Pesticida desencadeia recall de produtos de maconha no Oregon (EUA)

pote oleo ramo Pesticida desencadeia recall de produtos de maconha no Oregon (EUA)

Os reguladores da cannabis do estado emitiram um recall imediato depois que o pesticida abamectina foi detectado no extrato em teste. As informações são do Ganjapreneur

Devido à contaminação por pesticidas, a Comissão de Controle de Licores do Oregon (OLCC) emitiu um recall imediato dos produtos de cannabis. O recall foi acionado quando foi relatado à OLCC em 29 de dezembro de 2020 que um extrato falhou no teste de pesticida. Uma investigação no banco de dados de rastreabilidade da agência revelou que a cannabis contaminada foi inicialmente transferida para o sistema de uso adulto do estado por um cultivador de cannabis medicinal — os cultivadores médicos no Oregon podem vender até 20 libras (9,07 kg) de cannabis no mercado de uso adulto a cada ano — e então foi misturada com outras flores para fins de extração e para produtos como pré-enrolados.

Leia também: Funcionário de empresa de maconha no Michigan supostamente lambeu os baseados, gerando um vasto recall

lazy placeholder Pesticida desencadeia recall de produtos de maconha no Oregon (EUA)

De acordo com um comunicado de imprensa da OLCC, a Ecotest — cuja licença de laboratório foi revogada em setembro de 2020 por uma série de violações — deu ao lote “queimado” luz verde para venda em março de 2020, permitindo que ele fizesse seu caminho até outros produtos. No entanto, nenhum extrato contaminado que falhou nos testes de dezembro chegou às prateleiras das lojas.

Segundo a OLCC, o analito abamectina foi detectado na flor e no extrato. A abamectina é um pesticida de uso geral com uma classe de toxicidade IV ou “praticamente não tóxico”. É usado como inseticida, principalmente para ácaros, e é derivado da bactéria do solo Streptomyces avermitilis. Afeta o sistema nervoso de insetos, de acordo com a Extension Toxicology Network.

Leia: Óleo de cannabis vendido no Canadá sofre recall por instruções de uso incorretas na embalagem

“Os sintomas de envenenamento observados em animais de laboratório incluem dilatação da pupila, vômitos, convulsões e/ou tremores e coma. A abamectina atua sobre os insetos interferindo no sistema nervoso. Em doses muito altas, pode afetar mamíferos, causando sintomas de depressão do sistema nervoso, como incoordenação, tremores, letargia, excitação e dilatação da pupila. Doses muito altas causaram morte por insuficiência respiratória. A abamectina não é prontamente absorvida pela pele” — trecho do Perfil de Informações sobre Pesticidas da Extension Toxicology Network.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nenhum efeito adverso à saúde foi relatado, mas qualquer pessoa em posse dos produtos contaminados deve descartá-los imediatamente ou devolvê-los ao varejista onde foram comprados, disse a agência.

Leia também:

Chá de cânhamo sofre recall na Nova Zelândia por ter muito THC e CBD

#PraCegoVer: em destaque, fotografia que mostra um pequeno pote transparente com tampa metálica, contendo uma substância amarela translúcida, ao lado de um ramo de maconha no início da floração, ambos sobre uma superfície de madeira; e um fundo de cor bege. Foto: epickidstoys Smith | Flickr.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!