Pete Buttigieg promete sobrevoar os EUA se for necessário para legalizar a maconha no país

pete buttigieg Pete Buttigieg promete sobrevoar os EUA se for necessário para legalizar a maconha no país

Liderando a disputa democrata na corrida à Casa Branca, Pete Buttigieg diz que voará até o distrito de cada legislador que estiver em seu caminho para a legalização da maconha nos EUA. Com informações do Marijuana Moment e tradução pela Smoke Buddies

Se o Congresso não atender à vontade dos eleitores e legalizar a maconha, o candidato presidencial democrata para 2020 Pete Buttigieg disse que vai embarcar no Air Force One e “voar diretamente para o distrito de origem de um membro que estiver no caminho”.

Em um evento de campanha em Iowa na semana passada, o ex-prefeito de South Bend, Indiana, foi questionado sobre como conseguiria uma ampla reforma da cannabis sem o apoio total dos legisladores. Dave, a pessoa que enviou a pergunta, esclareceu que estava “perguntando por um amigo”, provocando risos na multidão.

lazy placeholder Pete Buttigieg promete sobrevoar os EUA se for necessário para legalizar a maconha no país

Buttigieg disse que a legalização “é outra daquelas coisas que eu acho que passou a ser uma posição de senso comum” e, embora ele tenha reconhecido que há divergências sobre o assunto no Congresso, há um amplo reconhecimento de que criminalizar a maconha “causa muito mais dano do que qualquer ofensa com que se pretenda lidar”.

“Acho que a maioria dos americanos de ambas as partes pode concordar que a política de guerra às drogas não funcionou”, disse ele antes de apresentar seu hiperbólico “Plano B” para a legalização.

“Antes de tudo, tentaria trabalhar com membros do Congresso do outro lado do corredor. Sempre vale a pena tentar”, ele disse. “Fiz isso o tempo todo como prefeito. Sou prefeito democrata de um estado republicano. Adoro trabalhar com republicanos — de boa fé”.

Leia: Proposta para legalização federal da maconha é apresentada no Senado dos EUA

“Se isso não está funcionando, então é quando você passa por cima da cabeça do pessoal e vai até as pessoas que o contratou. Lembre-se, o chefe de qualquer senador ou membro do Congresso é o eleitor”, afirmou o candidato. “Se seus eleitores querem que algo aconteça e seu próprio membro do Congresso ou do Senado está no caminho, então é quando eu acredito que seja hora de ‘acender’ o grande avião que acompanha o Salão Oval e que esse presidente usa, principalmente, para viajar entre campos de golfe com seu nome nele”.

Eu tenho um uso diferente em mente para essa aeronave, e é levá-la diretamente para o distrito de origem de um membro que estiver no caminho — não apenas do meu, mas no de seus próprios eleitores e ter uma conversa com os eleitores sobre por que isso precisa acontecer”, disse ele, acrescentando que esse cenário também se aplica a outras questões que têm apoio bipartidário do público, como verificações universais de antecedentes para compras de armas de fogo, aumento do salário mínimo e providência de licença familiar remunerada.

Muitas vezes, “a liderança presidencial é o que está bloqueando [a reforma] — a falta de liderança presidencial para garantir que os senadores prestem mais atenção às pessoas que os enviaram”, disse ele. “Então é assim que vamos fazer isso”.

Mas ele enfatizou que esse é o “Plano B.”

“O plano A é ser um candidato suficientemente forte vindo do coração do centro-oeste industrial, sendo uma pessoa de classe média… que chegou a Washington com muitos aliados no Congresso e no Senado para começar”, disse ele.

O plano do ex-prefeito de levar a cabo o fim da proibição da cannabis contrasta com o do candidato rival Sen. Bernie Sanders (I-VT), que prometeu em um comício de Iowa no sábado que “legalizaria a maconha em todos os estados deste país” em seu “primeiro dia no cargo, por ordem executiva”.

Buttigieg, que está liderando a disputa democrata após vencer o caucus de Iowa, promoveu repetidamente sua plataforma de reforma das políticas de drogas durante seu tempo no Estado de Hawkeye — mais amiúde com um foco nas desigualdades raciais da guerra às drogas do que nos planos de aterrissar o Air Force One nos distritos congressionais para pressionar os legisladores.

“Acredito que chegou a hora de legalizar a maconha, e deixe-me compartilhar algumas das razões. A maior razão é que descobrimos que essa abordagem da guerra às drogas causou muito mais danos do que as questões com as quais deveria lidar”, afirmou ele em outro evento de Iowa na sexta-feira (31). “Em nossa cidade, vimos agora os efeitos de uma geração de crianças que experienciaram o encarceramento de seus pais — e essa é uma experiência traumática que a torna uma criança com muito mais probabilidade de ter seus próprios problemas com o sistema de justiça”.

O candidato disse que é por isso que ele não é apenas a favor da legalização da cannabis, mas também de descriminalizar a posse de todas as drogas atualmente ilícitas.

“Acredito que o encarceramento nunca deve ser a resposta à posse simples, porque causa mais mal do que bem”, disse ele. “Agora, quando agimos para corrigir essa política, também temos que enfrentar as disparidades raciais que estão em jogo. Francamente, fizemos um trabalho melhor como sociedade ao começar a entender, no contexto da crise dos opioides, que essa é uma questão médica, não moral”.

Leia também:

EUA: veja os estados que podem legalizar a maconha em 2020

#PraCegoVer: em destaque, fotografia em primeiro plano de Pete Buttigieg, com um sorriso fechado e vestido com uma camisa branca e gravata azul, e um fundo desfocado azul-escuro. Foto: Gage Skidmore | Flickr.

lazy placeholder Pete Buttigieg promete sobrevoar os EUA se for necessário para legalizar a maconha no país

Sobre Smoke Buddies

A Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. https://www.smokebuddies.com.br
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!