NFL financia pesquisas sobre o tratamento da dor com cannabis

jogadores da nfl aprovam uso da maconha para uso medicinal NFL financia pesquisas sobre o tratamento da dor com cannabis

Esse pode ser o próximo passo na mudança da NFL sobre o uso de cannabis por jogadores, alguns dos quais há muito sustentam que é mais seguro usar maconha para tratar a dor do que tomar medicamentos prescritos

O comitê de gerenciamento da dor da NFL e da NFLPA (associação de jogadores da liga) fornecerá US$ 1 milhão em financiamento para pesquisas sobre canabinoides e o controle da dor, anunciou o comitê.

O pedido de proposta é o próximo passo na mudança da NFL sobre o uso de maconha por jogadores, alguns dos quais há muito sustentam que é mais seguro usar maconha para tratar a dor do que tomar medicamentos prescritos.

site sb NFL financia pesquisas sobre o tratamento da dor com cannabis

Por anos, a NFL suspendeu jogadores se eles testassem positivo para maconha várias vezes. Isso mudou com o acordo coletivo de trabalho aprovado há um ano. Agora, a liga quer saber mais sobre o quão seguros a cannabis e os canabinoides, como o CBD, são e se eles funcionam, particularmente como uma alternativa potencial aos opioides — um interesse que segue preocupações sociais mais amplas sobre o controle da dor e o uso e riscos de opioides poderosos.

O Dr. Kevin Hill, copresidente do comitê de gestão da dor, diretor de psiquiatria do vício no Beth Israel Deaconess Medical Center e autor de Marijuana: The Unbiased Truth about the World’s Most Popular Weed (Maconha: a verdade imparcial sobre a erva mais popular do mundo), disse que agora o nível de interesse no uso medicinal da maconha excede em muito o nível de evidência disponível.

Leia mais: Ex-jogadores de futebol americano em prol do CBD na NFL

Ele disse que o comitê ouviu resultados diversos de jogadores sobre o uso de maconha para tratar a dor. Hill disse que há alguma indicação de que o uso de maconha medicinal e CBD para tratar a dor pode ser mais arriscado do que a maioria das pessoas imagina e que as doses necessárias para tratar a dor podem criar risco de toxicidade hepática e interações com outros medicamentos.

O Dr. Allen Sills, diretor médico da liga, falou sobre outra questão que paira sobre o uso medicinal da maconha e que a liga espera que seja respondida com mais pesquisas: como o uso da maconha e CBD para tratar a dor afeta o desempenho em atletas de elite?

“Há uma necessidade de melhores informações, melhores ciências”, disse Hill.

Posteriormente, Hill acrescentou: “Quando falamos em fazer com que atletas de elite usem o CBD para tratar a dor, queremos ter certeza de que é o número 1 em segurança e o número 2 em eficácia. Não acho que ainda estamos nesse ponto”.

Leia também:

NFL busca informações sobre cannabis e outras alternativas aos opioides

#PraTodosVerem: ilustração mostra parte do corpo de um jogador da NFL que, com uma tipoia no braço esquerdo, retira um saquinho de maconha de um copo que se encontra entre vários outros contendo comprimidos em uma mesa.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!