Símbolo da luta pela legalização da cannabis medicinal na Itália, Walter De Benedetto morre aos 50 anos

benedetto Símbolo da luta pela legalização da cannabis medicinal na Itália, Walter De Benedetto morre aos 50 anos

Portador de uma forma grave de artrite reumatoide, De Benedetto foi absolvido da acusação de tráfico de drogas por cultivar maconha para fins terapêuticos, abrindo precedente para outros pacientes

Walter De Benedetto, símbolo da luta pela legalização do cultivo de maconha para fins medicinais na Itália, morreu na noite deste domingo (8) aos 50 anos após uma parada cardíaca.

O ativista e paciente de cannabis medicinal sofria de uma forma grave de artrite reumatoide e foi absolvido do crime de tráfico de drogas em abril do ano passado, depois que um tribunal decidiu que não havia problema em ele exceder o limite legal de cultivo de maconha porque era para uso pessoal de saúde.

A cannabis para fins terapêuticos é legal na Itália, mas De Benedetto foi acusado de exceder os limites legais ao cultivar a planta.

Leia também: Itália não produz cannabis o suficiente e pacientes têm de recorrer ao mercado ilegal

Em 2019, a polícia invadiu sua casa e descobriu uma estufa onde ele cultivava maconha para seu tratamento médico — De Benedetto tinha prescrição para cannabis medicinal, porém a dose não era o suficiente para aliviar a dor causada pela doença.

152120895 e167db0a 70cf 4145 94ad 8594abb97f2f Símbolo da luta pela legalização da cannabis medicinal na Itália, Walter De Benedetto morre aos 50 anos

Walter De Benedetto em sua casa em Florença. Foto: Cristiano Minichiello / AGF.

“Naquele dia, senti-me dominado por um sentimento de justiça que se cumpriu. Mas já chega, não cultivo mais nada. Agora tomo dois gramas por dia e vou uma vez por mês buscar as flores amassadas, como farinha, na ASL [unidade local de saúde]”, disse De Benedetto em entrevista, se referindo ao seu julgamento.

A vitória de De Benedetto na justiça pelo direito ao cultivo de cannabis para fins medicinais abriu um importante precedente que pode ajudar muitos pacientes.

De Benedetto apelou repetidamente à política. Na época de seu julgamento, recorreu ao presidente Sergio Mattarella. Em 17 de março de 2022, redigiu sua última carta dirigida ao presidente da Câmara Roberto Fico, à ministra Fabiana Dadone e ao presidente da Comissão de Justiça Mario Perantoni para solicitar resposta do Parlamento ao projeto de lei sobre cultivo doméstico de maconha.

Leia mais: Itália: Corte Constitucional veta referendo para legalizar cultivo de cannabis

Em seu último apelo ao governo italiano, De Benedetto escreveu: “Nos sentimos desencorajados porque parece que nosso estado prefere deixar 6 milhões de consumidores nas mãos do crime organizado em vez de permitir que eles cultivem suas próprias plantas em casa”.

“Com sua coragem, ele conseguiu trazer o tema da cannabis medicinal à atenção da opinião pública. Ele foi o verdadeiro líder gentil da batalha pela legalização da cannabis e continuaremos sua e nossa luta com maior força e determinação, como ele nos ensinou”, escreveu a ONG Meglio Legale em suas redes sociais.

Leia também:

Câmara de Milão, na Itália, vota a favor da legalização da maconha

#PraTodosVerem: fotografia mostra Walter De Benedetto deitado e segurando uma planta de maconha, enquanto olha para a câmera. Imagem: reprodução / Facebook.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!