Maconha pode manter seu cérebro jovem?

cerebro folha Maconha pode manter seu cérebro jovem?

Novos estudos mostram que o uso de cannabis pode ajudar a retardar o envelhecimento do cérebro. Saiba mais no texto do Cannabis.net traduzido pela Smoke Buddies

O fumante de maconha estereotipado é descrito como um retardado e estúpido com a incapacidade de abrigar pensamentos produtivos por mais de alguns segundos. Ele é motivado por suas tendências hedonísticas e quer ficar “chapado” tanto quanto possível.

Em 2021, sabemos que isso não é verdade, considerando que quase metade de todos os adultos nos EUA já experimentou cannabis em algum momento. Embora esse estereótipo prejudicial tenha sido usado para dissuadir as pessoas de fumar sob a suposição de que “a cannabis tem um impacto negativo no cérebro”, a ciência está lançando uma nova luz sobre este tópico.

site sb Maconha pode manter seu cérebro jovem?

Como este artigo da PBS sobre se a cannabis reverteu o envelhecimento do cérebro. Os estudos estão sendo conduzidos atualmente em camundongos, o que significa que não há muitas evidências humanas que sugiram que a cannabis ajuda a desacelerar o envelhecimento do cérebro — mas em camundongos, os resultados têm sido consistentes.

Uma teoria é que, à medida que envelhecemos, começamos significativamente a produzir menos endocanabinoides. Isso afeta nosso sistema endocanabinoide, que é responsável por manter a homeostase no corpo. O sistema endocanabinoide ajuda a modular o humor, a dor, o apetite, a resposta imunológica e muito mais.

Portanto, teoricamente — visto que muitos de nossos endocanabinoides são semelhantes aos fitocanabinoides encontrados na cannabis — poderíamos ver como ela poderia repor a perda de produção de endocanabinoides causada pelo envelhecimento.

Leia também: Como a maconha ajuda a ciência a entender o funcionamento do cérebro

O que os ratos nos disseram?

A evidência atual sobre essa ideia vem do estudo de camundongos feito por vários pesquisadores. Existem vários estudos feitos em Israel, Alemanha e nos Estados Unidos. Uma das pesquisadoras, Nicole Ashport, explicou como eles testaram o declínio cognitivo em camundongos em um experimento estabelecido:

“Quando pegamos ratos jovens e os colocamos em um labirinto de aprendizagem e memória, eles aprendem muito rapidamente a encontrar a saída. Nossos ratos idosos também aprendem como escapar do labirinto, mas eles simplesmente não aprendem com a mesma eficiência. Portanto, um jovem camundongo pode levar 16 tentativas no labirinto para dominá-lo. Mas um rato velho pode levar 25. E assim podemos ver que os ratos antigos ainda podem aprender. Eles simplesmente não aprendem tão rapidamente”.

Isso permite que os pesquisadores observem como ratos mais velhos demoram mais para processar as informações e armazená-las na memória. Teoricamente, por causa da inflamação associada ao envelhecimento, no entanto, também pode ser uma falta de endocanabinoides atingindo certas partes do cérebro associadas à memória.

No entanto, ao administrar baixas doses de THC aos camundongos, Ashport observou algo interessante:

Quando tratamos animais velhos com uma versão sintética de THC em baixas doses, vimos um efeito de estimulação. Eles se moveram mais rápido, eles se moveram mais. Eles aumentaram sua habilidade de resolver os labirintos com mais eficiência. Isso é consistente com o que foi relatado por outros grupos, mostrando que doses realmente baixas podem levar a um efeito benéfico”.

Leia mais: Maconha mata neurônios?

Também estamos vendo isso de forma anedótica nos humanos. Muitos pacientes mais velhos relataram que “se sentem vivos” e “têm mais energia” depois de usar cannabis. Pode ser também simplesmente por causa da falta de endocanabinoides que leva ao aumento da inflamação — que é uma causa ou sintoma de muitas doenças diferentes.

“Uma das maiores marcas do envelhecimento que vemos e que pode contribuir para a fragilidade e outras deficiências na idade avançada é o aumento da inflamação. A cannabis e muitos canabinoides podem reduzir a inflamação no cérebro e em todo o resto do corpo. Portanto, é provável que, quando administramos canabinoides que atuam como sinais anti-inflamatórios, eles estejam melhorando o sistema de envelhecimento de maneira inerente, simplesmente eliminando os fatores de estresse da inflamação” — Nicole Ashport.

Boa saúde endocanabinoide

Talvez estejamos entrando em um estágio da vida social em que “consumir cannabis” se tornará tão essencial quanto consumir suplementos vitamínicos. O fato da questão é que nosso sistema endocanabinoide desempenha um papel vital em nossa saúde e bem-estar.

Diz-se que o sistema endocanabinoide está totalmente amadurecido por volta dos 25 anos de idade. Até este ponto, seu corpo cria uma quantidade significativa de endocanabinoides. Uma vez totalmente maduro, a produção de endocanabinoides cai significativamente.

E mais: Cannabis melhora qualidade de vida de pacientes idosos com Alzheimer e Parkinson

Embora você possa obter canabinoides de muitos alimentos e atividades diferentes — a melhor fonte de canabinoides na natureza é a cannabis. A planta inteira fornece uma ampla gama de canabinoides e terpenoides que interagem com seu organismo interno em uma taxa muito eficiente.

Se muitos dos nossos problemas de velhice surgem devido à falta de canabinoides ou uma “deficiência de endocanabinoide”, então consumir cannabis como suplemento faz sentido.

Algumas pessoas, no entanto, não estão interessadas em se sentirem “altas”, pois ainda têm alguns preconceitos sobre a euforia na medicina. No entanto, com a cannabis você não precisa necessariamente ficar chapado. Na verdade, fazer suco de cannabis crua deve ser mais do que suficiente para reabastecer seu sistema endocanabinoide sem correr o risco de ficar chapado.

Isso ocorre por que, quando a cannabis é crua, os fitocanabinoides estão em seu estado “ácido”, o que os torna não psicoativos. Vendo que a cannabis não psicoativa também funcionaria para reabastecer seu sistema endocanabinoide, é lógico que um “smoothie de cannabis” por dia pode manter a velhice à distância!

Conclusão

Disseram-nos repetidamente que a cannabis faz mal ao cérebro! Exceto agora em 2021, quando estamos descobrindo que pode ser sua última linha de defesa contra o declínio mental com a idade. Claro, esta informação ainda está em sua infância e, conforme continuamos a progredir e avançar com a legalização global, ainda vamos descobrir com mais precisão como a cannabis interage com nossas mentes e corpos.

Enquanto isso, as evidências iniciais sugerem que a cannabis pode ser um medicamento muito eficaz para qualquer condição que envolva declínio mental à medida que envelhecemos — isso inclui demência, Alzheimer e outras doenças neurocognitivas.

Veja também:

Além do THC e CBD: a ciência dos canabinoides e o cérebro

#PraTodosVerem: fotografia de um modelo de cérebro humano branco e, sobre o mesmo, uma folha de maconha, em uma superfície azul-claro que se mistura ao fundo.

smokebuddies logo2 Maconha pode manter seu cérebro jovem?

Sobre Smoke Buddies

A Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. https://www.smokebuddies.com.br
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!