Hempreendedores com orgulho: oito marcas de cannabis de propriedade LGBTQ+

Luiz Michelini Hempreendedores com orgulho: oito marcas de cannabis de propriedade LGBTQ+

Conheça alguns dos muitos empreendedores LGBTQIA+ que estão deixando sua marca no mundo da cannabis

Por C. Merten, para o Leafly

O mês do Orgulho LGBTQIA+ é sempre um turbilhão: os desfiles, as roupas do arco-íris, o ativismo, o bloqueio de parentes homofóbicos nas redes sociais. Se você é como nós, é importante diversificar sua sesh todos os meses do ano, apoiando uma das muitas marcas de propriedade, fundadas ou operadas por LGBTQIA+ que estão deixando sua marca única no mundo da cannabis.

site sb Hempreendedores com orgulho: oito marcas de cannabis de propriedade LGBTQ+

Consumidores queer e nossos aliados têm trilhões de dólares em poder de compra. E as marcas a seguir (estabelecidas e em ascensão) provam que usar o seu dinheiro na indústria da maconha de forma inclusiva não é apenas ético, mas também muito prazeroso.

Confira esses cultivadores, empresários de dispensários, serviços de entrega e artesãos de comestíveis que estão trazendo seus talentos, paixão e orgulho para a comunidade canábica. Eles não são apenas ótimas escolhas para o mês do Orgulho, mas o ano todo!

Stone Road

stone road Hempreendedores com orgulho: oito marcas de cannabis de propriedade LGBTQ+

Fundada pelo CEO Lex Corwin em 2016, Stone Road é uma fazenda de cannabis que está trabalhando para fazer a diferença por meio de práticas de cultivo éticas, uma estrutura de propriedade dos funcionários e seu produto exclusivo: baseados incrivelmente lindos.

Batizada com o nome do lugar em que Corwin começou a cultivar cannabis, a Stone Road é uma empresa baseada em salários justos, contratações diversificadas e um modelo de “pessoas acima do lucro” para a cannabis. Você pode se sentir bem por fumar (em vez de apenas chapado).

“A maneira mais fácil de os consumidores expressarem seu apoio é com seus dólares. Se você apoiar empresas que têm valores semelhantes aos seus, essas empresas terão sucesso e crescerão e continuarão a representá-lo no mercado.”
Lex Corwin

Uma das muitas coisas que diferenciam a Stone Road é seu lindo Instagram, amplamente seguido, que busca mostrar aos consumidores de cannabis como eles são autênticos. “Todo mundo fala sobre nosso Instagram primeiro como ‘Oh, é tão diverso! É tão inclusivo!’, mas isso foi literalmente apenas um reflexo da indústria da cannabis. Metade de nossas fotos são apenas de consumidores que nos mandam mensagens e querem aparecer em nossa página. O fato é que a maioria deles são consumidores BIPOC e consumidores LGBTQIA+, e essas são as pessoas que apoiam a Stone Road”, diz Corwin.

Com buds de reserva trimados à mão e baseados deslumbrantes enrolados em papel francês fino, os produtos Stone Road exemplificam o que significa amar a cannabis.

“Estamos tentando elevar os padrões da indústria. Eu realmente sinto que estamos neste momento crucial em que tantas pessoas estão interagindo com a planta pela primeira vez. Se pudermos fazer com que elas se sintam confortáveis ​​e como se estivessem se entregando a algo belo e natural, essa será a diferença entre lutar continuamente contra novas restrições contra a atividade comercial e a posse de cannabis e fazê-los dizer: ‘Sim, queremos esta indústria, queremos esses empregos, queremos essa inclusão’”.

Com distribuição em toda a Califórnia, produtos licenciados em Oklahoma e planos para expansão futura em Nova York, os produtos da Stone Road oferecem aos consumidores queer em todos os lugares um vislumbre de um futuro mais justo da cannabis. E para Corwin, há algo especial sobre o agora para os consumidores e empreendedores queer de cannabis. “Este é um momento único em uma geração. É um momento extremamente emocionante.”

CommCan Inc.

 Hempreendedores com orgulho: oito marcas de cannabis de propriedade LGBTQ+

CommCan Inc. é uma ideia de propriedade e operação local da proprietária majoritária queer Ellen Rosenfield-Law e seus dois irmãos.

Fundada em 2015 como parte do Programa de Uso Médico de Maconha de Massachusetts, a CommCan cresceu rapidamente para incluir vários dispensários, uma instalação de cultivo e algumas das marcas de cannabis mais interessantes do estado.

