Implantes mamários e maconha: o que as mulheres devem saber

implante mamario Implantes mamários e maconha: o que as mulheres devem saber

Embora a cannabis seja geralmente desaconselhada antes da cirurgia, muitos médicos e cirurgiões estão falando sobre seus efeitos para o tratamento posterior. Saiba mais com as informações do The Fresh Toast

Como uma das cirurgias mais populares nos EUA, mais de 300.000 mulheres entram na faca anualmente para fazer implantes mamários. De acordo com a Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos, mais de US$ 16,5 bilhões foram gastos nos EUA em cirurgia estética em 2018.

Com muitos exemplos de notícias cobrindo enfermidades relacionadas a implantes mamários, em que indivíduos que receberam a cirurgia relataram sintomas como dor no peito, fadiga, queda de cabelo e dor crônica, mais pacientes estão perguntando sobre os riscos associados à obtenção ou remoção dos implantes. E, com a maconha medicinal e o CBD disponíveis em mais estados dos EUA a cada ano, considerações devem ser feitas ao combinar a maconha e a obtenção ou remoção implantes.

gravital Implantes mamários e maconha: o que as mulheres devem saber

Maconha e cirurgia de implante

Qualquer que seja a cirurgia a ser feita, os médicos enfatizam a importância de ter uma conversa franca sobre o uso de cannabis. O Dr. Nathan Castillo compartilhou que os pacientes devem “se abster de fumar maconha por pelo menos quatro a seis semanas antes da cirurgia”.

Estudos descobriram uma ligação entre o uso de cannabis antes da cirurgia e o risco de vasodilatação, que ocorre quando a pressão arterial cai devido ao relaxamento dos vasos sanguíneos, durante a cirurgia.

Além disso, um estudo de 2018 publicado na revista Heliyon, descobriu que consumir maconha antes da cirurgia pode complicar os resultados durante e após o procedimento. O estudo concluiu que os efeitos da maconha eram mais prevalentes uma hora após o início da cirurgia e duravam de duas a quatro horas.

Leia: Pacientes que usam cannabis podem precisar de mais anestesia durante cirurgia, diz estudo

Acesse Pufflife.com.br

Com um aumento na obstrução das vias aéreas e nas doses de anestésicos administradas, o estudo descobriu que os pacientes que consumiram cannabis antes da cirurgia correram mais riscos do que os pacientes que se abstiveram. No entanto, embora a maconha seja geralmente desaconselhada antes da cirurgia, muitos médicos e cirurgiões estão falando sobre seus efeitos para o tratamento posterior.

O papel da cannabis nos cuidados de acompanhamento

O Dr. Jonathan Kaplan é especialista em cirurgia plástica e acredita que a cannabis tem um papel importante em ajudar a curar o corpo após um procedimento médico importante. O Dr. Kaplan escreveu recentemente que a maconha não apenas oferece uma alternativa aos opioides e narcóticos potencialmente altamente viciantes, mas diminui a dor após a cirurgia e aumenta o apetite do paciente, permitindo assim uma cura mais bem-sucedida.

Ele comparou os efeitos da maconha antes ou depois da cirurgia para fornecer uma visão sobre como a cannabis opera dentro do corpo — notavelmente, de forma muito diferente da nicotina. “A nicotina antes ou depois da cirurgia pode contrair os vasos sanguíneos e afetar negativamente a cicatrização de feridas. A maconha, por outro lado, não contém nicotina. Além disso, o risco de câncer de pulmão visto com produtos de tabaco também não se traduz para a maconha”, relata.

Dr. Kaplan não está sozinho em suas descobertas. Na verdade, o Dr. Vincent Maida, da Universidade de Toronto, foi o autor de um estudo que usou medicamentos à base de cannabis em um estudo recente sobre cuidados paliativosCom uma taxa de sucesso de 90%, curando feridas em 27 de 30 pacientes, Dr. Maida descobriu que a cannabis abriu a porta para o corpo se curar mais rapidamente e com sucesso.

Kaplan observou que “a cannabis medicinal tópica tem o potencial de melhorar o controle da dor em pacientes que sofrem de feridas de todas as classes”, oferecendo assim a possibilidade da cannabis para tratar feridas de cirurgia de mama ou redução nos próximos anos.

Se os pacientes estão pesquisando implantes ou sua remoção, estudos e opiniões parecem sugerir que a maconha pode intensificar o processo de cura após a cirurgia.

Leia também:

Canabidiol pode reduzir os danos pulmonares causados pela Covid-19, diz estudo

#PraCegoVer: em destaque, fotografia que mostra parte do corpo de uma pessoa que, vestida com roupa de cor bege, segura um implante mamário junto ao peito. Foto: MedicalNewsToday.

smokebuddies logo2 Implantes mamários e maconha: o que as mulheres devem saber

Sobre Smoke Buddies

A Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. https://www.smokebuddies.com.br
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!