Maconha medicinal apresenta ótimos resultados para fibromialgia

purple buddah inflorescencia Maconha medicinal apresenta ótimos resultados para fibromialgia

Busca por tratamento da doença com produtos à base de cannabis cresce em meio a relatos positivos de pacientes e divulgação de novas pesquisas

A fibromialgia é considerada uma das condições reumatológicas mais frequentes e estima-se que cerca de 5 milhões de pessoas no Brasil sofram com a doença, com predomínio do sexo feminino, principalmente na faixa entre 35 e 44 anos de idade.

De acordo com dados do Ministério da Saúde obtidos pela Smoke Buddies por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI), em 2020, 436.961 procedimentos relacionados à fibromialgia foram realizados no país, sendo que os maiores números de procedimentos realizados para a condição foram registrados nos estados de São Paulo (99.461), Rio de Janeiro (75.182), Bahia (41.834), Minas Gerais (40.534), Paraná (39.193), Rio Grande do Sul (32.198) e Santa Catarina (19.822).

site sb Maconha medicinal apresenta ótimos resultados para fibromialgia

A fibromialgia é uma síndrome que se caracteriza por dor crônica migratória entre diversos pontos do corpo, principalmente em tendões e articulações. Ainda não se sabe suas reais causas, porém acredita-se que esteja relacionada a uma desregulação no mecanismo do sistema nervoso de supressão da dor, podendo ser uma condição extremamente debilitante. Os tratamentos aprovados atuais possuem baixa eficácia, além de efeitos colaterais significativos.

A ciência já comprovou em diversas oportunidades a eficácia da cannabis para uso analgésico tão quanto opioides, como a morfina e codeína, em pacientes com dor crônica, com a vantagem de ter muito menos efeitos colaterais, além de não haver riscos de overdose ou problemas hepáticos por sobrecarga do fígado.

Com a fibromialgia não é diferente. A doença, ainda sem cura, aparece nos pacientes como uma constante dor nos ossos e músculos, espalhada por todo o corpo, acompanhada por insônia e fadiga. Boa parte deles acaba abandonando os empregos por incapacidade física, o que intensifica sintomas de ansiedade e depressão. Embora os pacientes relatem melhora com os medicamentos convencionais, como analgésicos, opioides e antidepressivos, é a cannabis que vem apresentando os melhores resultados.

Leia mais: Busca por cannabis medicinal aumenta na pandemia e faz usuárias largarem drogas tarja preta

Na Clínica Gravital, pioneira em tratamentos com prescrição de cannabis medicinal no Brasil, o número de mulheres atendidas com sintomas de fibromialgia aumenta a cada mês e o tratamento com o óleo à base de canabidiol (CBD) vem demonstrando eficácia.

A paciente Marinete Alves Rossi, de 63 anos, é professora da rede pública do município de Niterói (RJ) e há cerca de 30 anos convive com a fibromialgia. “Durante esse tempo, passava por grandes crises que me impediam de trabalhar, cuidar da casa, dar a devida atenção aos filhos e até de dar uma volta ou viajar. Ao longo desses trinta anos, tentei diversos tratamentos médicos, mas nenhum deu resultado satisfatório, o que diminuía ainda mais minha crença em uma solução”, relatou a professora.

Segundo Rossi, a situação permaneceu “até que um dia aceitei o convite da minha irmã a procurar uma clínica nova que trabalha com um tratamento um tanto quanto inovador, a Gravital. Na primeira consulta, o médico (Dr. Pietro Vanni) disse que faria o tratamento com o canabidiol (CBD). Confesso que iniciei o tratamento com certo receio, mas em menos de dois meses já senti uma enorme diferença. Hoje me sinto muito mais disposta, não tive mais crise de fibromialgia e nem de depressão. Sei que é difícil falar em cura diante da complexidade dessa síndrome, mas com certeza esse tratamento melhorou consideravelmente minha qualidade de vida e já me permito enxergar uma luz no fim do túnel”.

Leia: Justiça concede HC para cultivo de maconha a paciente com fibromialgia em Vitória da Conquista

Estudos corroboram com esse resultado. Recentemente foi realizado em Israel um estudo prospectivo observacional com 367 pacientes portadores de fibromialgia que demonstrou a eficácia e segurança da cannabis como tratamento alternativo para os sintomas da doença, uma vez que 81,1% dos pacientes que seguiram o tratamento obtiveram sucesso, com uma redução da intensidade da dor de 9 para 5, em uma escala de 0 a 10.

Em ensaio clínico publicado na Pain Medicine, um óleo de cannabis rico em tetraidrocanabinol (THC) melhorou significativamente os sintomas e a qualidade de vida em pacientes com fibromialgia. Os pesquisadores estudaram os efeitos de uma gota (aproximadamente 1,22 mg de THC e 0,02 mg de canabidiol) por dia de óleo de maconha com alto teor de THC em 17 mulheres residentes em Florianópolis. O grupo de tratamento ativo experimentou uma redução significativa das pontuações do Questionário de Impacto na Fibromialgia (FIQ) após a intervenção. Especificamente, foram observados ganhos significativos para os itens “sentir-se bem”, “dor”, “trabalhar” e “fadiga”.

(Esse post foi atualizado em 4/3/2021 com as informações do Ministério da Saúde.)

Leia também:

Cannabis pode reduzir a pressão arterial em idosos, mostra estudo

#PraCegoVer: fotografia que mostra o top bud de uma Purple Buddah Kush, onde vários pistilos de cor creme se destacam entre as ‘sugar leaves’ rajadas de roxo, e um fundo de cor cinza. Foto: THCamera Cannabis Art.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!