Série Cannabis Empregos: metodologias aplicadas no mercado canábico

cola verde Série Cannabis Empregos: metodologias aplicadas no mercado canábico

Você está pensando em abrir um negócio canábico ou já possui uma operação em andamento? Já conhece o Método SMART? E o conceito de MVP? Aprenda como melhorar a comunicação e a estratégia de qualquer negócio canábico com as dicas de Danilo Lang, fundador da Cannabis Empregos

O método SMART é bastante conhecido no mundo dos negócios (muitos também utilizam na vida pessoal) por dar clareza e foco nas tarefas e projetos que devem ser feitos. SMART é um acróstico, em que cada letra refere-se a uma etapa/processo importante para alcançar determinada meta. Algumas vantagens de adotar esta estratégia na elaboração de projetos incluem:

– aumento de transparência;
– melhora da comunicação;
– objetivos definidos e claros.

gravital sb Série Cannabis Empregos: metodologias aplicadas no mercado canábico

Leia também: Cliente nota 10! Empresa nota…

Mas, o que cada letra significa?

S – Específico: qual o exato objetivo e a descrição do que será feito? Por exemplo: quais pessoas serão envolvidas, o que queremos alcançar, por que faremos, onde queremos chegar e o que precisamos para isso.

M – Mensurável: aqui você identifica como saberá quando atingir o resultado. Como será medido e acompanhado os resultados? Quais indicadores de performance serão utilizados?

A – Atingível: agora chegou a hora de decidir onde você quer chegar. Qual é o “número mágico” ou a meta final a ser conquistada com esse projeto/tarefa realizada?

R – Relevante: o quanto a meta é relevante para o negócio? Não é? Então por que tirar o foco (seu e/ou da equipe) com isso? Crie metas relevantes para você e o negócio! Aqui, alguns também usam o termo “Realista”, ou seja, o quanto essa tarefa está de acordo com o ecossistema e dia a dia? Faz sentido aqui e agora? Se sim, é Realista. =)

T – Temporal: estabeleça um prazo para a tarefa. Você conhece a Lei de Parkinson? A Lei de Parkinson diz que “o trabalho se estende de acordo com o tempo estipulado”. Então seja realista, estabeleça um prazo viável e com senso de urgência. Alinhe com todos os envolvidos do time.

Mas antes…

Tenha em mente que outro método que você deve aplicar (e com certeza utilizando o SMART) é o “MVP” (Minimum Viable Product), que, em português, é Mínimo Produto Viável: a versão mais simples/básica e funcional para colocar seu negócio e ideia para rodar e validar com os clientes.

O MVP pode ser usado tanto por novos empreendedores que querem iniciar um negócio quanto por profissionais que já fazem parte de uma operação.

Imagine começar um negócio, criar toda uma estrutura e depois de 1, 2 ou 3 meses (às vezes até antes) entender que fez algo errado e não era aquilo. Você já viu isso acontecer? E todo o investimento em marketing, desenvolvimento e equipe é perdido, pessoas se frustram e projetos morrem. É triste, mas é a realidade. Isso geralmente acontece por falta de foco, ausência de planejamento, muita ansiedade envolvida e possivelmente dinheiro em caixa para fazer tudo acontecer. E você não quer que isso aconteça!

Foque em ter uma operação enxuta e com baixo custo. Dê atenção ao que precisa para rodar o mínimo, qual é o protótipo da sua ideia? Construa o protótipo, coloque na rua e ao longo do tempo você poderá investir em melhorias e em uma estrutura maior. O mais importante é validar a ideia e entender o comportamento (colher o máximo de feedbacks possíveis) do mercado e consumidor. Então você aprimora e desenvolve a ideia com base no cliente. Esqueça o que você quer, entenda o que o mercado e clientes querem!

Portanto, o MVP entra em jogo para você validar a sua ideia de negócio utilizando o mínimo de recursos possíveis. O foco neste momento é validar a ideia com um protótipo do que você imagina lá na frente.

Abaixo deixo algumas dicas que facilitam o andamento de um MVP:

  1. Aplique o Método SMART;

  2. Faça pesquisa com os clientes e estruture a ideia para colher o máximo de feedbacks;

  3. Não tenha medo de errar, é por isso que você está na fase do MVP;

  4. Sempre faça orçamentos com 3 a 5 fornecedores. Entenda o mercado, os diferentes tipos de entrega e modelos de trabalho. Não entende do assunto? Chame um amigo que entende para ajudar!

  5. Foque no protótipo ao invés da empresa perfeita. O que é perfeição?

  6. Procure por ferramentas gratuitas e de baixo custo;

  7. Internalize o trabalho com a equipe e busque parcerias estratégicas para reduzir os custos;

  8. Tenha um mentor para te auxiliar e fornecer uma visão de fora;

Desejo bons negócios canábicos e operações de baixo custo!

Agora, se você ainda não sabe que oportunidades o mercado canábico reserva aos empreendedores e profissionais brasileiros, recomendo a leitura do primeiro texto da série:

Série Cannabis Empregos: as oportunidades no mercado brasileiro

#PraTodosVerem: fotografia, em fundo verde-esmeralda, que mostra o topo da cola de uma planta de maconha repleta de tricomas e pistilos marrons e suas folhas. Imagem: ArtHouse Studio | Pexels.

 Série Cannabis Empregos: metodologias aplicadas no mercado canábico

Sobre Danilo Lang

É fundador da Cannabis Empregos, a primeira plataforma de empregos para o setor da cannabis do Brasil. Empreendedor, formado em Marketing, com especializações em Gestão de Negócios e Liderança, atua no ecossistema digital desde 2001 e estuda o mercado da cannabis desde 2014. Acredita na educação e capacitação profissional para a construção e transformação do mercado no país.
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!