Primeiro dia de venda de maconha legal em Michigan (EUA) gera filas nas lojas

Michigan capa Primeiro dia de venda de maconha legal em Michigan (EUA) gera filas nas lojas

As primeiras vendas ocorreram no domingo (1º), na cidade de Ann Arbor, mais de um ano após os eleitores aprovarem a legalização da maconha para uso adulto em Michigan (EUA). As informações são do Detroit Free Press, com tradução pela Smoke Buddies

Quase duas horas antes do início das primeiras vendas de maconha para uso adulto no domingo (1º), a fila do Arbor Wellness serpenteava em torno de um quarteirão da cidade de Ann Arbor, em Michigan (EUA).

E Nick St. Onge foi o primeiro da fila, chegando de Clinton Township pouco antes das 7 da manhã.

“É um momento histórico. Eu queria ser um dos primeiros a comprar maconha legal”, disse ele. “Para não ter mais que se preocupar com isso. Eu posso simplesmente entrar e comprá-la, em vez de ir a alguém na rua para encontrá-la. É testado e isso é reconfortante”.

Não foi uma viagem barata para St. Onge. Sua sacola de flores do Headmaster Kush e Mint Milano chegou a US$ 414: “Mas vai durar um tempo”.

lazy placeholder Primeiro dia de venda de maconha legal em Michigan (EUA) gera filas nas lojas

#PraCegoVer: foto de Nick St. Onge é recebido pelo gerente da loja Arbor Wellness, no primeiro dia de vendas legais de maconha em Ann Arbor, Michigan. Foto: Kathleen Galligan.

A primeira venda real aconteceu às 9:50 da manhã para o lendário ativista da cannabis John Sinclair, um morador de Detroit que deteve três prisões relacionadas à maconha na década de 1960 e cumpriu uma sentença de 10 anos de prisão por dar a um policial disfarçado dois baseados. Sua situação atraiu a atenção de John Lennon e Yoko Ono, que encabeçou um concerto em Ann Arbor, em 1971, para chamar a atenção para a prisão de Sinclair.

Ele se juntou a Ryan Basore, que também foi preso e passou três anos na prisão federal em Morgantown, na Virgínia Ocidental, por administrar dispensários de maconha medicinal em Lansing durante um período em que havia poucas regras e regulamentos sobre a maconha medicinal. Seus 10 pré-enrolados de GG #4 e Forbidden Jelly totalizaram US$ 160,35.

Leia também: Ex-legisladores estão ganhando dinheiro na lucrativa indústria da maconha de Michigan

Hoje em dia, Sinclair não precisa se preocupar em encontrar maconha, ele fuma todos os dias há décadas. Mas ele queria estar em Ann Arbor para ajudar a celebrar este momento importante para a maconha.

“Para mim, isso tudo é para outras pessoas. Eu sou capaz de obter maconha todos os dias desde 1962″, disse ele. “Mas estou feliz com a pessoa comum que ela não precisa mais se preocupar com isso”.

Centenas de pessoas esperavam nas filas em três lojas de maconha na cidade de Ann Arbor – Arbor Wellness, Greenstone Provisions e Exclusive Brands – no primeiro dia de vendas da maconha para uso adulto no estado de Michigan (EUA). Essas foram as únicas três lojas abertas no domingo, com mais por vir, já que o estado licencia mais lojas.

Os clientes vieram de perto e de longe no primeiro dia de vendas recreativas, incluindo viagens de Indiana, Ohio e Pensilvânia. O dia foi uma parte do capitalismo desenfreado, com as empresas de maconha lidando com os desafios criados pelas multidões.

“Eu amo cannabis”, gritou um homem da Greenstone Provisions.

“Você não precisa mais correr. Agora é legal”, disse outro homem da Arbor Wellness a dois que furaram a fila.

Aaron Bobo, um funcionário da Hungry Howie’s em Saline, corria da fila para seu carro, pegando mais pizzas de queijo e calabresa que ele estava vendendo – por US$ 10 dólares o pedaço – para centenas de pessoas esperando pacientemente na fila da Exclusive Brands.

Ele estava fazendo um bom negócio.

O deputado estadual Yousef Rabhi não estava comprando produtos no domingo, mas queria cumprimentar os clientes – muitos eram seus constituintes – fora da Arbor Wellness.

“É um dia totalmente novo”, disse ele. “À medida que entramos no mercado adulto, temos que garantir que não estamos fazendo isso às custas do mercado médico, porque essa demanda é enorme”.

As vendas para uso adulto se tornaram possíveis quando o estado decidiu permitir que as empresas licenciadas de maconha transferissem 50% de seu estoque do lado medicinal do negócio para o lado social. Mas existe o receio de que a transferência resulte em uma redução no suprimento para pacientes médicos.

“Embora não possamos garantir que não haverá escassez em algum momento, estamos indo muito bem nesse momento”, disse Narmin Jarrous, vice-presidente executivo de desenvolvimento de negócios da Executive Brands. “Cheguei às seis da manhã e já havia uma longa fila”.

As vendas ocorrem mais de um ano após os eleitores aprovarem a legalização da maconha para uso adulto. Sob a proposta de votação, o uso, posse e venda de maconha agora são legais para qualquer pessoa com 21 anos ou mais. As pessoas também podem cultivar até 12 plantas para uso pessoal.

lazy placeholder Primeiro dia de venda de maconha legal em Michigan (EUA) gera filas nas lojas

#PraCegoVer: Cliente com touca de lã azul faz sinal de joia em frente ao balcão da loja Exclusive Brands, enquanto as funcionárias que trabalham no caixa, atrás dos computadores Mac, sorriem para a foto. Imagem: Kathleen Gray, Detroit Free Press.

