O álcool será substituído pela cannabis em mercados legais?

planta garrafa copo O álcool será substituído pela cannabis em mercados legais?

Nos últimos anos, o consumo de álcool teve queda em alguns estados americanos onde há novas alternativas legais, como a maconha – a tendência, porém, não se confirmou no Canadá. Saiba mais no texto do Market Watch com tradução pela Smoke Buddies

A empresa de banco de investimentos Cowen & Co. informou que, desde 2016, os estados que legalizaram o uso adulto de cannabis nos EUA testemunharam que as taxas de consumo excessivo de álcool caíram 9% abaixo da média nacional e 11% abaixo dos estados que não legalizaram. No entanto, estados recém-adicionados, como Califórnia e Nevada, apresentaram taxas mais altas de consumo de álcool e menores taxas de uso de maconha.

Independentemente disso, a empresa espera que as taxas mudem no consumo de álcool e cannabis nesses estados específicos. E, como resultado, é razoável supor que, à medida que mais estados continuarem legalizando a maconha para adultos, as taxas de consumo excessivo de álcool continuarão a esmorecer.

Além disso, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças estimaram que 17% da população dos EUA fazia consumo considerado compulsivo de álcool, sendo que 1 em cada 6 pessoas relatou esta forma de uso em 4 ou mais vezes por mês. Nos estados que legalizaram o uso de maconha, o número de sessões de bebedeira por mês ficou 9% abaixo da média nacional.

Por exemplo, o estado de Washington, que foi o primeiro estado, junto com o Colorado, a legalizar o uso adulto de cannabis, viu as taxas de consumo de álcool declinarem nos últimos anos. Em 2018, Washington relatou que pouco menos de 15,6% dos adultos relataram tomar quatro ou mais drinques em uma ocasião no mês passado, em comparação com a média nacional de 17,4%, de acordo com o ranking da United Health Foundation. Em particular, muitos millennials optaram por consumir cannabis em vez de consumir álcool, porque, de acordo com um artigo da MarketWatch, o uso de maconha economiza mais dinheiro e não causa os efeitos intoxicantes do álcool.

Uma pesquisa do Yahoo News, em 2017, concluiu que a maioria dos 55 milhões de usuários sociais de maconha nos EUA é da geração millennials. E à medida que o número de taxas de consumo de álcool diminui, espera-se que a indústria da cannabis se beneficie diretamente, já que o que se espera é que mais usuários se voltem para alternativas à base de cannabis.

Leia: Maconha medicinal reduz uso de álcool e drogas, aponta relatório

No Canadá

Enquanto os EUA estão experimentando taxas decrescentes de consumo de álcool, o Canadá parece inalterado. As províncias canadenses com as maiores taxas de consumo legal de maconha não parecem beber menos sob a legalização, de acordo com o Global News. No entanto, a chave para reduzir as taxas de consumo de álcool é tornar a cannabis bebível, diz Michael Armstrong, professor de negócios da Universidade Brock.

Ele observa que o motivo pelo qual o consumo de álcool ainda é relativamente alto no país é que os consumidores estão acostumados às características associadas ao consumo de bebidas. No entanto, ter bebidas baseadas em solução aquosa de THC melhoraria o mercado. No entanto, muitos consumidores ainda tendem a preferir consumir as tradicionais flores ou extratos e concentrados para vaping, em vez de beber bebidas à base de cannabis. E de acordo com o Statistics Canada, 5,3 milhões ou 18% dos canadenses com 15 anos ou mais relataram usar maconha no primeiro trimestre de 2019, em comparação com 14% que relataram usar apenas um ano antes.

E, embora as bebidas com infusão de maconha devam ser um grande impulsionador do mercado em um futuro próximo, o segmento de flores ainda está projetado para responder pela maior parte do mercado. Notavelmente, os produtores de “cannabis artesanal” foram destaque depois que o Canadá legalizou o uso adulto.

Sabe-se que a maconha artesanal provém do procedimento atento de cuidar de cada planta para garantir brotos premium e de alta qualidade. O processo exige que os produtores examinem constantemente cada planta para evitar mofo ou infestações e, embora possa ser trabalhoso e cansativo, os cultivadores artesanais são capazes de obter um produto final premium que empresas de grande porte simplesmente não conseguem replicar.

“Muitos dos produtores licenciados no momento, seu objetivo como empresas de capital aberto é produzir a cannabis mais barata possível para o mercado comercial”, disse Lisa Campbell, CEO da Lifford Cannabis Solutions. “Muitas pessoas dizem que os botões aparados à mão são artesanais, então o acabamento é realmente importante. Se é denso e não macio, é ótimo e, obviamente, cheiro e sabor são fatores… É como comprar uma garrafa de vinho por milhares de dólares — haverá determinados produtos que receberão uma classificação premium“.

Leia também:

Canadá: dois terços da maconha consumidos por apenas 10% dos usuários, diz estudo

#PraCegoVer: foto (de capa) em vista superior que mostra parte de um pé de maconha em período vegetativo (parte esquerda da foto) em um vaso preto, ao lado de uma garrafa de cor escura e tampa vermelha e uma mão que segura uma taça contendo uma bebida de cor âmbar; ao fundo pode-se ver uma superfície de cor bege. Foto: CBD Hemp Oil.

lazy placeholder O álcool será substituído pela cannabis em mercados legais?

Sobre Smoke Buddies

A Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. https://www.smokebuddies.com.br
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!

Deixe seu comentário