High Times despede funcionários da revista DOPE em Seattle

dope revista fumaca high times High Times despede funcionários da revista DOPE em Seattle

O CEO da High Times, Kraig Fox, confirmou a reestruturação em um e-mail para o Ganjapreneur. No futuro, o conteúdo da DOPE será produzido na sede da High Times em Los Angeles

Na quarta-feira, 30 de outubro, a maior parte da equipe editorial da Revista DOPE em Seattle foi demitida pela empresa-mãe High Times, de acordo com uma dica anônima recebida pelo Ganjapreneur. No que foi descrito como uma jogada surpresa, 11 funcionários foram demitidos em uma reestruturação completa da sede da DOPE em Seattle.

Quando lhe questionaram sobre as demissões, o CEO da High Times, Kraig Fox, confirmou em uma declaração por escrito que o escritório de Seattle havia sido fechado, afirmando: “À medida que avançamos na empresa combinada, tomamos uma decisão estratégica para encerrar o escritório de Seattle e consolidar todo o conteúdo de criação de nossa sede em Los Angeles”. Fox também disse que “vários funcionários aceitaram posições em nossa sede em Los Angeles”.

De acordo com a dica recebida pelo Ganjapreneur, apenas três pessoas receberam posições em Los Angeles, e as recentes demissões foram precedidas por mais de uma dúzia de funcionários sendo dispensados ​​desde que a High Times adquiriu a DOPE em setembro de 2018.

Em anúncios separados na época, ambas as entidades expressaram esperanças de um futuro colaborativo em que a marca DOPE mantivesse sua voz e estilo principais. A aquisição da revista mensal de cannabis de B2C, com sede em Seattle, por U$ 11,2 milhões foi a última de uma onda de compras de empresas de produção de eventos e mídia de B2C pela entidade corporativa da High Times, a High Times Holdgin Corp, que foi criada em 2016 quando um grupo de investidores adquiriu uma participação majoritária no negócio.

Oferta sob o Regulamento A

Em julho de 2018, a High Times anunciou que começaria a vender ações da corporação diretamente a investidores não institucionais, sob o Regulamento A. O Regulamento A, geralmente chamado de Reg A, é uma série de regras sob o Título IV do Ato JOBS aprovado como lei pelo presidente Barack Obama em 2012.

Leia mais: High Times estreia no mercado de ações e aceitará investimentos em criptomoedas

De acordo com o Reg A, investidores não credenciados (pessoas que não são milionárias) podem comprar ações de uma empresa em pequenas quantidades diretamente da empresa. Depois que o financiamento é levantado, a empresa pode usar os fundos para se inscrever na lista da NASDAQ e começar a negociar suas ações; os investidores do Reg A, no entanto, não estarão protegidos se a empresa não conseguir a aprovação da NASDAQ ou ficar aquém de suas metas de captação de recursos.

Fusões e Aquisições

Em abril de 2018, antes do anúncio do Reg A, a High Times comprou o Green Rush Daily, uma publicação de B2B online, por US$ 7 milhões. Eles também fizeram parceria com o Reggae on the River, um conhecido festival de música do norte da Califórnia, operado pelo Mateel Community Center, que estava sob estresse financeiro, tendo perdido US$ 140.000 no festival do ano anterior. Em julho, a High Times também comprou a revista CULTURE por US$ 4 milhões e a revista DOPE por US$ 11,2 milhões, sincronizando esses anúncios para coincidir com a oferta do Regulamento A, que foi amplamente divulgada nas mídias sociais e em todo o setor de cannabis, inclusive no Ganjapreneur .

No contexto das recentes demissões na DOPE, é importante notar que muitos dos outros projetos da High Times também encontraram uma quantidade significativa de adversidades. O Reggae on the River 2019 foi cancelado e os portadores dos bilhetes foram reembolsados, deixando-o ao Mateel Community Center para tentar mudar a marca, na esperança de continuar a sediar o amado evento. A CULTURE Magazine ainda está sendo publicada, mas seu ex-proprietário está processando a High Times Holding Corp. pelo pagamento da venda. O Green Rush Daily ainda está em operação e parece ser gerenciado por um editor da equipe da High Times .

Com relação à reestruturação da DOPE , Fox disse ao Ganjapreneur: “Consolidar as atividades de publicação e conteúdo em um escritório central é simplesmente a maneira mais eficiente de gerenciar o crescimento e impulsionar a DOPE e nossas marcas para o futuro”.

O que o futuro guarda?

Fox se recusou a comentar sobre a linha do tempo da lista de planejamento público da High Times. Mais de um ano após o início dos esforços de financiamento, mais de US$ 15 milhões foram levantados e mais de 20.000 investidores individuais compraram ações por meio da oferta Reg A. Na primavera de 2019, o presidente executivo da High Times, Adam Levin, comentou que a empresa ainda estava procurando uma listagem da NASDAQ, mas enquanto isso estava considerando as bolsas canadenses ou as operações de balcão nos Estados Unidos. Em junho, o Marijuana Business Daily informou que os planos para uma listagem da High Times na NASDAQ haviam sido arquivados em favor das operações de balcão, depois que a empresa não cumpriu sua meta de aumento de capital. Inúmeros investidores que compraram ações por meio da oferta Reg A deixaram comentários no artigo, perguntando sobre o status de seus investimentos e se a listagem ainda estaria sendo realizada. Até agora, a High Times não anunciou nenhuma linha do tempo para uma listagem de câmbio público.

Tradução: Joel Rodrigues | Smoke Buddies.

Leia também:

O site de cannabis Leafly está reduzindo contratações e viagens para conter gastos

#PraCegoVer: fotografia (de capa) em vista superior e plano fechado que mostra três edições da revista Dope, dispostas em forma de leque, sobre as quais avança uma nuvem densa de fumaça. Foto: Dr. Banz.

lazy placeholder High Times despede funcionários da revista DOPE em Seattle

Sobre Smoke Buddies

O Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. https://www.smokebuddies.com.br
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!

Deixe seu comentário