Indústria ilegal de maconha na Califórnia é 3 vezes maior do que a regulamentada

California Grow Indústria ilegal de maconha na Califórnia é 3 vezes maior do que a regulamentada

De acordo com um levantamento da United Cannabis Business Association, são cerca de 3000 estabelecimentos canábicos não licenciados no estado, contra menos de 900 devidamente registrados. As informações são da High Times

Já se passaram quase três anos desde que os eleitores da Califórnia aprovaram esmagadoramente uma medida que legaliza o uso recreativo da maconha, abrindo a porta para butiques e dispensários de maconha. Mas um relatório recente descobriu que o mercado ilícito do estado ainda é bastante ativo.

De fato, de acordo com um relatório divulgado quarta-feira (11) pela United Cannabis Business Association, publicado pelo Los Angeles Times, o mercado ilícito de maconha da Califórnia é três vezes maior que o setor regulamentado estabelecido pelo referendo de 2016. Uma auditoria constatou que restam cerca de 2.835 dispensários e serviços de entrega não licenciados em todo o estado, em comparação com apenas 873 negócios licenciados.

Os números foram destacados como parte de um esforço da United Cannabis Business Association, que representa revendedores de maconha licenciados na Califórnia, para reprimir o WeedMaps, um aplicativo que permite aos usuários localizar dispensários perto deles. O grupo afirma que a plataforma está repleta de listagens para dispensários ilícitos de maconha, apesar da promessa da empresa de removê-los do aplicativo.

Em uma carta divulgada ao governador da Califórnia, o democrata Gavin Newsom, o presidente da United Cannabis Business Association, Jerred Kiloh, pediu aos reguladores que apliquem o projeto de lei da Assembléia 97, legislação aprovada e assinada este ano, que permite ao Estado cobrar multas de US$ 30.000 por dia para revendedores sem licença. O projeto entrou em vigor em 1º de julho.

Na carta a Newsom, Kiloh também chamou a atenção para a série de mortes recentes relacionadas aos vapes.

“A gravidade desta situação não pode ser sublinhada. Conhecemos muito bem os perigos do mercado não licenciado e não regulamentado ”, afirmou Kiloh. “Apenas na semana passada, após uma série de mortes, a FDA (Federal Food and Drug Administration) alertou formalmente os consumidores para evitar vapes contendo THC. Enquanto ainda estão sob investigação, todos os 57 casos até agora na Califórnia envolveram compras em lojas pop-up não licenciadas. Esse surto serve como um lembrete trágico dos perigos que a indústria não licenciada representa para os consumidores. É necessário que os varejistas licenciados cumpram rigorosos mandatos de teste que ajudam a impedir que incidentes como esse aconteçam – a realidade é que, a menos que você esteja comprando de um dispensário legal, não há garantia de segurança. ”

Dado o volume de dispensários ilegais presentes no Weedmaps, Kiloh alegou que a “Califórnia poderia cobrar multas contra a plataforma de até US$ 85 milhões por dia” se aplicasse a lei.

“Simplesmente não há razão para esperar, os californianos estão em perigo”, disse Kiloh.

A Weedmaps prometeu reprimir os dispensários ilegais mostrados na plataforma em um anúncio no final do mês passado, dizendo que estava “restringindo o uso do ponto de venda, pedidos on-line, logística de entrega e software como serviço de troca por atacado ( Plataformas SaaS) exclusivamente para operadores licenciados”.

Leia também:

(Canna)Bus Party: Califórnia propõe lei que permite maconha em veículos de festa

#PraCegoVer: Fotografia (de capa) mostra silhueta de uma pessoa contra a luz, caminhando entre a vegetação de uma plantação. A luz do sol incide na câmera e cria efeito como de fumaça.

lazy placeholder Indústria ilegal de maconha na Califórnia é 3 vezes maior do que a regulamentada

Sobre Smoke Buddies

O Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. https://www.smokebuddies.com.br
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!

Deixe seu comentário