Impostos sobre cannabis financiam programas educacionais para ex-presos em Illinois (EUA)

nota dolar folha Impostos sobre cannabis financiam programas educacionais para ex presos em Illinois (EUA)

Um centro comunitário no estado de Illinois está usando fundos de impostos derivados da maconha para programas educacionais e de treinamento profissional para pessoas anteriormente encarceradas em razão da proibição. Com informações do Ganjapreneur

Um centro comunitário de Springfield, em Illinois (EUA), está usando fundos de impostos derivados da cannabis para programas educacionais e de treinamento profissional para 30 ex-presos, relatou a WICS/WRSP. A Comissão do Centro Comunitário de East Springfield recebeu diretamente mais de US$ 800.000 do mais de US$ 1,5 milhão direcionado a organizações sem fins lucrativos da cidade.

O CEO Dameon Johnson disse que planeja ter o programa instalado e funcionando em agosto.

site sb Impostos sobre cannabis financiam programas educacionais para ex presos em Illinois (EUA)

“Trabalhamos essencialmente para reintegrá-los à sociedade, ajudando-os a encontrar os recursos de que precisam na comunidade em que residirão” — Dameon Johnson para a WICS/WSRP.

Leia também: Venda de maconha vai financiar programa de prevenção à violência em Illinois (EUA)

O centro, financiado por impostos sobre o consumo de cannabis pra uso adulto, também se concentrará na prevenção da violência juvenil, um programa de emprego e orientação, disse Johnson. Ele acrescentou que espera eventualmente se associar ao Lincoln Land Community College para fornecer mais opções de educação.

Durante o primeiro trimestre do ano, as receitas fiscais sobre a cannabis em Illinois ultrapassaram US$ 86 milhões — superando as receitas fiscais sobre o álcool em cerca de US$ 14 milhões.

O governador JB Pritzker (D) assinou na quinta-feira um projeto de lei para criar novas licenças da indústria de cannabis para candidatos a equidade social — que foram adiadas desde o ano passado — o que vai adicionar outros 110 dispensários em todo o estado, de acordo com um comunicado de imprensa do escritório da senadora estadual Kimberly A. Lightford.

Para se qualificar para as novas licenças, 51% da empresa deve ser propriedade de um ou mais indivíduos que residiram em uma área desproporcionalmente impactada pela aplicação da lei de cannabis por cinco dos últimos 10 anos, ou 51% da propriedade deve ser de um ou mais indivíduos que foram presos, condenados ou julgados delinquentes por crimes relacionados à cannabis ou que tenham um familiar próximo (pai, filho, cônjuge) com um delito ocasionado pela proibição da cannabis.

Leia mais:

Deputados italianos discutem lei que permite o cultivo caseiro de cannabis para uso pessoal

#PraTodosVerem: foto em close de uma pequena folha de maconha sobre uma nota de cem dólares, que aparece parcialmente na diagonal, em uma superfície branca, onde o rosto de Benjamin Franklin aparece entre dois folíolos. Imagem: Pexels / Kindel Media.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!