Meu pé de Laranja Lima

Hoje eu acendi um debaixo de uma árvore que tenho aqui no quintal. Fiquei pensando nas pessoas. Sim, em todas. Na humanidade. Nos interesses pessoais de cada uma delas, nos interesses coletivos.

A conclusão que cheguei é que há poucos interesses coletivos. Quase todas as motivações são particulares mas, com alguma máscara, tornam-se coletivas.

Quando um psiquiatra diz que é absolutamente contra a legalização da maconha por questões de saúde, isso só pode ser uma piada. Claro, não podemos ser injustos em dizer: Ele vai contra todas as substâncias ‘danosas’, inclusive defende a regulação do cigarro e do álcool.

Aí, enquanto fumava meu bem bolado debaixo do pé de laranja lima, lembrei que esse senhor psiquiatra está por trás das internações compulsórias. Ele é o parceiro do Governo de SP no combate às drogas, dono de clínicas de reabilitação e, não sei porque, à favor da internação à força de algum viciado que possa apresentar risco.

Acho que não faz sentido algum o cara ser dono de clínicas de reabilitação e ser a favor da internação compulsória paga pelo governo. Faz sentido pra vocês? Se ele pelo menos tirasse um $ por fora. Mas essa grana que a clínica recebe vai para melhorar a condição de trabalho dos funcionários. Também vai para programas de mais qualidade aos dependentes químicos. Desconfio também que a grana que esse senhor recebe do governo sirva para que suas clínicas tenham bolo de chocolate todo dia às 10h da manhã.

Quando meu beck estava acabando, eu também lembrei de pessoas inteligentíssimas dizendo que esse senhor psiquiatra curte inventar dados a respeito das drogas

(http://super.abril.com.br/blogs/mundo-novo/2013/05/21/a-droga-de-cada-um/).

Porque será que ele inventa dados? Como se isso trouxesse alguma $vantagem$ pra ele. Inventar dados nunca funcionou no Brasil. Ninguém nunca conseguiu sustentar uma mentira por aqui.

O banza já era. Joguei pra Jah e pra esse mesmo Jah eu perguntei: “Porque simplesmente não existem interesses coletivos?”.

Jah respondeu: “Eles existem, mas pode ter certeza que na maioria das vezes é difícil fazer dinheiro com algo de interesse REALMENTE social e coletivo.”

Lembrei que o psiquiatra em questão é ricasso. Será mesmo que ele está preocupado com a sua saúde, meu caro maconheiro?

Nem eu, nem você, nem meu pé de laranja lima saberão responder.

lazy placeholder Meu pé de Laranja Lima

Sobre Chap

Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!

Deixe seu comentário