Andrew Brisbo, diretor da Agência Reguladora de Maconha do estado, disse estar orgulhoso da capacidade do estado de obter vendas do uso pessoal meses antes do esperado.

“Estou orgulhoso do trabalho árduo que nossa equipe fez para implementar a vontade dos eleitores, antes do prazo”, disse ele.

Mas o Dr. Kevin Sabet, presidente da Smart Approaches to Maconha, que se opõe à legalização, disse que foi um dia triste para o Michigan.

“Uma dependência do setor de lucro agora pode ter como alvo comunidades vulneráveis, como aconteceu em outros estados”, disse ele. “E é apenas uma questão de tempo antes de começarmos a ver seus lobistas bancar os legisladores e se afastar de toda e qualquer regulamentação imposta a ele”.

Outros olhavam o dia como uma celebração.

Rick Thompson, proprietário do Michigan Cannabis Business Development Group, disse que o domingo foi o culminar de décadas de trabalho para legalizar a maconha.

“Somos o primeiro estado do Centro-Oeste a poder seguir esse caminho. Somos líderes e a maneira como a reforma da lei da cannabis foi realizada até agora ”, disse ele, depois de comprar vários baseados prontos. “Droga. A América é um lugar bonito. E Michigan é mais bonito hoje”.

Às 9h30 da manhã, cerca de 200 pessoas aguardavam na fila da histórica casa amarela onde a Greenstone Provisions se instala. Apesar do frio e da garoa, as pessoas estavam de bom humor.

Al Gray, que fez uma viagem de 40 minutos de Toledo para chegar ao dispensário de Ann Arbor, disse que “não tem mais nada a fazer”.

“Isso me ajuda a dormir à noite”, disse o homem de 62 anos. Gray sofre de insônia e usa maconha de vez em quando há 30 anos. Ele planejava comprar uma onça de flor de maconha em Greenstone. “Costumava ser difícil de encontrar até hoje”, disse ele, rindo.

Tony de Belleville (29), que não queria dar seu sobrenome, fez um novo amigo enquanto esperava na fila, conhecendo Jordan Zawaski (28), da Livonia. Eles disseram que preferem maconha do que beber.

“Sinto que quando uso maconha medicinal ou adulta, estou no controle, me sinto bem, como mais porque estou tentando ganhar peso, durmo melhor. Essas são as razões pelas quais escolho usá-la” ele disse.

Daniel Armstrong e Travis Elliott, foram um dos primeiros clientes da Greenstone, dirigindo de Angola, em Indiana, às 6 da manhã para marcar o momento histórico.

Armstrong é um defensor da maconha desde que era adolescente em meados dos anos 80. Agora com 49 anos, ele se lembrou de participar de protestos na U-M aos 15 anos. O residente de Coldwater disse que é usuário de maconha medicinal há cerca de 10 anos.

“Quero fazer parte da história, e isso faz parte da história”, disse ele.

A maconha legal é um novo conceito para a Elliott. Ele é de Charlotte, Carolina do Norte, onde ter até o menor peso de maconha pode dar cadeia. O homem de 29 anos disse que foi preso três vezes por possuir a droga enquanto cursava a Universidade Winthrop, na Carolina do Sul.

 “Chegar a um mercado em que qualquer pessoa com mais de 21 anos pode comprar flores, dab, concentrados, o que quiser; sair, colocar o porta-malas do carro, voltar para casa e fumar é apenas uma bênção”, disse ele.

Rashad Sweed, um veterano militar de Monroe, tornou-se amigo rápido de Brett Cole e Micheal Agrusso, que dirigiam de Findley, Ohio, durante suas quatro horas na fila da Exclusive Brands.

“Sinto que esta é a nossa oportunidade agora”, disse Sweed. “Em vez de eu ter que lutar por isso e ser jogado na cadeia, posso fumar livremente e lidar com o meu TEPT como uma pessoa normal.”

Cole disse que ficou viciado em opiáceos quando foi diagnosticado com câncer quando criança, mas acabou se voltando para a maconha. “Aos 18 anos, fui para a medicina alternativa porque essa era a melhor escolha para mim. Era uma opção mais saudável e com menos danos ao corpo”, disse ele. “Estou esperando há 10 anos pela legalização, então isso é ótimo.”

O Departamento de Polícia de Ann Arbor tinha oficiais postados em várias lojas de maconha. A policial Jennifer Sartori conversou com os clientes da Arbor Wellness. “Tem sido muito frio”, disse ela. “Todo mundo está de bom humor e não houve nenhum problema.

Leia também:

Jornalistas de Michigan distribuem baseados para celebrar a legalização da maconha

#PraCegoVer: Foto de capa mostra atendente da Arbors Wellness registrando sua primeira venda de maconha ao público em geral em Ann Arbor, Michigan. Imagem: Kathleen Galligan.

lazy placeholder Primeiro dia de venda de maconha legal em Michigan (EUA) gera filas nas lojas

Sobre Smoke Buddies

O Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. https://www.smokebuddies.com.br
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!

Deixe seu comentário