“Não é a droga que representa morte, ninguém morre de ‘maconha’”, diz juiz para Moro

valois moro “Não é a droga que representa morte, ninguém morre de ‘maconha”, diz juiz para Moro

Em resposta a um tweet de Sérgio Moro, o juiz Luís Carlos Valois mandou a letra sobre o que realmente representa a morte em nossa sociedade. Com informações do DCM

Sérgio Moro escreveu no Twitter:

“Drogas representam vício, morte e financiamento ao crime organizado. PF apreendeu 98,4 toneladas de cocaína em 2019. 23 toneladas a mais do que em 2018. PRF, 24 toneladas, 6 a mais do que em 2018.Recordes. Os crimes caem porque no Gov @jairbolsonaro estamos trabalhando como nunca.”

O jurista Luís Carlos Valois respondeu:

“Não é a droga que representa morte, ninguém morre de ‘maconha’ quando está indo para escola, morre de bala. Quem representa morte é a proibição, e mata quem não usa e tb quem não quer usar drogas!”

Leia: A ditadura viva e atuante na guerra às drogas

Lavando dinheiro como nunca

No último dia 20 de dezembro, Luís Carlos Valois também usou as redes sociais para ironizar o uso de uma loja de chocolates da Kopenhagen pelo senador Flávio Bolsonaro para lavar dinheiro proveniente de esquemas de corrupção.

Usuário de chocolate não sabe dos crimes do fornecedor, ironiza juiz Luís Carlos Valois

#PraCegoVer: em destaque, imagem formada por duas fotos, lado a lado, sendo uma do juiz Luís Carlos Valois, em close-up, com a mão no queixo, e a outra de Sérgio Moro, em primeiro plano, vestido com terno em tons de cinza e olhando para o lado. Fotos: reprodução/Facebook / Alep.

Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!

Deixe seu comentário