Pacientes que usam cannabis podem precisar de mais anestesia durante cirurgia, diz estudo

seringa dedos Pacientes que usam cannabis podem precisar de mais anestesia durante cirurgia, diz estudo

A pesquisa foi a primeira a comparar os efeitos da cannabis entre usuários e não usuários, durante e após a cirurgia. As informações são da ASA / Newswise

Os usuários de cannabis não apenas podem precisar de mais anestesia durante a cirurgia do que os não usuários, mas também podem sentir mais dor no pós-anestesia e precisarem de doses mais altas de opioides no hospital, sugere pesquisa inédita que será apresentada na reunião anual da Sociedade Americana de Anestesiologia de 2020.

Somando-se ao crescente corpo de pesquisas que mostra que os pacientes que usam cannabis têm maiores necessidades de anestesia e mais dor relacionada à cirurgia, o estudo foi o primeiro a comparar os efeitos da cannabis entre usuários e não usuários, durante e após a cirurgia. Todos os pacientes no estudo foram submetidos a uma cirurgia para uma perna quebrada (tíbia).

lazy placeholder Pacientes que usam cannabis podem precisar de mais anestesia durante cirurgia, diz estudo

“Há algumas evidências de que a cannabis pode ser benéfica para dores crônicas e nervosas. No entanto, pesquisas iniciais sugerem que este não é o caso da dor aguda, como na cirurgia de uma perna quebrada”, disse Ian Holmen, doutor em medicina, principal autor do estudo e residente em anestesiologia do Hospital da Universidade do Colorado em Aurora.

“Agora entendemos que os pacientes que usam opioides cronicamente antes da cirurgia costumam ter respostas exageradas à dor e precisam de mais medicação para a dor após a cirurgia porque têm uma tolerância aumentada. Especulamos que o uso de cannabis pode causar um efeito semelhante, mas precisamos de mais pesquisas para determinar se este é o caso”, segundo Holmen.

Leia mais: Consumo de maconha leva a resistência a sedativos, sugere estudo

Os pesquisadores examinaram os prontuários de 118 pacientes que passaram por uma cirurgia no Hospital da Universidade do Colorado para reparar uma tíbia fraturada e descobriram que 30 (25,4%) relataram o uso de cannabis antes da cirurgia. O momento, a frequência e o tipo de uso de cannabis não foram indicados. Eles então compararam os dois grupos (usuários vs. não usuários), avaliando a quantidade de anestesia fornecida durante a cirurgia, os escores de dor relatados pelo paciente e a dosagem de opioides consumidos no hospital após a cirurgia. Eles descobriram que quem havia usado cannabis:

  • Precisou de mais sevoflurano (anestésico): uma média de 37,4 ml vs. 25 ml;
  • Relatou pontuações mais altas de dor durante a recuperação: uma média de 6 vs. 4,8, uma diferença estatisticamente significativa (com base na resposta do paciente ao seu nível de dor, com 0-3 sendo pouca ou nenhuma dor, 4-7 sendo dor moderada, mas tolerável, e 8-10 sendo dor intensa);
  • Recebeu 58% a mais de opioides por dia enquanto estava no hospital (uma estadia típica foi de 2-3 dias): uma média de 155,9 equivalentes de miligramas de morfina (MME) por dia vs. 98,6 MME por dia.

O médico anestesiologista aumenta o nível de sevoflurano durante a cirurgia com base nas observações do paciente, como movimentos involuntários do corpo, aumento da frequência cardíaca, hipertensão ou aumento da frequência respiratória, que são sinais de que o paciente pode estar sentindo mais dor.

Os pesquisadores não incluíram pacientes que sofriam de dor crônica ou aqueles cujos registros no sistema de saúde da Universidade do Colorado indicavam que haviam recebido opioides previamente prescritos.

“Este estudo mostra que é importante para os pacientes informarem ao seu médico anestesiologista se eles usaram produtos de cannabis antes da cirurgia para garantir que recebam a melhor anestesia e controle da dor possíveis, incluindo o uso de alternativas não opioides”, disse o Dr. Holmen . “Isso também confirma que mais pesquisas são necessárias para entender como a cannabis afeta a dor”.

Leia também:

Estudo relaciona tolerância ao efeito da maconha a uso contínuo

#PraCegoVer: fotografia (de capa) que mostra uma seringa contendo substância transparente e êmbolo de cor verde e as pontas dos dedos que a seguram em posição de aplicar, em fundo branco. Foto: Snappy Goat.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!