Como muitas pessoas LGBTQIA+, Rosenfield-Law construiu seu sucesso por meio de engenhosidade, pensamento criativo e transformando as injustiças ao seu redor em oportunidades. Quando Massachusetts limitou o zoneamento de negócios de cannabis para baixo tráfego, áreas escondidas nos arredores da cidade, Rosenfield-Law e seus irmãos pegaram terras de uma família de longa data em um parque industrial e as transformaram em um império de cannabis cada vez maior.

Sua perseverança e desenvoltura permitiram que a CommCan permanecesse totalmente independente, entregando produtos de qualidade com o mais alto padrão de integridade.

“Tantas pessoas estão entrando neste negócio e não têm ideia do que estão fazendo. Ou eles têm muito dinheiro e não sabem o que estão fazendo, ou sabem o que estão fazendo, mas não têm nenhum dinheiro. Eles precisam fazer parceria com pessoas que têm muito dinheiro e, então, essas pessoas querem dirigir o negócio. Isso é uma vergonha.”
Ellen Rosenfield-Law

Além de encher suas prateleiras com buds de alta qualidade e baseados habilmente enrolados, a CommCan produz várias marcas populares, como as bebidas gaseificadas Sip e produtos para vaporizadores DRiP. A CommCan também é a produtora e distribuidora licenciada exclusiva da megapopular marca de cannabis Cookies na Nova Inglaterra.

Madame Munchie

 Hempreendedores com orgulho: oito marcas de cannabis de propriedade LGBTQ+

Fundada pela CEO Kim Geraghty em 2014, a Madame Munchie é especializada em comestíveis gourmet e deliciosos que são arraigados na alta atenção aos detalhes e na qualidade incomparável dos doces franceses, trazendo uma mistura exclusiva de requinte parisiense e descontração californiana para qualquer celebração do Orgulho.

 Hempreendedores com orgulho: oito marcas de cannabis de propriedade LGBTQ+

Com favoritos saborosos e sofisticados, como seus premiados minimacs e macarons, Geraghty abriu seu próprio caminho pelo mundo da cannabis. Seus comestíveis não são apenas incríveis e únicos, mas também sustentáveis, criados com ingredientes locais da Califórnia e cannabis cultivada ao sol.

Geraghty está fazendo mais do que mudar a maneira como vemos os comestíveis; ela também está ajudando a mudar a visibilidade dos empreendedores LGBTQIA+ na indústria da cannabis.

“Em meus primeiros empregos em finanças, uma indústria tradicionalmente conservadora, costumava temer que meus colegas descobrissem que eu era gay. Agora, minha bandeira de arco-íris, que possuo desde os 16 anos, está orgulhosamente colocada na parede da sala de lazer da Madame Munchie. Adoro que as pessoas saibam assim que entram na sala que este é um lugar de tolerância e aceitação para todos.”
Kim Geraghty

Para Geraghty, Madame Munchie também é uma forma de mostrar à nossa comunidade que a cannabis é um lugar para todos. “Quero que todas as pessoas LGBTQIA+ saibam que têm o direito de estar seguras e felizes e que aqueles de nós que têm a sorte de já experimentar essa liberdade estão aqui para elas”, diz ela.

A deliciosa variedade de macarons, gomas, sobremesas e outras guloseimas da Madame Munchie (assim como pré-enrolados!) é encontrada em toda a Califórnia.

Leia mais: Novos modelos de negócios propõem inovar o mercado canábico

Calibueno

 Hempreendedores com orgulho: oito marcas de cannabis de propriedade LGBTQ+

Calibueno é uma empresa de entrega e atacado de propriedade latinx e queer, fundada e operada pela visionária Claudia Mercado. A marca coloca qualidade e ética antes dos lucros, oferecendo preços justos em produtos de cannabis éticos e exclusivos de microempresas locais.

Desde o início, Calibueno tem como objetivo permanecer fiel a Oakland (Califórnia), abrindo quarteirões de lojas longe de onde Mercado cresceu. A força da Calibueno está em sua dedicação e apoio apaixonado da comunidade. “É aí que a Calibueno faz sucesso. Algumas de nossas entregas são literalmente a cinco minutos de distância de nosso prédio. E isso é bom porque estamos cuidando de nossa comunidade. É um bom modelo de negócio porque as pessoas aqui querem mantê-lo local.”

