Em defesa da legalização, deputada entrega cigarro de maconha à ministra do governo mexicano

lucia riojas baseado Em defesa da legalização, deputada entrega cigarro de maconha à ministra do governo mexicano

A deputada, crítica contumaz da política de drogas mexicana, surpreendeu a todos na Câmara ao presentear a ministra do Interior com um baseado, como símbolo para lembrá-la da proposta de legalização da maconha

Durante a ida da ministra do Interior, Olga Sánchez Cordero, à Câmara de Deputados do México na quarta-feira, a deputada independente Lucía Riojas tomou a palavra e tornou-se a primeira deputada a mostrar um cigarro de maconha no Congresso mexicano.

“Eu te trago um presente”, disse a Sanchez Cordero quando tirou um cigarro de maconha e o estendeu à secretária, que recebeu o gesto com um sorriso e agradeceu. “Esse será o caminho que nos ajudará a construir a paz e regular o consumo de drogas”, disse a congressista aplaudida por alguns participantes da sessão.

“O que eu fiz não é ilegal, é um símbolo para lembrar a Secretária do Interior, que fez uma proposta para legalizar o consumo de algumas drogas, quando foi senadora, que esse é o caminho”, disse Riojas em uma entrevista telefônica com a Verne.

A congressista, que tem sido muito crítica desde a campanha eleitoral com a criação da Guarda Nacional – um novo corpo militar encarregado pela administração de Lopez Obrador na luta contra o crime organizado -, insiste que o governo não pode seguir a mesma estratégia que os ex-presidentes Felipe Calderón e Peña Nieto tiveram na guerra contra as drogas para combater a violência.

“A legalização das drogas não é toda a solução para a guerra em nosso país, mas é uma peça de um grande quebra-cabeça que precisa ser montado para construir a paz”, explicou Riojas. “Usando o exército, as forças armadas, a Guarda Nacional, são as mesmas de sempre. Vimos que [a estratégia] não está funcionando e que pretende fazer deste o ano mais violento da nossa história moderna“, argumentou Riojas, na Câmara dos Deputados.

A congressista, sem partido político, considera necessário falar agora sobre descriminalizar o consumo de certas substâncias e vê uma porta aberta dos amparos assinada pela Suprema Corte de Justiça para que certas pessoas possam plantar e consumir maconha. Desde 2017, o Congresso aprova o uso medicinal e científico da planta e o governo de López Obrador apresentou no ano passado uma lei para regulamentar a produção, venda e consumo de maconha que, segundo especialistas consultados pelo El País, poderia ser aprovada antes do final do atual mandato de seis anos.

“A vontade política de muitas pessoas é necessária. O debate sobre drogas será uma discussão acalorada que nos levará a muitos lugares, mas é muito necessário começar a curar as feridas do nosso país”, diz Riojas.

Legalização da maconha no México

Desde a sua campanha presidencial, o atual presidente mexicano Lopez Obrador defende a legalização da maconha como um dos instrumentos para reduzir a violência no país, que tem uma das maiores taxas de homicídios do mundo. No começo de 2019, Lopez Obrador até anunciou que não iria mais investir na política de guerra às drogas, entretanto o projeto de legalização da maconha ainda não começou a tramitar no Congresso.

No dia 1º de outubro, o Movimento Regeneração Nacional (Morena), partido do presidente Lopez Obrador, apresentou uma proposta para a criação da empresa pública Cannsalud, que compraria a produção de maconha e venderia aos comerciantes autorizados. A proposta também inclui que a indústria farmacêutica recorrerá a essa empresa estatal para a elaboração de remédios, além do cultivo caseiro de até 6 plantas. O objetivo da Cannsalud é baratear, facilitar a fiscalização sanitária das plantas, garantir a qualidade e regular o mercado para impedir que grandes empresas o monopolizem.

#PraCegoVer: fotografia (em destaque) em primeiro plano de Olga Sánchez Cordero sorridente, sentada e segurando um cigarro enrolado de maconha, enquanto olha para deputada Lucía Riojas, que está em pé ao seu lado, na Câmara de Deputados do México. Foto: Cuartoscuro.

Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!

Deixe seu comentário