Empresa cria uísque sem álcool com infusão de cannabis para o Janeiro Seco

uisque Empresa cria uísque sem álcool com infusão de cannabis para o Janeiro Seco

A campanha da WhistlePig e outras marcas de bebidas aponta para a crescente importância dos abstêmios temporários. As informações são da Adweek

Como destiladora de um uísque de centeio de alta qualidade que envelheceu metodicamente por seis anos, WhistlePig é um participante improvável no espaço de bebidas sem álcool.

Mas a jovem marca desafiadora lançou seu primeiro programa Janeiro Seco (Dry January) com um par de uísques sem álcool, um com infusão de cânhamo, em um experimento que já decolou com os consumidores.

A WhistlePig passou cerca de um ano desenvolvendo seus dois produtos de edição limitada, PiggyBack Devil’s Half Send e Devil’s Slide, com o primeiro lote de 1.000 garrafas esgotando em 24 horas.

Leia também: ‘Cali sober’: pessoas que não bebem e são adeptas da maconha

“Janeiro de centeio” e “uma festa total”

A WhistlePig, que lança uísques especiais em pequenos lotes várias vezes por ano, queria uma maneira de falar com aficionados e fãs em potencial durante o período tipicamente lento pós-ano novo.

“Aproveitar o próspero movimento de moderação fazia sentido, com um produto de engenharia reversa que remove o álcool da bebida principal”, disse Eliza McClure, vice-presidente de marketing e inovação da WhistlePig.

“Temos observado a tendência sem álcool desde seus primeiros dias, e está se tornando um espaço muito lotado”, disse McClure. “Nosso objetivo é se destacar mantendo o sabor e a complexidade do envelhecimento”.

WhistlePig, renomeando o mês como “Rye January” (janeiro de centeio) e incitando uma versão ainda indisponível de uísque sem álcool com infusão de THC, é uma das várias marcas que chamam a atenção durante esse período de temperança.

Sober October: um papo com os malucos mais sóbrios do umdois – parte 1

A Athletic Brewing, um peso pesado da categoria que recentemente conseguiu US$ 50 milhões em financiamento, está reposicionando janeiro como “uma festa total” em vez de 30 dias de privação, uma nova direção de vendas fortes para o mês, segundo o CMO Andrew Katz.

A marca, que conquistou 45% de participação no segmento de cervejas artesanais sem álcool, estreou um pacote de 30 cervejas para que os consumidores possam “ter a experiência social completa de tomar uma cerveja sem perder o ritmo”, de acordo com seu e-commerce local.

Seus feeds sociais, com bolas de discoteca e temas de celebração, usam a hashtag #DrinkUpDryJan, reforçando sua mensagem de estilo de vida sobre “não se comprometer e não ter que desistir de seus objetivos” enquanto ainda desfruta de uma bebida, disse Katz à Adweek.

A cerveja sem álcool Heineken 0.0 adotou um tato semelhante com sua campanha recente , “Felicidades sem álcool. Agora você pode”.

Janeiro úmido e “zebra-striping”

A atividade aponta para a crescente importância dos abstêmios temporários nos EUA — juntamente com demonstrações de não beber durante todo o ano — e a explosão de marcas e vendas que eles estão alimentando.

As bebidas não alcoólicas atingiram US$ 331 milhões em vendas, um salto de 33,2%, nas 52 semanas encerradas em outubro de 2021, segundo a NielsenIQ, com um aumento de 31,7% nos dólares gastos em alternativas de cerveja, cidra e bebidas com sabor de malte e quase 40% mais gasto em vinho sem álcool em relação ao ano anterior.

Houve um salto de 315% nas vendas on-line de bebidas com baixo teor e sem álcool nos 12 meses anteriores a outubro de 2021, informou a NielsenIQ.

Leia mais: Empresa canadense de maconha Tilray está fundindo os mundos da cannabis e do álcool

Em linha com esses impulsos, o interesse no Janeiro Seco aumentou. De acordo com uma nova pesquisa da Morning Consult, 19% dos adultos nos EUA dizem que estão participando neste ano, um aumento em relação aos 13% que disseram o mesmo em 2021. Os números são mais dramáticos entre os millennials, ou geração Y, com 27% participando neste ano, de 16% em 2021.

A tendência de moderação se expandiu pelo boca a boca, descobriu a empresa de pesquisa, e os consumidores geralmente participam como parte de um grupo, com 77% tendo anteriormente assumido o compromisso informal de pular a bebida.

Mas muitos estadunidenses dizem que não estão adotando uma abordagem linha dura, com a Morning Consult apelidando o mês de “Damp January” (janeiro úmido) porque apenas metade dos entrevistados disseram que planejam largar completamente o álcool.

Essa descoberta acompanha outros dados recentes, incluindo a descoberta da NielsenIQ de que 78% dos compradores de bebidas sem álcool ainda estão comprando cerveja alcoólica, vinho ou destilados.

A IWSR diz que os consumidores em 10 mercados globais em crescimento, incluindo os EUA e o Reino Unido, optam pela moderação em vez da abstinência, com 58% relatando que alternam entre bebidas com baixo teor e sem álcool e coquetéis com força total na mesma ocasião em uma prática conhecida como “zebra-striping” (listras de zebra, em tradução livre).

“Vemos que nossos fãs regulares estão dispostos a experimentar um produto sem álcool e trocá-lo durante este mês”, disse McClure. “E também estamos vendo o interesse de alguns consumidores sóbrios, curiosos e abstêmios”.

Leia também:

Pais trocam álcool por cannabis durante pandemia de Covid-19

#PraTodosVerem: fotografia mostra a boca de uma garrafa para uísque aberta e, sobre uma mesa de madeira, sua tampa e um copo com a bebida decorado com casca de laranja, em um ambiente interno. Foto: Unsplash / Marc Babin.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!