Indonésia: Ministério da Agricultura removerá a maconha da lista de plantas medicinais

ulun danu bratan Indonésia: Ministério da Agricultura removerá a maconha da lista de plantas medicinais

O decreto que designa a cannabis como medicinal foi assinado no início de fevereiro e recentemente viralizou na internet, após divulgação por um grupo de defesa. Com informações do Jakarta Post

O Ministério da Agricultura da Indonésia revisará um decreto ministerial de 2020 que lista a maconha como uma “planta medicinal” sob a supervisão do ministério.

Assinado em 3 de fevereiro, o decreto inclui a maconha (Cannabis sativa) como uma das 66 plantas medicinais cuja produção está sob a supervisão da direção geral de horticultura do ministério.

lazy placeholder Indonésia: Ministério da Agricultura removerá a maconha da lista de plantas medicinais

O decreto se tornou viral na última semana de agosto depois que o Nusantara Marijuana Network (LGN) postou uma foto do documento em sua conta no Instagram.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Beberapa hari yang lalu @dhiranarayana sempat berjumpa langsung dengan Bapak Syahrul Yasin Limpo, @syasinlimpo Menteri Pertanian kita. Pertemuan itu terjadi di Studio 3 Metro TV, Jakarta Barat. Ketika itu, Dhira dan @sorayacassandra diundang atas nama @kebunkumara menjadi narasumber Kick Andy Show, jadi tidak ada info sebelumnya kalau mereka akan satu frame dengan Pak Limpo. . Dalam kesempatan yang indah tersebut, Dhira sempat menyampaikan bahwa LGN ingin menjalin hubungan baik dengan Kementerian Pertanian RI, guna memaksimalkan potensi ganja sebagai komoditas pertanian. . Singkat cerita, beliau merespon baik silaturahmi tersebut. . Dan ternyata sudah sejak tanggal 3 Februari 2020 yang lalu, beliau telah mengeluarkan Keputusan Menteri Pertanian Republik Indonesia (Kepmentan RI) Nomor 104 tahun 2020 tentang “Komoditas Binaan Kementerian Pertanian”, yang isinya wajib kita apresiasi. . Melalui Direktorat Jenderal Hortikultura ditulis di dalamnya bahwa Ganja (Cannabis sativa) sudah masuk dalam kategori KOMODITAS TANAMAN OBAT. . Tentu berita dan peristiwa bagus ini tidak boleh kita sia-siakan untuk lebih menyuarakan dengan lebih terbuka dan jelas tentang pemanfaatan tanaman ganja sebagai tanaman obat di Indonesia. . Salam hormat buat bapak Limpo dengan segenap staf ahlinya. . . INGAT ya kawan-kawan, UU Narkotika kita masih berlaku. Keputusan tersebut belum menyatakan tentang ijin penggunaan ganja secara bebas. . KLIK link bio @lgn_id untuk download dokumen lengkapnya format pdf Sumber berita: Kementerian Pertanian Ditjen Perkebunan . #lingkarganjanusantara #stopganjaphobia #indonesiarisetganja #membacaalam #indonesiamaju #dekriminalisasiganja SILAKAN REPOST ✊🏻🌿💚

Uma publicação compartilhada por Lingkar Ganja Nusantara (@lgn_id) em

O ministério respondeu que revisaria o decreto por causa do compromisso do Ministro da Agricultura, Syahrul Yasin Limpo, de “erradicar o uso de drogas”.

“O decreto será revisado em breve, após coordenarmos com a Agência Nacional de Narcóticos [BNN], o Ministério da Saúde e o Instituto de Ciências da Indonésia [LIPI]”, disse o diretor de plantas medicinais e vegetais do ministério, Tommy Nugraha, em um comunicado.

Ele acrescentou que a maconha foi listada como planta medicinal desde 2006 por que o ministério queria ajudar os produtores de maconha a mudar para o cultivo de outras safras.

“A inclusão da maconha na lista de plantas medicinais significa que ela só pode ser utilizada para fins de pesquisa, conforme estipula o artigo 67 da Lei nº 13/2020 sobre horticultura. Atualmente, não registramos nenhum produtor legal de maconha na Indonésia”, acrescentou Tommy.

A maconha é ilegal na Indonésia. A Lei de Narcóticos de 2009 inclui a planta como um narcótico tipo 1, ao lado do ópio e da cocaína, o que significa que é proibida para uso recreativo e medicinal.

A rígida repressão à cannabis do país resultou na prisão de várias pessoas, incluindo Reyndhart Siahaan, no leste de Nusa Tenggara. Ele foi preso por supostamente usar maconha, que, segundo ele, alivia a dor causada por uma doença na medula espinhal. Posteriormente, o tribunal o declarou culpado e o sentenciou a 10 meses de prisão.

Numerosos estudos indicam a eficácia do canabidiol (CBD), um dos ingredientes ativos da planta, como medicamento. Peter Grinspoon, da Escola de Medicina de Harvard, escreveu que o CBD pode ser usado para tratar dor, epilepsia, convulsões, ansiedade e insônia.

O LGN tem pressionado por uma revisão da Lei de Narcóticos e a legalização da maconha para uso medicinal desde 2010.

Leia também:

Café com cannabis: reduto da lei islâmica na Indonésia ignora a proibição das drogas

#PraCegoVer: em destaque, fotografia do templo Ulun Danu Bratan, que é composto por três construções, sendo duas torres meru, uma de onze andares e a outra de três, à beira de um lago, onde se vê uma faixa de montanha atrás das nuvens, ao fundo. Imagem: Dezalb | Pixabay.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!