UFSJ cria crowdfunding para custear pesquisa com cannabis

ufsj UFSJ cria crowdfunding para custear pesquisa com cannabis

Bloqueio de recursos para a educação inviabiliza a compra de equipamentos e insumos da Universidade de São João del Rei (UFSJ), em Minas Gerais. Continuidade da pesquisa para desenvolver medicamentos com cannabis dependerá de contribuição popular. Campanha segue até 20 de outubro, veja como ajudar

Em 2017, noticiamos por aqui que a Universidade Federal de São João Del Rei – UFSJ, em Divinópolis (MG), tornou-se a primeira instituição de ensino no país que se propôs a estudar os benefícios da maconha em tratamentos médicos.

No laboratórios do Campus de Divinópolis, com autorização cedida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa e com sementes de maconha doadas pelo delegado regional da Polícia Civil, mediante autorização judicial, desde 2018, estão sendo desenvolvidos o cultivo in vitro e a produção e análise da Cannabis e seus derivados. A falta de recursos do governo Estadual e Federal, entretanto, pode interromper o projeto.

A pesquisa

Um dos inovadores métodos de cultivo criado por professores e alunos nos laboratórios da universidade resulta em uma planta com altos teores de canabidiol, um dos princípios ativos (não psicoativos) da cannabis. Os primeiros resultados e os métodos de cultivo e análise descobertas já estão em processo de publicação, depósito de patentes e divulgação em eventos, e há ainda o desenvolvimento de produtos de outras substâncias correlatas.

Segundo informou assessoria de comunicação em publicação no portal da universidade, “os resultados obtidos são os primeiros no mundo com sucesso neste tipo de biotecnologia para o desenvolvimento de futuros medicamentos, como analgésicos e neuroprotetores para doenças degenerativas como o Alzheimer e o Parkinson, dentre muitas outras possibilidades”.

Em 2018, o grupo de pesquisas que é composto pelos professores Vanessa Cristina Stein, Joaquim Maurício Duarte Almeida e os alunos de pós-graduação Alessandra Moraes Pedrosa, Bruna Cristina Alves e Brayan Jonas Mano Souza esteve em mais de dez congressos e simpósios divulgando o trabalho.

Bloqueio de recursos da Educação

O Governo Federal anunciou, em abril deste ano, o bloqueio de 32% na verba das instituições de ensino federais de todo o país. Na ocasião, destacou que a medida estava baseada pelo decreto de programação orçamentária de 2018, onde já estava previsto a contenção de R$ 5,8 bilhões no orçamento do Ministério da Educação (MEC) para 2019.

Segundo a UFSJ, o bloqueio inviabiliza a compra de equipamentos e insumos necessários para a pesquisa. Conforme a universidade, o trabalho é um dos poucos do Brasil que é autorizado pela Anvisa.

Ainda de acordo com a UFSJ, os auxílios financeiros antes fornecidos pela Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig) cessaram, e não há previsão para liberação. Com isso, os trabalhos de pesquisas com a cannabis e outros fitoterápicos devem ser paralisados.

Vakinha

Para adquirir os equipamentos e os insumos, muitos deles importados, e evitar a interrupção e perda de valiosos resultados, os pesquisadores da universidade mineira apelaram para uma plataforma online de arrecadação de recursos e organizaram uma campanha de crowdfunding por meio do site Vakinha.

Quem se interessar por conhecer mais a pesquisa e contribuir para o desenvolvimento de novos medicamentos pode acessar http://vaka.me/571547

Mais informações diretamente com o grupo de pesquisa pelo e-mail ufsjcanab@gmail.com

Leia também: 

Cannabis é eficaz para alívio da dor em 90% dos casos de artrite, aponta pesquisa

#PraCegoVer: Fotografia (de capa) mostra flores e folhas de cannabis dispostas em recipientes brancos, marcados com números, como que para análise laboratorial.

lazy placeholder UFSJ cria crowdfunding para custear pesquisa com cannabis

Sobre Dave Coutinho

Carioca, Maconheiro, Ativista na Luta pela Legalização da Maconha e outras causas. CEO "faz-tudo" e Co-fundador da Smoke Buddies, um projeto que começou em 2011 e para o qual, desde então, tenho me dedicado exclusivamente.
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!

Deixe seu comentário