Organizações de defesa, associações e empresas unem forças pela legalização da maconha nos EUA

folhas cores Organizações de defesa, associações e empresas unem forças pela legalização da maconha nos EUA

Lançado nessa segunda-feira (8), o Conselho de Cannabis dos EUA tem como objetivo promover a equidade social e a justiça racial e acabar com a proibição federal da maconha

As principais empresas, associações e organizações de defesa da maconha nos Estados Unidos formaram uma nova coalizão com o intuito de enviar uma mensagem unificada ao Capitol Hill, enquanto o governo federal se aproxima de ponderar uma grande revisão das políticas de cannabis.

O Conselho de Cannabis dos EUA (USCC, na sigla em inglês) foi lançado nessa segunda-feira (8), reunindo uma aliança estratégica de organizações, empresas e indivíduos que irá aproveitar os recursos, energia e experiência de seus membros fundadores para acabar com a proibição federal da maconha. O USCC se concentrará em garantir reformas federais que promovam a equidade social e mercados justos, seguros e bem regulamentados em todo o país.

site sb Organizações de defesa, associações e empresas unem forças pela legalização da maconha nos EUA

“A legalização em nível estadual e federal deve incluir disposições que garantam a equidade social e a reparação dos danos causados ​​às comunidades afetadas pela proibição da cannabis”, disse o CEO interino e membro fundador do USCC Steven Hawkins, um líder em direitos civis e humanos que também atua como diretor executivo do Marijuana Policy Project, em um comunicado.

Leia mais: Coalização internacional de especialistas pede o fim da guerra às drogas

Atualmente, vários grupos de defesa da legalização da maconha de longa data, como NORML e Marijuana Policy Project, bem como lobistas de empresas de cannabis individuais e grupos guarda-chuva maiores, como ACLU e Human Rights Watch, buscam influenciar a política de cannabis nos EUA.

O movimento que pretende unificar as vozes pela reforma da maconha no país norte-americano já está chamando a atenção do Congresso.

“Como fundador e copresidente do Caucus Congressional de Cannabis, vi em primeira mão que nossas vitórias na cena da cannabis de maior sucesso foram garantidas por uma equipe”, disse o representante democrata Earl Blumenauer. “É por isso que estou feliz em ver esta aliança inédita. Temos uma oportunidade única no 117º Congresso de promover a reforma da cannabis, mas devemos permanecer unidos para criar a mudança que sabemos ser possível. Estou ansioso para dar as boas-vindas ao Conselho de Cannabis dos EUA em Washington DC e trabalhar juntos para uma mudança significativa nas políticas nos próximos meses e anos”.

Em entrevista à Politico Magazine, Steven Hawkins disse que “o próprio fato de termos tantas organizações torna muito difícil fazer qualquer coisa. Portanto, o objetivo do Conselho de Cannabis dos EUA é reunir uma gama de empresas… reunir organizações de defesa, reunir associações, reunir indivíduos e realmente ter uma voz unificada pressionando pelo fim da proibição e o fornecimento de equidade social”.

Leia: Líder da maioria no Senado dos EUA reafirma que a cannabis é prioridade

Os membros fundadores do USCC representam algumas das organizações políticas e empresariais mais influentes na indústria moderna de cannabis. Para cada cinco nomeações para o conselho, o USCC reservará um assento adicional para os membros que representam áreas de enfoque específico, incluindo DEI (diversidade, equidade e inclusão) e questões ambientais.

Cannabis Trade Federation e a Global Alliance for Cannabis Commerce, dois grupos comerciais de peso, são membros fundadores. A gigante canadense da cannabis Canopy Growth faz parte da coalizão, assim como a Acreage Holdings — que costumava fazer parte da Mesa-Redonda Nacional de Cannabis. Também está participando a Cresco Labs — o CEO da Cresco, Charlie Bachtell, atua como presidente da Mesa-Redonda Nacional de Cannabis. Outras grandes empresas a bordo incluem Columbia Care, Curaleaf e Eaze. O poderoso escritório de advocacia de cannabis Vicente Sederberg e o Veterans Cannabis Project também estão entre os membros fundadores.

“Hoje, a indústria da cannabis se mobilizou para deixar nossa mensagem clara — devemos desclassificar e legalizar a cannabis, e é fundamental que isso seja feito da maneira certa”, disse Christian Sederberg, presidente do conselho em exercício e membro fundador do USCC e sócio do Vicente Sederberg. “Depois de tantos anos trabalhando em prol de uma reforma significativa, é inspirador ver o grupo diversificado de parceiros que formaram essa voz coletiva e, juntos, temos esperança de que uma reforma federal real e significativa da cannabis esteja ao nosso alcance”.

Leia também:

Associação obtém HC coletivo inédito para cultivo de cannabis com fins terapêuticos do Brasil

#PraCegoVer: fotografia, em fundo preto, que mostra quatro folhas de maconha, duas maiores nas laterais da foto, na vertical, e duas menores que, sobrepostas pelas outras, se unem no centro da imagem, diagonalmente, sendo que as folhas da esquerda são de cor verde-escuro e as da direita verde-claro, remetendo a pessoas de cores diferentes com as mãos dadas. Imagem: THCamera Cannabis Art.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!