Maconha, praia e lixo: o que o governador do Rio e um hostel na Jamaica têm em comum?

germaican hostel 1 1 Maconha, praia e lixo: o que o governador do Rio e um hostel na Jamaica têm em comum?

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, sugeriu que usuários de drogas detidos pela polícia sejam obrigados a catar lixo nas praias fluminenses. Na Jamaica, a iniciativa de um hostel também envolve maconha, lixo e praia, mas segue a lógica oposta

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), parece ter certa fixação com maconha na praia. Depois de ter dito que vai “prender maconheiro” das praias do estado, Witzel disse, em entrevista ao programa Na Lata, da atriz e apresentadora Antonia Fontenelle, que tem articulado para que os usuários de drogas detidos pela polícia sejam obrigados a catar lixo nas praias fluminenses, como medida de prestação de serviços à comunidade, prevista na Lei de Drogas (11.343/06).

“Nós estamos trabalhando junto aos juízes para que essa prestação de serviço à comunidade seja catar lixo na areia da praia. Então, será uma atividade muito importante ter lá um apenado que é usuário de substância entorpecente catando lixo na praia. É uma das possibilidades de prestação de serviço. Durante cinco meses, ele vai trabalhar uma vez por semana durante uma ou duas horas”, declarou o governador.

Assista à entrevista:

Já na Jamaica…

Enquanto o governador de Rio de Janeiro vê como punição adequada ao uso de substâncias ilícitas limpar uma das orlas mais bonitas do mundo, na Jamaica, um hostel propõe o oposto: prestigia voluntários que trouxerem um balde de lixo da praia com um baseado. Isso mesmo.

O Germaican Hostel, localizado em Port Antonio, na Jamaica, ganhou a atenção nas redes sociais ao oferecer um cigarro enrolado com cannabis aos que se dispuserem a percorrer a praia catando lixo.

Leia também: 

Governador do Rio diz que quem for pego com maconha pode até ser internado. É verdade?

#PraCegoVer: Fotografia (de capa) mostra placa do Germaican Hostel, em Port Antonio, na Jamaica, em que se lê, na tradução para o português “um baseado de graça por um balde cheio de lixo”. Foto: Divulgação.

Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!

Deixe seu comentário