Ao pagar aos agricultores de forma justa, investindo na educação da comunidade e procurando empresas de propriedade pessoas de cor para fazer parceria, Calibueno está dando oportunidade e justiça econômica à comunidade. E isso começa com a missão da Calibueno de ser altamente ética em sua cadeia de suprimentos.

“Como uma fundadora diversa, estou muito consciente de cada etapa da cadeia de suprimentos. Encontramos fazendeiros alinhados aos valores, que me veem como uma latina queer. As pessoas precisam entender que, se você encontrar as pessoas certas para trabalhar, todos esses valores estarão alinhados desde o início.”
Claudia Mercado

Ao apoiar a Calibueno, você está apoiando um futuro na cannabis que é melhor e mais brilhante para todos. Além disso, você receberá alguns dos melhores produtos da região a preços incríveis.

Drew Martin Co.

 Hempreendedores com orgulho: oito marcas de cannabis de propriedade LGBTQ+

Drew Martin. Foto: Chantal Anderson.

Propriedade de Drew Martin, e operada pelo mesmo, seu parceiro de vida Andrew Freeman e seu amigo mútuo Nicholas Pritzker, Drew Martin Co. é uma marca de cannabis de propriedade 100% queer que criou os primeiros pré-enrolados de blend botânico de baixa dosagem do mercado.

Os produtos da Drew Martin Co. usam apenas cannabis trimada à mão e cultivada ao sol em uma pequena fazenda de propriedade de mulheres no condado de Mendocino, escolhendo cannabis com alto teor de terpenos e baixo teor de efeitos relacionados à ansiedade. A flor de alta qualidade é então misturada com ingredientes botânicos fumáveis ​​para um sabor inspirado globalmente e baseados que abrem a mente que qualquer fumante de cannabis pode desfrutar.

Com blends saborosos como Lavanda & Passiflora e Pétalas de Rosa & Hortelã-Pimenta, Martin está criando pré-enrolados exclusivos que todos os fumantes podem desfrutar, enquanto continua a expandir o legado de pessoas queer na cannabis.

“O caminho para a legalização da cannabis na Califórnia foi aberto por ativistas queer. Harvey Milk aprovou um dos primeiros projetos de descriminalização do país em San Francisco antes de ser assassinado. Dennis Peron dedicou sua vida a fornecer acesso à cannabis medicinal, especialmente para pacientes com Aids, e foi espancado e preso por isso. Hoje, temos prazer em trabalhar e consumir essa planta livremente por causa dos sacrifícios de nossos antepassados ​​queer.”
Drew Martin

MD Numbers Inc.

 Hempreendedores com orgulho: oito marcas de cannabis de propriedade LGBTQ+

Marie Montmarquet. Foto: Jennifer Skog.

Cofundada pela empreendedora queer Marie Montmarquet, a MD Numbers é uma empresa de cannabis integrada verticalmente de propriedade 100% negra que inclui um centro de cultivo de classe mundial, um serviço de entrega e uma agência de consultoria que está ajudando a impulsionar a indústria da cannabis em direção a um futuro mais equitativo.

MD Farms, o braço de cultivo da MD Numbers, planeja lançar suas próprias marcas no próximo ano.

Nesse ínterim, você pode obter uma ampla gama de produtos de cannabis de alta qualidade por meio do Marie’s Deliverables, o serviço de entrega da Montmarquet fundado em 2015. Além disso, por meio da Legacy Coterie, a Montmarquet está ajudando a trazer serviços de consultoria, distribuição e vendas para outros empreendedores e empresas de cannabis de todo o país.

“Visibilidade e representação são fundamentais. Todos os dias estamos provando que a participação na cannabis não é apenas para 1%. Os criadores da cultura original devem ser uma parte integrante da cannabis dos dias de hoje em todo o país”, diz ela.

 Hempreendedores com orgulho: oito marcas de cannabis de propriedade LGBTQ+

Foto: Jennifer Skog.

Enquanto Montmarquet continua a espalhar sua visão e influência pelo mundo da cannabis, ela está fazendo isso para trazer representação, justiça econômica e reparação para os consumidores de cannabis queer e Bipoc.

“Como uma minoria queer feminina, é importante para mim capacitar aqueles que passaram por desafios semelhantes aos meus — cada uma dessas partes tem desafios inatos. Cada comunidade merece ser representada na cannabis. A planta representa empatia, cura e bem-estar — todas as coisas historicamente trazidas à tona pela comunidade canábica LGBTQIA+”
Marie Montmarquet

Peak Extracts

 Hempreendedores com orgulho: oito marcas de cannabis de propriedade LGBTQ+

Fundada e operada por duas mulheres queer, Katie Stem e Katie Black, a Peak Extracts é exatamente o que parece: uma empresa de extratos que cria vapes, comestíveis, tinturas e soluções tópicas de THC e CBD que ajudam os consumidores a “encontrar seu pico”.

