Metade dos jovens da Fundação Casa cumprem pena por trabalho no tráfico de drogas

por que matamos tantos jovens negros no brasil Metade dos jovens da Fundação Casa cumprem pena por trabalho no tráfico de drogas

Em diversas cidades brasileiras, a forma mais recorrente de trabalho infantil é o emprego como aviãozinho do tráfico de drogas. Em São Paulo, por exemplo, quase metade das 7.639 crianças e adolescentes que cumprem medidas socioeducativas estavam envolvidas com o tráfico. Saiba mais no artigo de Bruna Ribeiro para o E+/Estadão

Uma reportagem publicada no projeto Rede Peteca – Chega de Trabalho Infantil apontou que metade (49,6%*) dos 7.639 crianças e adolescentes que cumprem medidas socioeducativas em São Paulo estavam envolvidos com o tráfico. Segundo a publicação, o dado desmonta a ideia de que o trabalho afasta crianças e adolescentes do crime, uma vez que o tráfico de drogas é considerado uma das piores formas de trabalho infantil, segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Leia mais – Trabalho infantil no tráfico de drogas: Justiça pune em vez de proteger

Outra questão apontada no texto do jornalista Guilherme Soares Dias é que um dos critérios para o adolescente conseguir liberdade assistida, em troca da internação, é o trabalho. “Muitas vezes, o judiciário desrespeita a legislação e concede a possibilidade de adolescentes trabalharem em lugares insalubres, como lava-rápidos, ou por mais horas do que o permitido por lei. Se por um lado a medida acelera a liberação desse adolescente, por outro o coloca em novo ciclo de exploração e de trabalhos precários”, diz a reportagem.

Medidas socioeducativas

No Brasil, a responsabilização criminal já começa aos 12 anos e é possível a aplicação de medidas socioeducativas por até três anos. Quando o ato infracional é de violência ou grave ameaça, ocorre a internação. Há ainda outras medidas, como semiliberdade, liberdade assistida ou serviços prestados à comunidade, que podem ser aplicadas até o jovem completar 21 anos.

Em entrevista a este blog em agosto de 2019, Ana Paula Galdeano falou sobre o assunto. Ela é a socióloga, pesquisadora do Cebrap (Centro Brasileiro de Análise e Planejamento) e coordenou a pesquisa “Tráfico de Drogas entre as Piores Formas de Trabalho Infantil: Mercados, Famílias e Rede de Proteção Social”.

De acordo com Ana Paula, é preciso antes de tudo reconhecer o tráfico de drogas como uma das piores formas de trabalho infantil e promover a proteção integral das crianças. “Eu avalio que as crianças e adolescentes aliciados pelo tráfico da mesma forma que avalio as crianças exploradas em um lava-rápido ou em uma carvoaria. Em geral são crianças pobres, cujas famílias já têm um histórico de trabalhos mal remunerados, subalternos e precarizados”, disse.

Importância da educação

Ainda segundo a pesquisadora, a participação da escola na proteção das crianças é essencial. “A escola é fundamental no papel de realizar um processo educativo e discutir junto aos alunos e famílias as consequências da exploração do trabalho infantil. Além disso, ela faz parte da rede de proteção social que atua na garantia dos direitos de crianças e adolescentes. Os profissionais da educação, enquanto educadores sociais, devem ser preparados para ter um olhar atento para a identificação do trabalho infantil entre seus alunos, podendo acionar a rede de proteção social e instituições do sistema de garantia de direitos quando verificam a ocorrência de trabalho infantil”, completou.

*Dado de 26 de novembro de 2019.

Leia também:

Meninos-Soldados: A infância a serviço do tráfico de drogas

#PraCegoVer: em destaque, fotografia de um jovem negro, sem camisa, abaixado, com uma das mãos no chão, enquanto um policial, de costas para a câmera, o puxa pelo short, próximo a uma mureta de concreto que divide uma pista. Foto: Moacyr Lopes Jr. | Folhapress.

lazy placeholder Metade dos jovens da Fundação Casa cumprem pena por trabalho no tráfico de drogas

Sobre Smoke Buddies

A Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. https://www.smokebuddies.com.br
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!

Deixe seu comentário