pecuária, Agricultura e Pesca (MGAP), via Twitter.

A notícia do envio de inflorescências de cânhamo acontece dois meses depois que a Fotmer Life Sciences do Uruguai exportou quase 1,5 tonelada de cannabis medicinal para Portugal.

Leia mais: Uruguai envia mais uma remessa recorde de cannabis para a Europa

De acordo com o cofundador e CEO da CPLANT, Lucas Crivilone, autoridades das embaixadas do Uruguai na Suíça e na Alemanha conversaram com os reguladores de alfândega e narcóticos de ambos os países para facilitar o envio. Na Alemanha, o teor de THC no cânhamo industrial não pode exceder 0,2%, mas as autoridades concordaram em não apreender o embarque dos produtos para a Suíça, onde o limiar é de 1%, disse Crivilone.

Os dados da aduana uruguaia confirmam que a CPLANT também enviou 82 kg de inflorescência de cânhamo em 22 de julho, que estava previsto para chegar no sábado (25), disse Crivilone. Essa remessa posterior foi registrada nas autoridades aduaneiras no valor de US$ 19.660, ou US$ 240 por quilograma.

O Uruguai foi o primeiro país a legalizar a maconha recreativa cinco anos atrás, mas o comércio de cânhamo permanece fraco.

Segundo Crivilone, a CPLANT tem ambições de vender 14 toneladas de flores neste ano: 10 toneladas de sua própria produção e 4 toneladas produzidas por cerca de uma dúzia de pequenos produtores no Uruguai.

“Nossa empresa possui infraestrutura para processar o material e secar e embalar o produto — e também temos os clientes”, disse Crivilone. “Então, ajudamos os pequenos produtores aqui no Uruguai”.

A empresa planeja enviar cerca de 1-2 toneladas por semana, disse ele.

O CEO se recusou a identificar os compradores para as remessas, mas disse que a CPLANT tem mais de 10 deles que usarão a inflorescência para o consumo fumado e uso industrial.

“Nossos preços são mais baixos do que o que eles podem alcançar na Europa ou na América”, disse Crivilone. “Temos um grande portfólio em toda a Europa e vemos uma enorme demanda por esse produto”.

Leia também:

Maconha legal no Uruguai: mudanças miram flexibilidade no registro para cultivo e dispensários

#PraCegoVer: em destaque, fotografia em plano fechado de uma inflorescência apical (top bud) de maconha com pistilos de cor creme e várias sugar leaves repletas de tricomas e das demais folhas planta ao fundo, fora de foco. Foto: Brian Shamblen | Flickr.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!