Republicanos passam a considerar legalização da maconha nos EUA: “É inevitável”

bandeira eua personalizada folha Republicanos passam a considerar legalização da maconha nos EUA: É inevitável
Newsletter Open Green

Existe um buraco no orçamento dos Estados Unidos causado por uma economia em frangalhos — e alguns parlamentares do partido Republicano passam a enxergar na legalização do uso adulto da maconha uma alternativa atraente. As informações do The Philadelphia Inquirer foram traduzidas pela Smoke Buddies

Há um crescente apoio dos eleitores e algumas garantias de que a questão não é mais um veneno político. E há lucros inesperados, receitas potencialmente enormes a serem colhidas, se um projeto de lei conseguir apoio bipartidário. Por essas razões, alguns parlamentares republicanos da Pensilvânia estão adotando — ainda que lentamente — a ideia de legalizar a maconha para uso adulto.

As razões não são difíceis de discernir.

lazy placeholder Republicanos passam a considerar legalização da maconha nos EUA: É inevitável

Desde o início da pandemia de coronavírus, o estado perdeu quase US$ 4 bilhões em receita tributária. Essa lacuna está apenas aumentando. No mês passado, o Escritório Fiscal Independente alertou os contribuintes para que estivessem preparados para uma “redução significativa” em serviços essenciais.

Enquanto isso, os estados com maconha recreativa legalizada estão colhendo grandes receitas tributárias.

Leia também: Vendas de cannabis atingem novos recordes nos EUA e no Canadá

Illinois, com uma população de tamanho semelhante ao da Pensilvânia, arrecadou mais de US$ 10 milhões por mês em impostos e taxas desde que legalizou a erva para uso adulto, em janeiro. No ano passado, Nevada arrecadou US$ 99 milhões; Oregon, US$ 102 milhões; Colorado, US$ 302 milhões; Estado de Washington, US$ 390 milhões; e a Califórnia, US$ 635 milhões.

E com Nova York, Nova Jersey e Maryland também considerando legalizar a maconha para uso adulto, o estado da Pensilvânia corre o risco de perder as vendas de maconha para seus vizinhos.

Para um estado em que as receitas fiscais totalizam mais de US$ 35 bilhões, a arrecadação adicional da maconha não resolveria o problema orçamentário, mas poderia ajudar as escolas carentes de recursos do estado ou a reparar estradas e pontes em ruínas. Para tribunais e prisões, a legalização acabaria com o custo de processar crimes relacionados à maconha.

Até recentemente, os legisladores republicanos na Pensilvânia evitavam uniformemente falar sobre legalização. O programa legal de maconha medicinal do estado, em operação há mais de dois anos, foi apontado como um sucesso não qualificado por muitos dos mesmos legisladores do Partido Republicano. Mas até este mês, eles estavam unificados em oposição às vendas de uso social.

Diante de déficits maiores do que aqueles observados durante a Grande Recessão de 2008, alguns dos legisladores mais pragmáticos do Partido Republicano estão dando uma nova consideração ao assunto.

“Dada a pandemia e os problemas fiscais que o estado está enfrentando, pessoas que antes não consideravam a maconha adulta como um gerador de receita foram trazidas à mesa”, disse o senador estadual Dan Laughlin, que talvez seja o primeiro do grupo republicano a falar abertamente sobre isso.

“Acredito plenamente que a maconha para uso adulto será uma das receitas que certamente será discutida no ciclo orçamentário. Absolutamente será”, disse Laughlin, que será reeleito em novembro. “Eu não sou muito fã de maconha, mas também sei que não há uma criança ou adulto nos Estados Unidos que não encontraria um saco de maconha se quisesse”.

Saiba mais – Um serviço essencial: lojas de maconha ‘recreativa’ reabrirão em Massachusetts (EUA)

Até este mês, os democratas monopolizavam a questão, liderada pelo governador Tom Wolf, John Fetterman, Daylin Leach e Sharif Street, e pelo representante do estado, Jordan. Harris. Sem o apoio republicano, os esforços não foram a lugar nenhum.

É improvável que os legisladores estaduais aumentem os impostos de renda e vendas, disse o senador republicano estadual, Tom Killion, especialmente com tantos pensilvanos lutando economicamente — mais de 1,8 milhão de cidadãos do estado pediram subsídios de desemprego nas últimas nove semanas.

E há poucas coisas que o estado pode fazer para aumentar novas receitas.

“Um buraco de US$ 4 bilhões pode ser um número muito conservador”, disse Killion, que está em votação este ano. “Não saberemos qual será o dano real até 15 de julho”.

Os legisladores terão que avaliar os cortes no programa de governo. As escolas podem estar entre as mais atingidas.

“É um mundo totalmente novo aqui. Então, tudo está sobre a mesa”, disse Killion. “Historicamente, houve algumas pessoas pressionando pelo uso adulto da maconha, mas nunca houve uma onda na Câmara e no Senado [controlados pelos republicanos]”, continuou Killion. “Posso dizer que, como membro do Comitê de Apropriações, não falamos sobre nada ainda. Mas desta vez, você ouvirá tudo o que é discutido”.

A opinião pública parece apoiar a legalização.

Mais de 60% dos prováveis ​​eleitores são a favor da legalização da maconha para adultos, de acordo com um estudo divulgado este mês pelo pesquisador republicano Harper Polling. Surpreendentemente, quase 54% dos eleitores que se consideram “muito conservadores” ou “um pouco conservadores” apoiam a legalização total.

“A cannabis para adultos cresceu mais rapidamente ao ser aceita pelo grande público do que as pessoas pensavam ser possível”, disse Brock McCleary, presidente da Harper Polling. “E isso poderia gerar uma quantia substancial de dinheiro que não causa dor ou angústia entre os eleitores”.

Mais importante, para os legisladores do Partido Republicano que enfrentam a reeleição, a questão deixou de ser sinônimo de perda certeira.

“É importante que os republicanos não fiquem ofendidos de uma maneira que os leve a votar contra membros de seu próprio partido”, afirmou McCleary. “Isso se deve em parte a uma coalizão de eleitores com uma linha de pensamento libertária que chega a esse ponto de vista”.

Apenas 9% dos republicanos da Pensilvânia votariam em um candidato fora do cargo se apoiassem um projeto que permitisse cannabis tributada e regulamentada, segundo Harper Polling.

“Não será contra eles. Não se trata de armas ou aborto”, disse Charlie Gerow, estrategista republicano conservador que é o CEO da Quantum Communications em Harrisburg. “Uma parte significativa da população não ficará animada, mas definitivamente poderia viver com isso, principalmente considerando o que enfrentaremos com esse orçamento”.

Pode ser apenas uma questão de tempo até que mais republicanos decidam tornar a legalização uma questão republicana, disse Gerow, à medida que as possíveis receitas tributárias se tornam cada vez mais atraentes.

“É inevitável, então por que não ficar à frente da curva e fazê-lo agora”, disse Gerow. “Os dólares dos impostos terão mais influência se os legisladores avançarem para legalizá-lo mais cedo. O que os impede?”.

Leia também:

Maratona de maconha na quarentena aumenta esperança de legalização federal nos EUA

#PraCegoVer: fotografia (em destaque) que mostra uma bandeira dos EUA personalizada com desenhos da folha da maconha, nas cores verde, preto e branco, hasteada ao vento, e parte de um prédio ao fundo. Foto: Sean Dunbar | Flickr.

lazy placeholder Republicanos passam a considerar legalização da maconha nos EUA: É inevitável

Sobre Smoke Buddies

A Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. https://www.smokebuddies.com.br
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!