Tailândia: famílias podem cultivar seis plantas de maconha para complementar renda

anutin charnvirakul cultivo Tailândia: famílias podem cultivar seis plantas de maconha para complementar renda

Famílias tailandesas podem produzir cannabis e fornecer a safra a hospitais e instalações públicas como uma nova fonte de receita, segundo comunicado do ministro da saúde do país. As informações são da Bloomberg

As famílias tailandesas agora podem cultivar seis plantas de maconha para complementar sua renda, disse o ministro da saúde do país, já que o primeiro país da região a legalizar a maconha medicinal facilitou ainda mais as regras para promover o uso comercial da colheita.

As famílias podem formar comunidades para produzir maconha e fornecer a safra para hospitais públicos e instalações estaduais, ou usá-las para fazer alimentos e produtos cosméticos como uma nova fonte de receita, disse o vice-primeiro-ministro e ministro da Saúde da Tailândia, Anutin Charnvirakul, em comunicado na sexta-feira.

site sb Tailândia: famílias podem cultivar seis plantas de maconha para complementar renda

“A maconha e o cânhamo são culturas econômicas e fornecem uma nova opção para os moradores locais gerarem receita”, disse Anutin em uma exposição educacional sobre maconha em Buriram, 400 quilômetros a nordeste de Bangkok. “Estamos tentando amenizar as restrições para permitir ao público um acesso mais fácil à planta, mas, por favor, coopere e use-a corretamente”.

Leia mais: Marrocos vai legalizar a produção de cannabis para uso medicinal

 Tailândia: famílias podem cultivar seis plantas de maconha para complementar renda

Embora a Tailândia tenha se tornado o primeiro país do Sudeste Asiático a legalizar a maconha medicinal em 2018, seu uso adulto ainda está proibido. Quaisquer buds e sementes colhidos da safra cultivada em casa devem ser enviados para instalações médicas estaduais, pois permanecem no código penal do país devido aos seus altos níveis de compostos psicoativos, disse o ministro.

O resto da maconha, incluindo folhas, galhos e fibras, bem como as plantas de cânhamo, foi descriminalizado e pode ser usado ​​em alimentos e produtos cosméticos desde dezembro do ano passado. Anutin se tornou ministro em 2019, depois de uma eleição em que o ponto central da campanha de seu partido político foi a legalização da maconha.

Embora algumas restrições permaneçam, autorizar que as famílias cultivem maconha é outro passo para destravar a indústria e é semelhante ao Sri Lanka, que permite a produção limitada da planta por cultivadores licenciados pelo estado e apenas para fins medicinais. As Filipinas estão considerando permitir o uso da planta para tratamento de epilepsia, mas na maioria das outras nações do Sudeste Asiático a maconha continua proibida e, em algumas, punível com sentenças de morte.

Leia também:

Governo oferece treinamento para a produção de cânhamo na Tailândia

#PraCegoVer: fotografia que mostra Anutin Charnvirakul com óculos escuros e máscara branca e o corpo inclinado em direção a um cultivo de maconha, enquanto segura um top bud, e outras pessoas ao fundo. Imagem: Ministério da Saúde da Tailândia.

smokebuddies logo2 Tailândia: famílias podem cultivar seis plantas de maconha para complementar renda

Sobre Smoke Buddies

A Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. https://www.smokebuddies.com.br
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!