Maconha pode ser opção de tratamento para fibromialgia, aponta estudo

mao mulher buds Maconha pode ser opção de tratamento para fibromialgia, aponta estudo

Novo estudo realizado na Itália revela que a cannabis é eficaz no combate a sintomas da fibromialgia como qualidade do sono, depressão e dor. Com informações do portal Canex e tradução pela Smoke Buddies

A cannabis tem sido usada medicinalmente para ajudar a controlar a dor há milhares de anos — antes do início da proibição. No entanto, o status ilegal da cannabis nos países desenvolvidos ao redor do mundo — que coincide com o auge do desenvolvimento científico e da pesquisa — resultou em pouca evidência clínica de como a cannabis medicinal pode ajudar com uma série de condições, incluindo a fibromialgia.

A fibromialgia é a segunda doença reumatológica mais comum. Estima-se que 3-6% da população mundial sofra de fibromialgia — uma condição crônica caracterizada por dor e fadiga prolongadas. De fato, afeta cerca de 10 milhões de pessoas apenas nos EUA. No entanto, o tratamento para a doença permanece relativamente pouco confiável, com muitos pacientes recebendo prescrição para opiáceos altamente viciantes.

site sb Maconha pode ser opção de tratamento para fibromialgia, aponta estudo

Houve vários estudos avaliando a eficácia da cannabis no tratamento da dor crônica. No entanto, poucos desses estudos se concentraram especificamente na fibromialgia. Agora, um novo estudo, publicado na Clinical and Experimental  Rheumatology, produziu resultados que podem apoiar o uso de cannabis medicinal na fibromialgia.

O estudo

Pesquisadores do Hospital Universitário Luigi Sacco, em Milão, Itália, recrutaram 102 pacientes com fibromialgia para o estudo da eficácia da cannabis medicinal. Os participantes receberam dois óleos de cannabis (um alto em THC e outro equilibrado) e foram monitorados por um período de seis meses.

Além de terem monitorada a gravidade da fibromialgia, usando-se várias escalas médicas oficiais, os pacientes também tiveram a opção de reduzir ou interromper suas terapias analgésicas. 66 pacientes continuaram com o estudo pelos seis meses completos. O abandono foi relatado por vários fatores, incluindo efeitos adversos (6), falta de benefício (3) e tratamento contínuo em outro centro (10). Outros foram perdidos por razões não relatadas.

Leia mais: Maconha medicinal mostra eficácia no controle da dor em pacientes com fibromialgia

Os resultados

O estudo avaliou o impacto da cannabis medicinal em vários sintomas da fibromialgia: fadiga, qualidade do sono, ansiedade, depressão e dor.

Os resultados mostraram melhora clínica significativa em alguns desses sintomas. Por exemplo, 44% dos pacientes relataram uma melhora significativa na qualidade do sono e os escores do Questionário de Impacto da Fibromialgia Revisado (FIQR) melhoraram em 33% dos pacientes. Além disso, os pacientes também apresentaram melhorias moderadas na ansiedade (42,4%) e depressão (50%).

Em relação à dor resultante da fibromialgia, o estudo mostrou que 31 dos 66 (47%) participantes reduziram ou cessaram seus outros tratamentos analgésicos.

No entanto, os resultados também mostraram piora de alguns sintomas. Isso foi observado principalmente nos escores de fadiga, identificados pelo escore de fadiga da Avaliação Funcional de Terapia de Doença Crônica (FACIT). Os pesquisadores escrevem que 54,5% dos pacientes apresentaram piora clínica desse sintoma.

Insights interessantes

A maioria das pessoas que sofrem de fibromialgia são mulheres (75-90%). Isso se refletiu no estudo, com 91% dos participantes sendo do sexo feminino. Os pesquisadores também observaram que a maioria dos participantes também estava moderadamente acima do peso (40,9%) ou obesa (13,6%). Surpreendentemente, isso pareceu desempenhar um papel significativo na melhoria clínica.

O relatório afirma que a pontuação do IMC (índice de massa corporal) foi a única covariável que explicou uma melhoria de 30% ou mais na pontuação do Questionário de Impacto da Fibromialgia.

Os resultados do estudo mostram que a cannabis medicinal pode ser uma opção de tratamento relativamente eficaz para a fibromialgia. Pesquisadores que trabalharam no estudo também apoiaram as descobertas:

O MCT  [tratamento médico com cannabis] provou ser um complemento muito mais seguro que o tratamento com opioides, que está associado a uma alta relação risco/benefício e não é eficaz no tratamento da FM [fibromialgia] (24); além disso, o MCT não possui propriedades viciantes substanciais em termos de escalada de dose ou síndrome de abstinência (25-26).”

Leia também:

Depois de passar meses na cama, mulher supera dores com cannabis medicinal

#PraCegoVer: fotografia (de capa) que mostra uma mão feminina com alguns buds secos de maconha sobre a sua palma e, ao fundo, desfocado, parte do corpo da pessoa que veste roupa vermelha. Foto: Piqsels.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!