 Hempreendedores com orgulho: oito marcas de cannabis de propriedade LGBTQ+

Inspirada no diploma de Stem em medicina tradicional chinesa à base de ervas, Peak Extracts busca criar soluções de cannabis para todos os consumidores de cannabis, quer você prefira consumir cannabis por meio de um dab rig, um quadrado de chocolate ou uma massagem relaxante com seu popular tópico de cânhamo, Rescue Rub.

Seus produtos de chocolate são baseados exclusivamente em uma única variedade, dando aos usuários mais controle sobre os efeitos que desejam experimentar ao usar os comestíveis Peak Extract.

Stem e Black têm o orgulho de manter vivo o legado de cura da cannabis dentro da comunidade queer, baseadas na história pessoal de Stem como uma usuária de cannabis medicinal, bem como no legado da cannabis dentro da comunidade de ativistas queer.

“Começando notavelmente na década de 80 com a epidemia de Aids, a cannabis tem sido um medicamento valioso na comunidade queer. Quando me tornei uma paciente médica pela primeira vez em 2004 para ajudar com minha doença de Crohn, a comunidade canábica aqui era principalmente de pacientes com câncer e Aids, e havia muita sobreposição entre aqueles de nós que lutavam pela igualdade no casamento e pela reforma da lei sobre a cannabis.”

Sava

 Hempreendedores com orgulho: oito marcas de cannabis de propriedade LGBTQ+

Fundada pela pioneira da cannabis queer e CEO Andrea Brooks, a Sava oferece aos consumidores de cannabis mais maneiras de apoiar marcas éticas e diversas, ao mesmo tempo em que promove a visibilidade LGBTQIA+ na indústria, algo próximo e querido ao coração de Brooks.

A Sava tem parceria com várias marcas de cannabis de propriedade AAPI e BIPOC (como Polti, Mad Lilly, Mellows, The Congo Club e Moon Made Farms, para citar algumas) a fim de trazer diversas vozes na cannabis para a vanguarda, comprometendo-se com 50% de marcas de propriedade de mulheres e pelo menos 20% de marcas Bipoc a qualquer momento. Por meio da interface de pedido da Sava, os compradores podem até classificar as marcas por “Valores” (com opções como propriedade BIPOC, queer ou de mulher, biodinâmica, origem única etc.), dando aos consumidores mais poder para colocar seus dólares de cannabis em marcas que se alinham com seus valores.

“Como uma mulher queer com apresentação feminina, é fundamental para mim trazer minha homossexualidade para a linha de frente da minha identidade de quem eu sou como empreendedora e líder, para que outras pessoas na comunidade LGBTQIA+ possam ver que têm um lugar na indústria.”
Andrea Brooks

Recentemente, a Sava fez parceria com a Cann para criar o novo Lime Basil Tonic, que oferece aos consumidores uma alternativa de coquetel sem álcool.

 Hempreendedores com orgulho: oito marcas de cannabis de propriedade LGBTQ+

“Eu estava muito animada para trabalhar com outra empresa liderada por LGBTQ. Cann é uma verdadeira líder de pensamento no espaço de bebidas de cannabis e a combinação de nossas equipes criou fogo na forma deliciosa de lima e manjericão que tem THC e CBD”, explana Brooks.

Como muitos dos empreendimentos da Sava, isso também apoia a justiça econômica na cannabis: US$ 1 de cada compra de Cann vai para a Copper House, um espaço queer de ativistas BIPOC e “Bud & Breakfast” em Detroit.

Estes são apenas oito dos muitos, muitos empreendedores LGBTQ+ que estão deixando sua marca na cannabis. Tem outro favorito? Você é um empresário queer de cannabis? Deixe nos comentários ou avise a SB. E para toda a irmandade LGBTQIA+, lembrem-se que o Orgulho começou como um protesto político.

Leia também:

O ativismo LGBTQ+ e a legalização da maconha nos EUA

#PraTodosVerem: fotografia em plano fechado que mostra o topo de um bud de maconha em cultivo, com pistilos em tons de rosa, e fundo desfocado. Foto: Luiz Michelini.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!