Universidade Estadual do Colorado-Pueblo (EUA) terá graduação voltada à cannabis

mao folha cultivo Universidade Estadual do Colorado Pueblo (EUA) terá graduação voltada à cannabis

Os alunos não poderão trabalhar com produtos que contenham altos níveis de THC, sendo que o laboratório está licenciado para cultivar cânhamo industrial. Com informações do The Denver Post e tradução pela Smoke Buddies

A Universidade Estadual do Colorado (CSU), em Pueblo, recebeu na sexta-feira (7) a aprovação do estado para o primeiro programa de graduação relacionado à cannabis do estado, a ser lançado neste outono.

O programa — chamado “Cannabis, Biologia e Química” — se concentrará na ciência necessária para trabalhar no campo da cannabis, com cursos semelhantes à formação dupla em biologia e química, disse David Lehmpuhl, reitor da Faculdade de Ciências e Matemática da CSU-Pueblo.

“É uma graduação rigorosa voltada para a crescente demanda que ocorre devido à indústria da cannabis”, disse Lehmpuhl. “O cânhamo e a maconha realmente chegaram à vanguarda em muitos setores econômicos do país. Não somos pró-cannabis ou anticannabis. O que queremos é ter a ciência e treinar os estudantes para analisar essa ciência”.

O programa de graduação tem duas áreas de ênfase: produtos naturais e química analítica.

Leia: Colorado quer tornar a indústria canábica mais ecológica reciclando CO2 das cervejarias

A rota de produtos naturais é focada mais no lado da biologia, com os alunos fazendo cursos adicionais em neurobiologia, bioquímica e genética e trabalhando em um laboratório para aprender sobre a genética da cannabis ou de outras plantas de produtos naturais.

“Muitos dos produtos que as pessoas estão vendendo da planta de cannabis, se puderem ser geneticamente produzidos, tornam-se mais rentáveis”, disse Lehmpuhl.

A opção de química analítica fará com que os alunos se concentrem mais em trabalhar com compostos químicos, como determinar que tipo de concentração de canabidiol, ou CBD, deve existir em um produto.

Os alunos trabalharão em laboratório, mas não com produtos que contenham altos níveis de THC, o ingrediente psicoativo da maconha. O laboratório está licenciado para cultivar cânhamo industrial e os alunos podem trabalhar com o CBD.

Lehmpuhl espera uma alta demanda pelo programa.

A CSU também planeja abrir um novo centro de pesquisa no campus de Fort Collins, dedicado ao estudo de canabinoides, nesta primavera.

“Uma das coisas que nos motivou a desenvolver esse programa foi que esse setor se desenvolveu sem supervisão e regulamentação”, disse Lehmpuhl. “Acho que agora está ficando claro quando você olha, mesmo para a recente crise vaping que ocorreu, que é necessário treinar cientistas nesse espaço”.

Leia também:

Universidade Estácio promoverá curso sobre canabidiol para profissionais da saúde

#PraCegoVer: em destaque, fotografia em plano fechado que mostra a folha de uma planta de maconha e uma mão, vinda da parte de cima da foto, que a toca; ao fundo, desfocado, um cultivo de cannabis. Foto: AP.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!