Maconha não só reduz como substitui o uso dos opioides

Maconha não só substitui como reduz a dependencia de opioides Maconha não só reduz como substitui o uso dos opioides

Novo estudo realizado por pesquisadores do Novo México mostra que a maconha reduz o abuso de medicamentos prescritos, sendo uma potencial solução para a epidemia de opioides que é uma das maiores causas de óbito nos EUA. Saiba mais no artigo publicado na HighTimes, com tradução e adaptação de Gabriel Broitman.

O tempo passa, e com ele mais pesquisas são feitas sobre a maconha. Já temos legitimado por estudos e até por autoridades como a antiga Procuradora Geral dos EUA, Loretta Lynch, que a cannabis não é a real porta de entrada para outras drogas.

Com essa questão já resolvida, uma nova pesquisa – publicada na HighTimes – descobriu que a erva não só substitui vícios, como também induz à redução do uso excessivo de remédios prescritos.

Maconha reduz abuso de remédios controlados

A pesquisa, feita por cientistas da Universidade do Novo México (UNM), durou 5 anos e envolveu 125 participantes, todos com dores crônicas. Dos participantes, 83 utilizaram a cannabis com os remédios e 42 escolheram não usar.

Os pesquisadores descobriram que 34% dos que se medicavam também com a maconha deixaram de usar os seus remédios para dor. Já dos que não consumiram a cannabis, somente 2% abandonaram os remédios, em outras palavras: 98% continuaram a se medicar.

“Nossa atual epidemia de opioides é uma das maiores causas de óbito nos EUA – matando mais que acidentes de carro e violência a mão armada”, explicou o principal autor e professor de psicologia, Jacob Miguel Vigil.”Portanto, a segurança e eficácia do uso da cannabis, em comparação com outros remédios controlados, deveria ser levado em consideração pelo legislativo e agentes de saúde”, complementa Jacob.

Leia: Maconha medicinal ajuda a conter epidemia de opioides

O estudo surgiu de insights providenciados pelo co-investigador Dr. Anthony Reeve, um especialista em dores de Albuquerque, no Novo México, e um dos primeiros médicos a autorizar o uso de cannabis para pacientes com dores crônicas no estado.

Reeve percebeu que o número de pacientes que voltavam depois de receitada a maconha (através do New Mexico Medical Cannabis Program) era bem menor. Além disso, muitos dos pacientes afirmaram que não só estavam reduzindo o consumo de remédios de dor, como também outras prescrições.

A co-autora do estudo, Dra. Sarah Stith, uma microeconomista com foco em assistência médica, adicionou: “O potencial problema gerado pelo vício e pelos riscos de saúde associados ao uso regular de drogas variadas faz com que haja um acréscimo nos custos de saúde, tanto para os pacientes quanto aos sistemas de saúde, devido ao aumento do número de efeitos colaterais, arriscadas interações de drogas, dependência e overdose.”

MACONHA VS. OPIOIDES

No fim das contas, a pesquisa deles parece ser bem clara: A maconha diminui o abuso de remédios controlados. Só os opióides, incluindo analgésicos e heroína, mataram mais de 33 mil pessoas em 2015, só nos EUA.

“Fumar maconha em excesso nunca matou ninguém”, disse Vigil.

Leia também:

Conheça 5 remédios que a maconha pode substituir

 

lazy placeholder Maconha não só reduz como substitui o uso dos opioides

Sobre Gabriel Broitman

Ativista fanático pela planta e os horizontes que ela abre. Tenho 21 anos, estudo sistemas, levo a música no coração e escrevo nas horas vagas 😉
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!
[mailpoet_form id="2"]
Deixe seu comentário