Maconha é a substância ilícita mais consumida no mundo, aponta ONU

Foto Dave Coutinho 1 Maconha é a substância ilícita mais consumida no mundo, aponta ONU

Relatório Mundial Sobre Drogas da Organização das Nações Unidas (ONU) mostra que o cultivo de cannabis ao ar livre ultrapassa o de recintos fechados. São quase 200 milhões de consumidores de maconha

A cannabis foi a substância ilícita mais usada em todo o mundo em 2017, com cerca de 188 milhões de consumidores naquele ano, de acordo com o novo relatório da ONU. Lançado no Dia Mundial contra Abuso de Drogas (26), o World Drug Report, mais novo relatório anual do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), traz um panorama geral sobre a demanda e oferta de maconha, além de outras substâncias ilegais, como opioides.

Os dados também destacam os desafios e as oportunidades que os governos e empresas enfrentam para oferecer acesso seguro à cannabis medicinal através de canais regulamentados.

O UNODC estima que aproximadamente 3,8% da população global entre 15 e 64 anos de idade consumiu maconha pelo menos uma vez naquele ano, elevando o número total de usuários anuais de cannabis em 30% nas duas últimas décadas.

O uso de maconha está aumentando na América do Norte, mas segue estável e ou em queda em outros lugares.

Nas Américas, o consumo de maconha no ano passado aumentou em 7% na população de 15 a 64 anos (42 milhões de pessoas) em 2007 para 8,4% (57 milhões) em 2017.

A prevalência anual de uso de maconha na Oceania caiu drasticamente, de quase 18% da população com 14 anos ou mais em 1998 para cerca de 10% duas décadas depois.

O uso é muito menor na Europa Ocidental e Central, de acordo com o UNODC, com 6% a 7% da população de 15 a 64 anos usaram cannabis no ano passado.

A Ásia foi a mais baixa, aproximadamente, a uma taxa de prevalência anual de 2% (54 milhões de pessoas).

Afinal, aumentou ou não o consumo de maconha?

Para o pesquisador do Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (Cebrid), Renato Filev em artigo para o Jornal O Globo, o aumento de 30% no número de usuários de drogas nos últimos dez anos acompanha, além do próprio aumento populacional, uma série de outras transformações.

  • De dez anos para cá, mais países passaram a liberar substâncias e mais pessoas passaram, também, a se assumirem usuários com menos medo de serem estigmatizados por isso – avalia Filev, biomédico e doutor em Neurociência. – O crescimento ainda acompanha o aumento dos registros de consumo por países que, antes, podiam subnotificar isso, por falta de pesquisas, por exemplo.

Outras descobertas:

  • No Canadá, o uso de maconha no ano passado em 2017 foi de 15% da população com 15 anos ou mais; 37% desse grupo usou maconha para fins médicos;

  • Quase um quarto de todos os usuários de cannabis no ano passado eram diários ou quase diários, de acordo com os dados;

  • Desde 2013, o consumo de maconha no Canadá diminuiu entre aqueles com 19 anos ou menos;

  • Nos Estados Unidos, o relatório diz que o uso anual de cannabis aumentou de 9,9% da população adulta em 2007 para 15,3% uma década depois.

Como relatado em pesquisa da Fiocruz

Os dados referentes ao Brasil no relatório coincidem com aqueles registrados pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no 3º Levantamento Nacional sobre o Uso de Drogas pela População Brasileira (Lenud), pesquisa que foi engavetada pelo governo e na qual o ministro da Cidadania, Osmar Terra, diz que “não confia”.

Com relação ao uso de opioides, por exemplo, a ONU especifica que o dado referente ao Brasil é relativo à substância na forma de heroína. Segundo o relatório mundial de drogas, 0,1% da população brasileira usou a droga no ano anterior. Esta estatística também consta da pesquisa da Fiocruz.

O mesmo se dá com relação à maconha. Segundo a ONU, 2,5% da população brasileira fez uso de cannabis no ano anterior. O percentual é idêntico ao apresentado no levantamento da Fiocruz que acabou engavetado pelo governo brasileiro.

Estima-se que, ao redor do mundo, 271 milhões de pessoas usaram drogas no ano anterior, segundo relatório de 2017. É o equivalente a 5,5% da população mundial entre 15 e 64 anos. Segundo a ONU, isso se explica tanto pelo crescimento de 10% da população mundial na faixa etária entre 15 e 64 anos, quanto pelo crescente uso de opioides na África, na Europa e na América do Norte, em comparação com 2009.

Fontes: MJBiz / O Globo / 5º Livro do Word Drug Report 2019 – Cannabis and Hallucinogens

Leia também:

Dia do Consumidor: e sobre a maconha ruim, como reclamar?

#PraCegoVer: Fotografia de capa mostra parte do rosto de uma pessoa segurando um papel de seda, passando a língua para finalizar a confecção de um baseado.  Foto: Dave Coutinho | Smoke Buddies.

lazy placeholder Maconha é a substância ilícita mais consumida no mundo, aponta ONU

Sobre Dave Coutinho

Carioca, Maconheiro, Ativista na Luta pela Legalização da Maconha e outras causas. CEO "faz-tudo" e Co-fundador da Smoke Buddies, um projeto que começou em 2011 e para o qual, desde então, tenho me dedicado exclusivamente.
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!
[mailpoet_form id="2"]
Deixe seu comentário