Procurador Geral escolhido por Trump pode frear legalização da maconha

procurador geral escolhido por trump pode frear legalizacao da maconha Procurador Geral escolhido por Trump pode frear legalização da maconha

Como bem dito por alguma pessoa: “cada um tem o castigo carrasco que merece”. E a máxima é válida tanto para o Brasil quanto para os EUA, quando se trata de governantes e da legalização da maconha. Aqui temos Osmar Terra, lá eles terão Jeff Sessions, um fanático proibicionista. Informações via NORML.

No mais recente golpe para a causa da legalização da maconha, o presidente eleito dos EUA, Donald Trump, anunciou sua escolha para Procurador-Geral, um ferrenho proibicionista, o senador Jeff Sessions.

Embora tenha repetidamente afirmado, durante toda a sua campanha, que cada Estado possui o direito de legalizar a maconha se desejar e reafirmando que apoia o uso da maconha medicinal, conforme noticiado pelo Washington Post, como presidente eleito, Trump começa a cercar-se de pessoas proibicionistas, como o senador Jeff Sessions.

A seleção coloca em risco anos de progresso jurídico e social que podem ser desfeitos, durante a era Trump, ao renegar-se promessas de campanha que foram feitas a eleitores nos estados que optaram por marcos regulatórios ao invés da proibição da maconha.

Para Erik Altieri, diretor executivo da NORML, “a nomeação do senador Sessions para o cargo de procurador-geral deve causar calafrios na maioria dos norte-americanos que apoiam a reforma da lei da maconha. Sessions é um ferrenho proibicionista e acredita que ‘pessoas boas não fumam maconha’. Não é desta mentalidade arcaica do Procurador-Geral da nação que precisamos, devemos pressionar o Presidente eleito para que garanta suas promessas e não interfira nas leis estaduais da maconha”.

Segundo o Diretor adjunto da NORML, Paul Armentano, “Trump subiu à presidência, aproveitando a divisão entre os pontos de vista dos eleitores comuns e das políticas adotadas por Washington. Uma das questões onde está a maior divisão é sobre a política da maconha, pelo fato de mais da metade do país viver em jurisdições que legalizaram a cannabis de alguma forma”.

Infelizmente, a nomeação de Senador Sessions – um antigo fanático contra a maconha – simplesmente acentuará e custará aos eleitores de Washington, DC, um maior respeito e credibilidade.

Como Procurador-Geral dos EUA, Sessions supervisionará a DEA – Drug Enforcement Administration, procuradores federais e outras agências de aplicação da lei federal, o que lhe dá poderes para interferir ou simplesmente revogar leis da maconha nos Estados já regulamentados.

Sessions ainda precisa de um voto de confirmação para garantir o papel de procurador-geral, mas dado a maioria republicana no Senado ele provavelmente será aprovado.

Durante os últimos oito anos, o Departamento de Justiça tem seguido as diretrizes da administração Obama, que é a de não interferir nas leis estaduais sobre maconha. Mas sob a administração de Trump, com Sessions comandando o departamento, as coisas podem ser muito diferentes.

SOBRE A NORML (EUA)

NORML – National Organization for the Reform of Marijuana Laws (Organização Nacional para a Reforma das Leis da Maconha) é um grupo norte-americano de advocacia não governamental criado por Keith Stroup, nos anos 70.

A NORML tem como objetivo mover a opinião pública para legalizar o uso adulto e responsável da maconha, além do uso médico e industrial.

A organização atua como defensora dos consumidores para assegurar o acesso à maconha de qualidade, com segurança e a preços justos. Atualmente, mais de 600 advogados estão envolvidos com a NORML.

lazy placeholder Procurador Geral escolhido por Trump pode frear legalização da maconha

Sobre Leo Sativa

Produtor de conteúdo cannábico e fumador da @DjascoLibre - sativaleo@gmail.com
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!

Deixe seu comentário