Patrícia Marx explana e defende o consumo da erva

Patrícia Marx explana e defende o consumo da erva Patrícia Marx explana e defende o consumo da erva

Ex-integrante do grupo infantil Trem da Alegria, a cantora polemizou em sua página do Instagram ao postar fotos fumando um baseado e listando as razões pelas quais fuma a erva.

Lembra-se dela? Se você tiver mais de 20 e poucos anos com certeza. A cantora Patrícia Marx, 40 anos, que fez sucesso entre os anos 80 e 90, com o grupo infantil Trem da Alegria, gerou polêmica nas redes sociais nesta quinta-feira (31) ao publicar uma imagem fumando um baseado em seu Instagram e, na legenda, escrever um texto defendendo o consumo da erva.

“Fumo porque me liberta. Fumo porque quero. Porque sou rebelde. Porque acho contraditório. Porque quero provocar vocês. Porque gosto de estar no Todo que isso me proporciona. Porque faz bem e não o mal que o cigarro faz. Porque provoca alegria. Porque é um ato político. Porque sou do contra. Porque há um tabu que eu quero desfazer. Porque nem todo mundo entende. Porque muita gente entende. Porque fazer musica e cantar assim é um voo, uma entrega brilhante. Porque sou criativa e gosto de estar estimulada. Porque me faz perceber coisas que nao enxergo no dia a dia. Porque é perfumado. Porque eu quero fazer você pensar e se livrar do preconceito com relação a tudo. Apologia ou não, segue o meu parecer. Você decide. #maconha #assuntoserio #paporeto #menteaberta #vocetem? Foto por @bigabp”

Em entrevista ao colunista Bruno Astuto, da revista Época, Patrícia disse que publicar a foto foi uma atitude pensada e que está usando seu Instagram para se mostrar como pessoa e não como uma personagem.

“É a Patrícia e não a Patrícia Marx. Existia uma dicotomia entre a personagem e a pessoa. Porque lógico que as pessoas estão esperando por um personagem nesse meio artístico, mas isso não combina comigo há muito tempo”, contou ao colunista.

Sobre as críticas que recebeu nas redes sociais, a ex-Trem da Alegria foi categórica.

“Morro de rir. Mas entendo. Tenho que respeitar. Sou a favor da legalização da maconha porque é uma coisa ridícula… O álcool e o cigarro são lícitos e a indústria ganha um dinheirão em cima disso. Maconha não é do mal, é natural.”

lazy placeholder Patrícia Marx explana e defende o consumo da erva

Patrícia Marx com o filho, Arthur – “Mãe doida, filho feliz”, escreveu na legenda (Foto: Reprodução Instagram)

Em relação ao filho e ao assunto:

“Temos uma conversa aberta, porque temos que ser amigos dos filhos, então fica muito mais fácil trocar um ideia. Ele fica relaxado, a gente fica bem e não tem nada demais.”

E contou ao colunista sobre a possibilidade de o filho querer experimentar:

“Vou ter que falar para ele quais os prós e os contras. Não adianta a gente achar que é 100% maravilhoso. Fumar acarreta várias consequências. O negócio é o equilíbrio. O caminho é o meio do caminho, não se apegar a coisas materiais.”

A cantora ainda falou sobre a legalização:

“Então vamos legalizar, ponto, acabou, simples assim. Está aí o grande motivo para liberar. Não gosto de outras drogas e nunca experimentei ecstasy ou cocaína. Não gosto da vibe e todo mundo que experimentou teve problemas, descontrolou. Não sou eu que vou rezar essa missa, todo mundo sabe.”

Patrícia por fim abordou os prós e contras da erva.

“Ela me deixa mais alerta, mais criativa, mais sensível na percepção das coisas e tenho insights de coisas que não percebia. Os contras eu não sei, o povo fala que vicia, mas não sou viciada. Dou uns tempos e volto a fumar. Uso a criatividade para fazer música. Estou trabalhando agora com imagem. Vou fazer um curso de fotografia e vou mexer com direção de arte e imagem. Vejo no Instagram a possibilidade de fazer um portfólio meu. Fiz, junto com o fotógrafo Biga Pessoa, um monte de fotos para contar uma história. A imagem é a coisa mais rápida para se contar uma história. Fiz um teste com a foto da maconha e deu polêmica, então funcionou. Essa velocidade é interessante para a comunicação e quero trabalhar com isso futuramente.”

lazy placeholder Patrícia Marx explana e defende o consumo da erva

Patrícia Marx – cantora dá um basta na imagem lúdica que a consagrou no Trem da Alegria

lazy placeholder Patrícia Marx explana e defende o consumo da erva

Patrícia Marx – cantora abriu o Instagram para todos saberem quem ela é realmente (Foto: Reprodução Instagram)

lazy placeholder Patrícia Marx explana e defende o consumo da erva

lazy placeholder Patrícia Marx explana e defende o consumo da erva

Patrícia Marx – …na blunt (Foto: Reprodução Instagram)

lazy placeholder Patrícia Marx explana e defende o consumo da erva

Patrícia Marx – “Gimme Pipe”, escreveu a cantora na legenda (Foto: Reprodução Instagram)

E depois de toda polêmica gerada, Patrícia Marx volta a abordar o assunto (02) em mais uma publicação no Instagram:

“O ‘indústria’ da saúde adverte: Fumar maconha faz mal à saúde do nosso bolso, faz mal à vc, contribui com o tráfico (que nós, o ministério da saúde fazemos questão de manter) e deixa vc mais “esperto” para a alienação do consumo, do medo e da “violência”, não legalizando.”

 

lazy placeholder Patrícia Marx explana e defende o consumo da erva

Sobre Dave Coutinho

Carioca, Maconheiro, Ativista na Luta pela Legalização da Maconha e outras causas. CEO "faz-tudo" e Co-fundador da Smoke Buddies, um projeto que começou em 2011 e para o qual, desde então, tenho me dedicado exclusivamente.
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!

Deixe seu comentário