Uma nova era acena para os pacientes suíços de cannabis medicinal após dez anos em marcha lenta

monte cervino Uma nova era acena para os pacientes suíços de cannabis medicinal após dez anos em marcha lenta

A mudança iminente nas leis que permitem o acesso à cannabis para fins medicinais da Suíça poderia fazer com que o número de pessoas recebendo tratamento aumentasse de 3.000 por ano para mais de 100.000 em 2023. Saiba mais com as informações da Business Cann

Em março deste ano, a câmara alta da Suíça — o Conselho dos Estados — ratificou uma proposta aprovada pelo Conselho Nacional para permitir que os médicos no país prescrevam cannabis medicinal.

O sistema atual, em vigor desde 2011, exige que médicos especialistas encaminhem potenciais pacientes ao Escritório Federal de Saúde Pública (FOPH), que pode conceder o que é conhecido como “autorização excepcional” de acesso.

site sb Uma nova era acena para os pacientes suíços de cannabis medicinal após dez anos em marcha lenta

Este sistema complicado efetivamente tem um limite superior de pouco mais de 3.000 pacientes, a qualquer momento, devido à capacidade limitada do FOPH, resultante da burocracia necessária para gerenciá-lo.

Todos os médicos

Mas, agora isso está definido para mudar com novas regulamentações — que permitirão que todos os médicos prescrevam — definidas para estar em vigor em 2022.

A Pure Holding AG é uma das principais especialistas em genoma, cultivadoras, processadoras e distribuidoras de cannabis da Suíça. Em declarações à Business Cann, seu diretor de operações, Lino Cereghetti, traçou um caminho previsto para a cannabis medicinal nos próximos anos.

Ele disse: “O atual processo de autorização excepcional é muito burocrático e envolve muita papelada e administração e isso resultou em um gargalo no FOPH, o que significa que eles não têm capacidade para entregar tantas autorizações quanto solicitadas.

Então, há apenas alguns médicos dispostos a ir mais longe para ajudar seus pacientes a obter essas autorizações, e um número limitado que acredita no THC e também tem o conhecimento especializado necessário — embora isso esteja mudando agora.”

Ele continuou dizendo que nos últimos anos a atitude em relação à cannabis tem mudado na profissão médica, na classe política e sociedade suíça como um todo.

Os políticos têm pedido a produção de THC e apoiado as empresas suíças que procuram exportar cannabis medicinal. O FOPH também pediu que a lei fosse alterada, pois a demanda é tão grande que não consegue mais atender ao número de requerentes.

Eles queriam facilitar o acesso, ampliar a adesão a um maior número de pessoas e ajudar as autoridades a desenvolver novas regulamentações.

Isso significa que, quando os novos regulamentos entrarem em vigor em meados de 2022, todos os médicos terão permissão para prescrever cannabis medicinal, se for o caso.”

Projeto que autoriza cultivo de maconha para fins medicinais deve ser aprovado no Congresso? SIM

100.000 pacientes?

Ele acredita que até o final de 2023 o número de pacientes de cannabis medicinal poderá ter alcançado 100.000 com o potencial para mais do que dobrar nos anos seguintes.

sistema atual vê a cannabis medicinal restrita a uma estreita gama de condições, incluindo esclerose múltipla, fibromialgia e dor crônica — mas apenas como último recurso.

Os pacientes pagam pelos seus próprios tratamentos com um suprimento mensal de óleos de cannabis com alto teor de THC custando entre € 300 e € 500 (entre R$ 1.760 e R$ 2.940, aproximadamente).

O mercado é atendido por uma empresa suíça com um volume anual de cerca de 300 kg, enquanto o Sativex também está incluído no conjunto de ferramentas dos médicos prescritores.

“No momento, é efetivamente um monopólio, mas esperamos que os preços caiam à medida que os concorrentes entram no mercado.

O objetivo deve ser garantir que tenhamos medicamentos acessíveis a um preço decente.

O reembolso está sendo examinado pelas autoridades e seguradoras, mas se não ocorrer como esperamos — e os medicamentos ainda são muito caros — então as pessoas podem ser forçadas a voltar ao mercado ilícito”, acrescentou Cereghetti.

A Suíça está se preparando para lançar seu experimento de cannabis para uso adulto em várias cidades importantes — incluindo Zurique, Basileia, Berna, Lucerna e Genebra — com os primeiros testes previstos para começar no final de 2022.

A Pure Holdings AG procura ser parceira em alguns desses testes e está em negociações com várias cidades, disse Cereghetti.

Atualmente, está em processo de construção de uma nova unidade de cultivo interno, visando obter certificação EU-GMP, que será inaugurada no final do próximo ano, produzindo inflorescências de THC para os mercados doméstico e da União Europeia.

Ele acrescentou: “O estigma e os obstáculos estão sendo superados na Suíça. Há muitas pessoas com experiência ruim com opioides e o número potencial de pacientes pode chegar a centenas de milhares em poucos anos”.

Quem são os pacientes de cannabis medicinal na Europa?

Conor O’Brien, um analista sênior da Prohibition Partners, disse: “Os pacientes na Suíça poderiam se beneficiar enormemente com a liberalização da cannabis medicinal.

No momento, os altos custos e a natureza burocrática do acesso à cannabis medicinal provavelmente impedem muitos milhares de pacientes de obterem cannabis legalmente. No domínio da cannabis para uso adulto, a Suíça está assumindo um papel de liderança e agora também tem a oportunidade de fazê-lo em nome de seus pacientes domésticos.

A discrição dos médicos sobre a prescrição de cannabis aos pacientes é fundamental, mas também é fundamental garantir medicamentos a preços acessíveis — por exemplo — por meio de um sistema de licenciamento de produção mais aberto e garantia de alguma cobertura de seguro, como é feito na vizinha Alemanha. Se isso for feito, poderemos ver mais de 10.000 pessoas acessando legalmente a cannabis medicinal no país em um futuro não muito distante.”

Os dados mais recentes para a “autorização excepcional” de cannabis medicinal suíça mostram que no final de 2020 havia 2.588 pacientes no esquema, em comparação com 2.935 no final de 2019.

Leia também:

A Alemanha está preparada para se tornar o primeiro mercado de cannabis adulto da Europa?

#PraTodosVerem: fotografia mostra o Monte Cervino (Matterhorn), à esquerda, dividindo o plano de fundo com um céu azul, e flores roxas e amarelas crescendo entre a grama, no primeiro plano, fora de foco. Imagem: Pixabay | Narya.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!