Mais de 107.000 pessoas morreram por overdose de drogas nos EUA em 2021

fentanil Mais de 107.000 pessoas morreram por overdose de drogas nos EUA em 2021

O fentanil foi a substância responsável pela maioria das mortes, enquanto muitos consumidores compram produtos no mercado ilícito sem fazer ideia que estão misturados com o poderoso medicamento opioide — mais um efeito colateral nefasto da proibição

A epidemia de overdose de drogas dos EUA piorou em 2021, de acordo com os dados dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC).

Os números do Centro Nacional de Estatísticas de Saúde do CDC mostram um recorde de quase 108.000 mortes por overdose de substâncias em 2021, um aumento de cerca de 15% em relação ao ano anterior.

Embora o número total de mortes tenha atingido um recorde, o aumento pareceu desacelerar em comparação com a mudança observada de 2019 a 2020, quando as mortes por overdose aumentaram 30%.

A maioria das mortes por overdose foi causada pelo opioide sintético fentanil. As mortes ligadas ao uso de fentanil subiram para mais de 71.000 no ano passado, de 57.800 em 2020.

Leia também: A outra epidemia: EUA têm recorde de mortes por overdose em ano de Covid-19

“Anteriormente, o uso indevido de drogas prescritas e o uso de heroína eram os principais causadores de mortes por overdose. No entanto, à medida que o fentanil e outros opioides sintéticos começaram a se infiltrar no mercado de drogas há vários anos, começamos a ver como a expansão da exposição de uma droga lucrativa, fácil de fazer e incrivelmente perigosa aumentou dramaticamente o risco e a vulnerabilidade a mortes por overdose de drogas”, disse Nora Volkow, diretora do Instituto Nacional sobre Abuso de Drogas dos EUA, à CNN.

O fentanil é um poderoso analgésico aprovado pela Food and Drug Administration e prescrito em ambientes médicos para tratar a dor intensa. Enquanto drogas análogas ao fentanil não regulamentadas têm sido cada vez mais fabricadas em laboratórios clandestinos e vendidas no mercado ilícito.

A estratégia de controle de drogas da administração Joe Biden inclui a expansão do acesso à droga de reversão de overdose naloxona, tiras de teste de fentanil e agulhas estéreis descartáveis — técnicas de redução de danos que visam evitar overdoses e reduzir a transmissão de doenças.

O plano de Biden prevê aumentar o número de programas de serviços de seringas em municípios com altas taxas de overdose e expandir o uso de tiras de teste de fentanil. Estudos mostraram que usuários de drogas que usaram tiras de teste que detectaram fentanil eram mais propensos a tomar uma quantidade menor ou evitar a droga.

Especialistas dizem que o fentanil fabricado ilegalmente é muitas vezes misturado com cocaína, metanfetamina ou até mesmo opiáceos falsificados vendidos nas ruas.

Leia mais: Lojas de cannabis legais estão ligadas a menos mortes por opioides nos EUA

Uma pessoa que não desenvolveu tolerância aos opioides, sejam analgésicos prescritos, heroína ou fentanil de rua, e consome drogas de rua batizadas com fentanil pode ter uma overdose fatal.

“Estamos descobrindo que as pessoas estão tendo overdose por que não tiveram exposição a opioides tão poderosos”, disse Chris Delcher, professor da Universidade de Kentucky e diretor do Institute for Pharmaceutical Outcomes & Policy, ao USA Today. “Nós gostamos de categorizar nossas mortes em uma única droga ou uma única causa de morte. O que está acontecendo agora nas ruas é esse experimento incrível em combinações de drogas.”

As pessoas que compram substâncias de rua não opioides podem não ter ideia de que estão recebendo uma combinação tóxica com fentanil.

Os novos dados do CDC também ilustram uma das consequências da pandemia, que registrou um aumento no abuso de drogas em meio ao desemprego generalizado e mais pessoas relatando problemas de saúde mental.

As taxas de mortalidade por overdose aumentaram entre indivíduos negros e nativos estadunidenses em 81%, e em 65% entre os hispânicos, entre 2019 e 2021, de acordo com um relatório de abril do Bipartisan Policy Center. Em comparação, as taxas de mortalidade entre os americanos brancos aumentaram 40% no mesmo período.

A epidemia de overdoses nos EUA é mais uma prova contundente de que a política de “guerra às drogas” serviu apenas para esfacelar as comunidades negra e latina, assassinando e encarcerando as populações mais vulneráveis, e expor os consumidores de substâncias a produtos nocivos e muitas vezes mortais.

Leia também:

A legalização da maconha é uma porta de entrada para o uso de drogas mais pesadas e o crime?

#PraTodosVerem: foto mostra um frasco transparente com tampa branca e etiqueta identificando como fentanil e a mão que o segura, entre o indicador e o polegar, e um fundo em tons de azul. Imagem: Jacquelyn Martin / AP.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!