Notícia de que Anvisa aprovou plantio de maconha medicinal é Fake News

anvisa fake Notícia de que Anvisa aprovou plantio de maconha medicinal é Fake News

A única consulta pública feita pela Anvisa sobre o cultivo de cannabis para fins medicinais se deu em 2019 e a proposta em questão foi vetada

Foi divulgado nessa quarta-feira (17) que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) apresentou proposta de cultivo de cannabis em locais fechados e que teria a encaminhado para consulta pública. Todavia essa informação é falsa.

A única consulta pública feita pela agência sobre o cultivo de maconha para fins medicinais e científicos se deu em 2019 (21 de junho a 19 de agosto). Na ocasião, 560 contribuições foram enviadas, sendo 343 favoráveis ao plantio de cannabis e 87 considerando que a proposta geraria impactos positivos e negativos.

site sb Notícia de que Anvisa aprovou plantio de maconha medicinal é Fake News

A proposta sobre o cultivo de maconha para fins medicinais foi vetada pela Diretoria Colegiada da Anvisa em 3 de dezembro do mesmo ano, com votos contrários do relator da matéria, Antônio Barra Torres, e dos diretores Alessandra Bastos e Fernando Mendes Garcia Neto. O diretor-presidente da agência na época, William Dib, se posicionou de forma favorável ao plantio.

Na mesma reunião, a diretoria colegiada da agência aprovou o regulamento que criou a classe de produtos à base de cannabis, a Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 327/2019, que dispõe sobre os procedimentos para a concessão da Autorização Sanitária para a fabricação e a importação, estabelecendo os requisitos para a comercialização, prescrição, monitoramento e fiscalização de produtos de cannabis para fins medicinais.

Leia também – #NãoDeixeaAbraceParar: associação lança campanha de financiamento coletivo

Medicamentos de cannabis barrados no aeroporto

Uma remessa de 50 pedidos de remédios à base de substâncias extraídas da cannabis está paralisada no aeroporto de Viracopos, na cidade de Campinas.

Os produtos estão parados desde o dia 3 de março e ainda não chegaram às casas das famílias por conta da não liberação da Anvisa. Pelo menos 80 pessoas estão sendo lesadas pela paralisação dos medicamentos, que são utilizados no tratamento de doenças como a epilepsia.

Segundo a agência informou à Ponte: “A liberação de medicamentos à base de cannabis não está paralisada no aeroporto de Campinas. As importações por remessa expressa estão aguardando análise, que está sendo realizada em uma média de sete a dez dias úteis. Devido ao cenário epidemiológico atual, a unidade da Agência que atua no aeroporto de Campinas tem focado suas atividades na intensificação de medidas sanitárias de enfrentamento à Covid-19”.

Leia mais:

Anvisa barra medicamentos de cannabis em aeroporto e prejudica pacientes

#PraCegoVer: imagem de capa é uma captura de tela do site que traz a informação falsa “Por unanimidade, Anvisa aprova plantio de maconha medicinal”, sob o carimbo de “Fake News” em vermelho.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!