Papo de Segunda: cannabis em uma dose de informação

papo de segunda cannabis medicinal Papo de Segunda: cannabis em uma dose de informação

Exibido pelo canal GNT, o programa Papo de Segunda, com Fábio Porchat, Francisco Bosco, João Vicente de Castro e Emicida, debate diversos assuntos da atualidade — a pauta do episódio de 13 de abril foi a cannabis

O neurocientista do Instituto do Cérebro da UFRN Sidarta Ribeiro, um dos maiores especialistas do Brasil sobre substâncias psicoativas, explicou no programa de forma objetiva como a maconha funciona como terapia, ajudando no tratamento de doenças como câncer, Alzheimer, esquizofrenia e entre outras condições.

“A maconha é a nova penicilina”

site sb Papo de Segunda: cannabis em uma dose de informação

Sidarta explica que no século 20 a medicina foi revolucionada pela descoberta dos antibióticos, enquanto no século 21 a medicina está sendo revolucionada pela descoberta do sistema endocanabinoide. “As pessoas que são contra a maconha talvez não saibam que dentro do corpo delas, no cérebro delas, no sistema imune elas levam e produzem diariamente substâncias análogas àquelas contidas na maconha. A descoberta disso há 30 anos, mais ou menos, revolucionou a medicina, está transformando a terapêutica das epilepsias, do câncer, do mal de Parkinson, do mal de Alzheimer, das dores neuropáticas, do autismo”, e completa: “então é de fato uma notificação grande para a medicina porque é a troca em alguns casos de muitos remédios diferentes por uma única planta”.

“Com todo esse retrocesso a pauta da maconha medicinal avança no Brasil o tempo todo, avança por que os pacientes, familiares e as associações de pacientes vêm se organizando da base e por outro lado o grande capital quer vender cannabis medicinal. Já vendem, as pessoas podem não saber, mas há três anos existe um remédio na farmácia que é um tarja preta que é feito de THC e CBD, que são os dois principais constituintes da maconha, esse remédio custa 2.500 reais, então a maconha está legalizada para os ricos no Brasil há três anos”, completa Sidarta, “agora o que a gente tá discutindo é o acesso, os pobres e a classe média podem ter acesso a um óleo de cannabis a preço de custo, para isso é preciso haver cooperativismo, associações, clubes de cannabis como existe por exemplo no Uruguai, na Espanha etc…”

giftrimbim1 Papo de Segunda: cannabis em uma dose de informação

“Não tem nada mais fácil que conseguir hoje em dia” — João Vicente

Entre as explanações de Sidarta, o tema seguia na roda de conversa presencial no estúdio e Porchat puxa uma argumentação muito usada pelo proibicionismo: Ah claro, não queremos que essas pessoas sofram, o problema é que se eu liberar a maconha medicinal vai liberar maconha para todo mundo e aí vai tá todo mundo se drogando”.

Em gargalhadas, João Vicente explica que não tem nada mais fácil que conseguir hoje em dia, qualquer pessoa consegue conseguir maconha agora neste momento, maconha recreativa, então não faz o menor sentido”, e completa: a única pessoa que não consegue maconha no Brasil é quem precisa dela pro uso medicinal”.

O Papo de Segunda e seus convidados levantaram de forma inteligente, séria e informativa a pauta sobre a maconha, seus usos, o acesso aos produtos para fins terapêuticos por meio das associações, a necessidade de uma legalização com reparação social e todo o sistema falho que ainda sustenta a guerra às drogas no Brasil.

Assista a versão completa disponibilizada no canal da Apepi:

#PraCegoVer: imagem de capa mostra o frame do programa Papo de Segunda, da GNT, onde o apresentador Vicente de Castro divide a tela com o neurocientista Sidarta Ribeiro. Imagem: Reprodução | GNT.

 Papo de Segunda: cannabis em uma dose de informação

Sobre Dave Coutinho

Carioca, Maconheiro, Ativista na Luta pela Legalização da Maconha e outras causas. CEO "faz-tudo" e Co-fundador da Smoke Buddies, um projeto que começou em 2011 e para o qual, desde então, tenho me dedicado exclusivamente.
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!