Político proibicionista do Kansas confirma origem racista da proibição da maconha

kansas racismo Político proibicionista do Kansas confirma origem racista da proibição da maconha

O racismo e a perseguição aos costumes afrodescendentes foram a maior motivação para a proibição da maconha por todo o mundo e sustentam até os dias de hoje leis que proíbem a liamba, como é o caso do estado do Kansas, nos EUA, onde políticos com o perfil do republicano Steve Alford militam contra a legalização da cannabis. Saiba mais sobre o tema no artigo de Eduardo Pagliaroni para a Smoke Buddies.

Quem acompanha a luta pela legalização da planta, e já estudou um pouco sobre as origens da proibição, já deve ter visto análises que levam a crer que a maconha foi proibida de forma racista, pois era considerada uma droga de negros e hispânicos, ou seja, povos que a elite estadunidense achava que eram “imorais” e que iriam corromper a pureza da sociedade.

Para confirmar o fato, o político republicano Steve Alford, de 75 anos, legislador  do estado do Kansas, deixou escapar, em um momento de sinceridade, essa verdade vergonhosa para a humanidade.

Alford, que é contra a legalização da maconha, inclusive para uso terapêutico, em um encontro na casa legislativa do estado  do Kansas, disse que a maconha não deveria ser legalizada, pois é a porta de entrada pra outras drogas, e que a legislação deveria seguir as propostas de 1930, quando várias drogas foram proibidas no Kansas.

Segundo informado pelo The Garden City Telegram, em um lapso, Alford, quando perguntando porque a maconha foi proibida, disse:

“Uma das razões – e eu odeio dizer isso – foi porque os Afro-americanos, os principais usuários, respondem pior ao uso da droga. Isso é por causa do caráter e da genética deles. E por isso que, basicamente, o que estão tentando fazer (legalizando a maconha) é esquecer desse motivo que aconteceu no passado”.

Ou seja, saiu da boca dele a mais pura verdade: a maconha foi proibida não por qualquer motivo racional, mas por puro preconceito, baseado em teorias eugenistas que pregam a superioridade da raça branca sobre as outras. Vivemos um caos social devido a uma nefasta guerra contra os usuários de drogas que tem esse início, ou seja, é corrupta e racista desde as suas raízes.

Vale lembrar que o Kansas é um dos poucos estados estadunidenses onde nenhum uso da maconha é permitido, até mesmo o terapêutico.

Leia e assista:

Depoimento em vídeo denuncia maconha e racismo nos EUA

lazy placeholder Político proibicionista do Kansas confirma origem racista da proibição da maconha

Sobre Eduardo Pagliaroni

"Geógrafo que acredita que a legalização é o passo mais importante na defesa dos direitos humanos."
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!

Deixe seu comentário

Mais deste autor