“O poder da maconha”: Japão adota o CBD apesar do tabu da cannabis

vape unhas “O poder da maconha”: Japão adota o CBD apesar do tabu da cannabis

Na terra do sol nascente, mesmo com o forte estigma associado à planta da qual é extraído, o canabidiol é comercializado em diversos produtos, como vapes e comestíveis, e movimenta um mercado milionário. As informações são da AFP

Com suas leis de tolerância zero à maconha, profundo estigma social contra a planta e medidas para endurecer as regras de consumo, o Japão não é o paraíso dos maconheiros.

Mas você não se imaginaria assistindo Ai Takahashi e seus amigos fazendo twerk, “body-rolling” e acendendo o hino da maconha “Young, Wild & Free” em um clube minúsculo e lotado em Tóquio.

O que eles estão fumando não é maconha ilegal, mas um baseado contendo canabidiol (CBD) — um componente não inebriante da cannabis que se tornou moda em todo o mundo e está se popularizando rapidamente no Japão.

Leia mais: O barato do CBD

“Quando eu era criança, me ensinaram na escola e em todos os outros lugares que a maconha é absolutamente proibida, e era nisso que eu também acreditava”, disse Takahashi à AFP.

“Mas sendo uma grande fã de reggae, tive a chance de fumar quando viajei para lugares onde é legal.”

A dançarina de 33 anos mais tarde se interessou pelo CBD, que é legal no Japão se extraído das sementes da planta ou caules totalmente crescidos, mas não de outras partes, como as folhas.

É vendido em vapes, bebidas e doces em cafés especializados, lojas de produtos naturais e até uma loja no principal aeroporto de Tóquio.

Quando Takahashi incentivou sua mãe, que lutava contra a depressão, a experimentar o CBD, fez uma grande diferença, disse ela.

 “O poder da maconha”: Japão adota o CBD apesar do tabu da cannabis

Apesar de seu crescente interesse nos benefícios para a saúde da planta, o Japão não está ficando mais brando com o uso ilegal, com detenções relacionadas à cannabis batendo recordes a cada ano. Foto: Philip Fong / AFP.

“Foi quando me convenci do poder da cannabis.”

A indústria de CBD do Japão teve um valor estimado de US$ 59 milhões em 2019, acima dos US$ 3 milhões em 2015, diz a empresa de pesquisa Visiongraph, com sede em Tóquio.

E o governo está discutindo a aprovação de medicamentos derivados da maconha, já usados ​​em muitos países para tratar doenças como epilepsia grave.

Mas, apesar de seu crescente interesse nos benefícios para a saúde da planta, o país não está ficando mais brando com o uso ilegal, com detenções relacionadas à cannabis batendo recordes a cada ano.

Leia também: As leis da maconha são duras no Japão, mas seus aposentados investem na erva

“Não fume lá fora”

É um contraste curioso que levou Norihiko Hayashi, que vende produtos contendo canabinoides como CBD e CBN em embalagens elegantes em preto e prata, a aconselhar discrição.

“É legal, mas pedimos aos clientes que desfrutem em casa. Não fumem na rua”, disse o homem de 37 anos.

Hayashi acha que o Japão poderia legalizar a maconha para fins medicinais.

Mas e para uso adulto? “Nunca. Não em mais de 100 anos. Talvez eu já esteja morto.”

Um número crescente de países, do Canadá à África do Sul e, mais recentemente, a Tailândia, estão adotando uma abordagem mais relaxada à maconha.

JAPAN DRUGS SOCIETY FZ000329101781 wpp1655439832347 “O poder da maconha”: Japão adota o CBD apesar do tabu da cannabis

O CBD é legal no Japão se extraído das sementes ou caules da cannabis, mas não de outras partes como as folhas. Foto: Philip Fong / AFP.

Mas o uso de drogas continua sendo um tabu no Japão, onde celebridades flagradas usando narcóticos de qualquer tipo são evitadas por seus fãs e empregadores.

Apenas 1,4% das pessoas diz ter experimentado maconha, em comparação com mais de 40% na França e cerca de metade nos EUA.

Mesmo assim, as prisões relacionadas à cannabis aumentaram por quase uma década para um recorde de 5.482 no ano passado, com a maioria dos infratores na adolescência ou na faixa dos 20 anos.

“A internet está inundada de informações falsas dizendo que a cannabis não é prejudicial ou viciante”, disse à AFP o funcionário do Ministério da Saúde Masashi Yamane.

O ministério alerta que substâncias inebriantes como o THC, encontrado na cannabis, podem comprometer a capacidade de aprendizado e o controle muscular, além de aumentar potencialmente o risco de doença mental.

Leia mais: Japão tem recorde de 5.400 detenções relacionadas à cannabis em 2021

“Draconiano”

Para resolver o problema, as autoridades estão tentando fechar uma brecha originalmente destinada a impedir que os agricultores sejam presos por inalar fumaça psicoativa ao cultivar cânhamo para itens como corda.

Isso significa que o consumo de maconha é tecnicamente legal no Japão, embora o porte seja punível com até cinco anos de prisão.

Isso sobe para sete anos e uma possível multa de até dois milhões de ienes (R$ 76.000) se for para vender com lucro, com sentenças mais rígidas para cultivo ou contrabando.

O Ato de Controle de Cannabis do Japão foi introduzido em 1948, durante a ocupação dos Estados Unidos no pós-guerra.

Os EUA “viam a maconha como um problema e uma ameaça, embora o consumo fosse realmente limitado e muito estigmatizado”, disse Miriam Kingsberg Kadia, professora de história da Universidade do Colorado que estuda narcóticos no Japão.

Assim, “essas leis draconianas contra uma droga que não era realmente um problema permaneceram nos livros”, disse ela à AFP.

cbd is legal in japan if extracted from “O poder da maconha”: Japão adota o CBD apesar do tabu da cannabis

Embora o Japão possa permitir medicamentos derivados de cannabis já neste ano, há poucos sinais de que os políticos ou o público apoiem um maior relaxamento das regras. Foto: Philip Fong / AFP.

As regras prenderam estrelas como o Beatle Paul McCartney, que passou nove dias detido no Japão em 1980 depois que maconha foi encontrada em sua bagagem.

Mas o país não é uma exceção na Ásia, onde penalidades duras para o uso de drogas são a norma, embora a Tailândia agora permita que os usuários possuam e cultivem cannabis sob novas diretrizes complicadas que ainda proíbem o uso adulto.

E embora o Japão possa permitir medicamentos derivados da cannabis ainda neste ano, há poucos sinais de que os políticos ou o público apoiem um maior relaxamento das regras.

“A maconha é vista como algo preferido pelos bandidos”, disse Ryudai Nemoto, funcionário de 21 anos de uma loja de CBD em Ibaraki, perto de Tóquio.

“Pessoalmente, não vejo dessa maneira, sabendo que há pessoas que gravitam em torno disso por razões médicas e de saúde, mas não é assim que a sociedade em geral vê”.

Leia também:

Cannabis, cânhamo, CBD: a paisagem japonesa da maconha

#PraTodosVerem: fotografia mostra um vape luminoso verde e a mão — com unhas grandes e decoradas com pedras — e boca da pessoa que o traga, em fundo escuro. Foto: Philip Fong / AFP.

smokebuddies logo2 “O poder da maconha”: Japão adota o CBD apesar do tabu da cannabis

Sobre Smoke Buddies

A Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. https://www.smokebuddies.com.br
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!