ONU estima 192 milhões de consumidores de maconha no mundo

mao baseado michelini ONU estima 192 milhões de consumidores de maconha no mundo
Newsletter Open Green

O World Drug Report 2020, elaborado pelo Escritório das Nações Unidas para Drogas e Crime (UNODC), aponta a maconha como a substância ilícita mais usada — e apreendida — no mundo

Dados do último levantamento global sobre o uso de drogas ilícitas pelo Escritório das Nações Unidas para Drogas e Crime (UNODC) apontam que a maconha é a substância ilícita mais consumida no mundo, somando 192 milhões de consumidores em 2018, e também a mais apreendida, com 5.610 toneladas de flores e subprodutos, como haxixe, interceptadas pela polícia no mesmo ano.

O relatório informa que o cultivo de cannabis está amplamente espalhado pelo mundo, tendo sido registrado em 151 países entre 2010 e 2018, que são território de 96% da população global. E, embora o cultivo outdoor seja mais comum do que o indoor, percebe-se, em termos gerais, um crescimento da segunda forma de plantio mais acentuada do que a primeira.

lazy placeholder ONU estima 192 milhões de consumidores de maconha no mundo

Leia mais: Relatório mundial da ONU aponta aumento do consumo de drogas e impacto da Covid-19

Declínio em apreensões

“Globalmente, em 2018, as quantidades relatadas de cannabis apreendidas diminuíram 10% em relação ao ano anterior, com reduções em todas as regiões, exceto na Europa”, informa o relatório, que explica a diminuição no volume de apreensões como “resultado da subnotificação em algumas regiões e mudanças nas prioridades das autoridades policiais, principalmente nas Américas”.

Ainda assim, o continente é responsável por 61% do volume apreendido, sendo que a América do Sul representa 43% das apreensões, a América do Norte 17% e América Central e Caribe 1%.

“A quantidade de flores de cannabis apreendidas em 2018 diminuiu 16% em comparação com o ano anterior, caindo para 4.303 toneladas, o nível mais baixo desde 1999. Em relação a 2010, a quantidade apreendida caiu 34% no nível global, em grande parte devido a reduções relatadas na América do Norte (-84%), com declínios acentuados sendo relatados pelo México, Estados Unidos e Canadá”, aponta o relatório. “Discussões e políticas visando liberalizar os mercados de cannabis, incluindo mudanças na legislação da maconha no Canadá e algumas jurisdições dos Estados Unidos, legalizando a produção, distribuição e uso adulto, parecem ter desempenhado um papel fundamental nesse sentido”.

Brasil no Top 5

Entre os países que mais apreenderam maconha no mundo em 2017 e 2018, o Brasil aparece em 5º lugar, atrás do Paraguai, Estados Unidos, Índia e Nigéria. Levando em conta o período entre 2008 e 2018, cai para a sétima colocação mundial, que tem Estados Unidos na liderança, seguido por México, Paraguai, Colômbia, Nigéria e Marrocos.

Leia também:

Fiocruz: quase 8% dos brasileiros usaram maconha pelo menos uma vez

#PraCegoVer: em destaque, fotografia em plano fechado que mostra um baseado aceso com a ponta voltada para a câmera, os dedos que o seguram e parte do rosto da pessoa, ao fundo desfocado; detalhe para o esmalte preto que aparece no dedo polegar. Foto: Luiz Michelini.

lazy placeholder ONU estima 192 milhões de consumidores de maconha no mundo

Sobre Thaís Ritli

Thaís Ritli é jornalista e observadora do feminino no universo da cannabis, que se traduz em colunas mensais sobre o tema na Smoke Buddies.
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!