Lojas de cannabis legais estão ligadas a menos mortes por opioides nos EUA

mao balanca buds crystalweed Lojas de cannabis legais estão ligadas a menos mortes por opioides nos EUA

Os pesquisadores descobriram que condados com um número maior de dispensários de maconha estavam associados a taxas reduzidas de mortalidade relacionada aos opioides. As informações são do EurekAlert!

O acesso a lojas de cannabis legais está associado a uma redução nas mortes relacionadas com opioides nos Estados Unidos, particularmente aquelas ligadas a opioides sintéticos como o fentanil, revela um estudo publicado hoje pelo The BMJ.

Os opioides são drogas do tipo da morfina que aliviam a dor de curto prazo (aguda) e a dor no final da vida. Há poucas evidências de que eles sejam úteis para a dor de longo prazo (crônica), mas geralmente são prescritos por esse motivo.

site sb Lojas de cannabis legais estão ligadas a menos mortes por opioides nos EUA

Isso levou ao uso indevido generalizado e um aumento acentuado nas mortes por overdose, especialmente nos Estados Unidos. Em 2018, houve mais de 46.000 mortes relacionadas com o fentanil, representando mais de dois terços de todas as mortes relacionadas com opiáceos nos EUA naquele ano.

Alguns estudos sugeriram que o aumento do acesso a lojas de cannabis — legalmente autorizadas a vender cannabis medicinal e para uso adulto — pode ajudar a reduzir as mortes relacionadas aos opioides, mas as evidências até agora são confusas.

 Lojas de cannabis legais estão ligadas a menos mortes por opioides nos EUA

Para explorar isso mais a fundo, os pesquisadores examinaram as relações entre as lojas de cannabis medicinal e adulta (conhecidas como dispensários) e as mortes relacionadas com opiáceos de 2014 a 2018.

Suas descobertas são baseadas em dados de 812 condados nos 23 estados dos EUA que permitiram que os dispensários legais de cannabis operassem até o final de 2017.

Leia mais: O potencial do uso de CBD no combate ao vício em crack e cocaína

As informações sobre a legislação estadual de cannabis foram combinadas com os dados do condado sobre dispensários licenciados e taxas de mortalidade relacionadas com opiáceos.

Depois de controlar as características da população e outros fatores potencialmente influentes, os pesquisadores descobriram que os condados com um número maior de dispensários de cannabis ativos estavam associados a taxas reduzidas de mortalidade relacionada aos opioides.

De acordo com essa estimativa, um aumento de um para dois dispensários em um condado estava associado a uma redução estimada de 17% em todas as taxas de mortalidade relacionadas aos opioides.

Essa associação vale para dispensários médicos e recreativos e parece particularmente forte para mortes associadas a opioides sintéticos que não a metadona, com uma redução estimada de 21% nas taxas de mortalidade associadas a um aumento de um para dois dispensários.

Um aumento de dois para três dispensários foi associado a uma redução adicional de 8,5% em todas as taxas de mortalidade relacionadas aos opioides.

Leia mais: No Canadá, grupo distribui comestíveis de cannabis para conter o uso de opioides

Este estudo é o primeiro a examinar a associação entre as operações de dispensário de cannabis ativas e as taxas de mortalidade relacionadas aos opioides no nível mais refinado do condado.

No entanto, os resultados são observacionais, não sendo possível estabelecer a causa, e os pesquisadores enfatizam que, embora a cannabis seja geralmente considerada menos viciante do que os opioides, ela ainda traz potenciais danos e os riscos para a segurança pública que não devem ser ignorados.

Mas eles dizem que suas descobertas sugerem “uma associação potencial entre o aumento da prevalência de dispensários de cannabis para fins medicinais e recreativos e a redução das taxas de mortalidade relacionadas aos opioides”.

E eles pedem “uma maior compreensão do impacto da legalização da cannabis no uso indevido de opioides e resultados de saúde pública antes que os legisladores possam pesar os benefícios potenciais contra os danos da promoção da legalização da cannabis”.

Em um editorial vinculado, os pesquisadores argumentam que a liberalização da cannabis “não pode ser considerada como um remédio para a crise dos opioides até que uma base de evidências robusta esteja disponível”.

Embora alguns possam interpretar essas descobertas como evidências que apoiam a liberalização da cannabis para enfrentar a crise dos opioides, eles apontam que “tais conclusões são atualmente prematuras sem evidência de causalidade”.

Outros estudos experimentais, incluindo dados de nível individual daqueles com uso de opioides prescritos e opioides ilícitos, “informam uma compreensão mais matizada da substituição de opioides por cannabis”, concluem eles.

Leia também:

Estudo israelense analisará efeito da cannabis sobre o vício em opioides no pós-operatório

#PraCegoVer: em destaque, fotografia da mão de uma pessoa que, usando luva preta, segura um bud de cannabis cima de um frasco preto que está sobre uma balança, próximo a uma tigela metálica cheia de mais buds. Foto: Crystalweed | Unsplash.

smokebuddies logo2 Lojas de cannabis legais estão ligadas a menos mortes por opioides nos EUA

Sobre Smoke Buddies

A Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. https://www.smokebuddies.com.br
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!