“Maconha se mostra promissora em bloquear infecção por coronavírus”, diz pesquisador canadense

Luiz Michelini “Maconha se mostra promissora em bloquear infecção por coronavírus”, diz pesquisador canadense

Os resultados não levariam a uma vacina, seria algo “menos específico e preciso”, segundo o cientista que lidera o estudo, mas ainda assim outra possível arma contra a COVID-19. As informações são do Galgary Herald, com tradução pela Smoke Buddies

Extratos de maconha estão mostrando potencial em fazer as pessoas mais resistentes ao novo coronavírus, diz o pesquisador Igor Kovalchuk, que lidera um estudo juntamente com outros pesquisadores do Canadá. Depois de analisar mais de 400 variedades da cannabis, os pesquisadores da Universidade de Lethbridge estão se concentrando em cerca de uma dúzia que mostraram resultados promissores em reduzir a capacidade de propagação do vírus.

A redução dos receptores do vírus foi de 73%, e se é possível reduzir o número de receptores há poucas chances de ser infectado. Ao utilizar estirpes de cannabis sativa nos últimos três meses, o pesquisador afirmou que o equilíbrio efetivo entre os componentes da cannabis THC e CBD — este último mais tipicamente associado ao uso médico — ainda não é claro no bloqueio do novo coronavírus.

lazy placeholder “Maconha se mostra promissora em bloquear infecção por coronavírus”, diz pesquisador canadense

“Vai demorar muito tempo a encontrar o ingrediente ativo — pode haver muitos. Mas são geralmente as propriedades anti-inflamatórias do elevado teor de CBD que se têm reveladas mais promissoras”, disse Igor Kovalchuk. “Concentramo-nos mais no CBD por que as pessoas podem tomar doses mais elevadas e não ser prejudicadas“, disse Kovalchuk. O estudo sob licença da Health Canada, que utiliza modelos artificiais de tecidos humanos em 3D, tem procurado formas de impedir que o novo coronavírus altamente contagioso encontre um hospedeiro nos pulmões, intestinos e cavidade oral. Se bem sucedido, o trabalho poderá encontrar uma utilização médica prática sob a forma de lavagem da boca, gargarejos, inalantes ou cápsulas de gel, disse Kovalchuk.

Leia: Laboratório de Israel estuda o uso de terpenos de cannabis para tratamento da Covid-19

“Seria mais barato para as pessoas e teria muito menos efeitos secundários”, disse ele. “Mas a ausência de ensaios clínicos continua a ser uma barreira, e o financiamento de uma indústria de cannabis cada vez mais sem recursos não está lá para alimentá-los”, disse Kovalchuk.

“Temos clínicos dispostos a trabalhar conosco, mas para muitas empresas do ramo da cannabis é um dinheiro significativo que não podem pagar”, afirmou. O cientista salientou que os resultados não levariam a uma vacina, seria algo “menos específico e preciso”, mas ainda assim outra possível arma contra a COVID-19.

“Os extratos das nossas mais bem-sucedidas e inovadoras linhas de C. sativa com alta teor de CBD, enquanto se aguarda uma investigação mais aprofundada, podem tornar-se um complemento útil e seguro para o tratamento da COVID-19 como terapia coadjuvante”, disse Kovalchuk.

“Dada a atual situação epidemiológica terrível e em rápida evolução, devem ser consideradas todas as oportunidades e vias terapêuticas possíveis”. Os pesquisadores israelenses iniciaram ensaios clínicos de CBD como tratamento para reparar células danificadas pela COVID-19, utilizando as suas capacidades anti-inflamatórias. Pensa-se que o CBD poderia reforçar o efeito tradicional dos esteroides nesse tratamento de pacientes em condições de risco de vida e também reforçar o sistema imunitário.

É o tipo de investigação e a sua própria investigação que merece apoio governamental no Canadá, cujo governo federal prometeu 1,1 bilhão de dólares em financiamento para a investigação da COVID-19. “O nosso trabalho pode ter uma enorme influência — não há muitos medicamentos que tenham o potencial de reduzir a infecção em 70 a 80 por cento”, afirmou.

Leia também: 

Covid-19: número de pacientes de maconha medicinal cresce em Massachusetts (EUA)

#PraCegoVer: fotografia (de capa) em plano fechado que mostra o topo de um bud de maconha em cultivo, com pistilos em tons de rosa, e fundo desfocado.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!