Grandes doses de cannabis podem ajudar na depressão resistente ao tratamento

buds curados Grandes doses de cannabis podem ajudar na depressão resistente ao tratamento

Estudo realizado por pesquisadores dos EUA descobriu que altas doses de maconha contribuíram para avanços na melhora na saúde mental de pessoas com depressão resistente e outras condições como dependência do álcool. As informações são da Forbes

A depressão resistente ao tratamento é comum. Cerca de 30% das pessoas com transtornos depressivos apresentam uma forma de depressão resistente ao tratamento oferecido pelos medicamentos tradicionais. Isso significa que os estabilizadores de humor e os ISRSs não funcionam para aliviar os sintomas de depressão.

Um estudo recente publicado no Journal of Psychopharmacology chamado “Infinitude oceânica induzida pela cannabis” descobriu que grandes doses de cannabis podem ajudar a melhorar os sintomas de depressão resistente ao tratamento e outras doenças mentais, incluindo angústia relacionada ao câncer e até mesmo dependência de cigarro e álcool.

site sb Grandes doses de cannabis podem ajudar na depressão resistente ao tratamento

O autor do estudo afirma que o efeito do THC, o composto da cannabis que produz a maioria de seus efeitos psicoativos, é “comparável àqueles identificados em ensaios com psilocibina que precedem o alívio do sofrimento relacionado ao câncer, depressão resistente ao tratamento, problemas com álcool e dependência de cigarro”.

O estudo descobriu que altas doses de cannabis resultaram em 17-19% das pessoas com depressão resistente ao tratamento e relatos de angústia experimentando “avanços” para a melhora em sua saúde mental. A psilocibina ainda foi relatada como oferecendo mais “avanços” mentais positivos para pessoas com depressão resistente ao tratamento, 59% dos entrevistados.

Saiba mais: Maconha pode ajudar a aliviar depressão e evitar suicídio entre pessoas com TEPT

O estudo define este avanço ou sentimento de “infinitude oceânica” como experiências místicas, que muitas vezes provocam uma mudança na saúde mental. Essas experiências do tipo místicas são medidas por “unidade, espiritualidade e elucidação no Questionário de 11 Dimensões de Estados Alterados de Consciência ou escalas comparáveis ​​de autorrelato”, dizem seus autores.

Este estudo não está sozinho examinando noções sobre cannabis e saúde mental. A cannabis e seus efeitos na saúde mental tiveram uma relação sórdida na comunidade científica durante o século passado, principalmente por que a cannabis não foi permitida para ser pesquisada clinicamente. Ainda hoje, a cannabis tem restrições em vigor pela DEA (agência antidrogas dos EUA) para que apenas a cannabis cultivada em seus laboratórios possa ser pesquisada, e essa pesquisa não pode ser feita sobre a cannabis sendo vendida em mercados legais nos EUA. Em maio de 2021, a DEA disse que está “chegando ao fim de sua revisão” e irá antecipar mudanças na pesquisa da cannabis.

Ansiedade e depressão estão entre as doenças mais comuns nos Estados Unidos, com cerca de 40 milhões de pessoas sofrendo de algum tipo de problema mental. Especialistas dizem que esses números só foram agravados pelo estresse da pandemia. Em adolescentes, estima-se que 3,2 milhões de jovens de 12 a 17 anos nos EUA sofram de depressão e mais de 17,3 milhões de adultos jovens com entre 18 e 26 anos. Estima-se que 35% dos adultos e 60,1% dos adolescentes deprimidos nunca recebem tratamento.

Você sabia que o uso de maconha não está associado à perda de motivação?

Nos regulamentos atuais de cada estado com maconha medicinal legal, nenhum deles lista a depressão como uma condição de qualificação para um cartão médico. Vários estados listam TEPT e ansiedade como condições qualificadoras de saúde mental, mas a depressão há muito tempo foi deixada de fora da conversa sobre a eficácia da maconha medicinal. Um estudo que ganhou muita atenção, mas conta com menos dados do que outros estudos citados aqui, é este estudo de 2019 ligando a cannabis a taxas mais altas de psicose.

Não é o único estudo publicado sobre cannabis e saúde mental nos últimos anos. Há também o artigo de pesquisa “Quando dizem que a erva causa depressão, mas é o seu antidepressivo favorito”: Quadro de atenção à consciência do conhecimento para extração de relacionamento. Esta equipe de pesquisa analisa os dados autorrelatados no Twitter e faz a pergunta: é a cannabis que está causando depressão ou ela é um tratamento potencial para a depressão? As pessoas têm se automedicado? Ela descobriu que as pessoas usam cannabis para a depressão, mas o artigo é limitado por não diferenciar CBD e cannabis, então o efeito de redução da ansiedade e da depressão não pode ser apontado para os canabinoides CBD ou THC separadamente. Muitos estudos descobriram que o CBD reduz a ansiedade.

Artigo relacionado: Uso de cannabis entre indivíduos com depressão tem aumentado, diz estudo

Pesquisas adicionais sugerem que as pessoas que se tornam pacientes adultos de maconha medicinal podem ter se automedicado com cannabis para reduzir sua própria depressão e ansiedade antes que ela lhes fosse legalmente prescrita.

O estresse e o trauma pandêmicos aumentaram a extrema necessidade dos americanos por soluções de saúde mental. Um estudo, “Sintomas de TEPT em adultos e uso de substâncias durante a Onda 1 da pandemia de Covid-19”, descobriu que a primeira onda de Covid-19 poderia estar correlacionada a picos no uso de substâncias. Ele descobriu que 13,4% das mulheres e 13,2% dos homens relataram um aumento significativo no uso de substâncias após a pandemia. As mais “estressadas” dessas pessoas eram adultos com idade entre 18 e 35 anos, pessoas que sentem ter contraído Covid, e também pessoas que perderam seus empregos ou renda devido à pandemia.

Leia também:

Novo estudo mostra efeitos da cannabis de alta potência na memória

#PraTodosVerem: fotografia mostra uma porção de buds de maconha curados, em tons de verde e laranja, sobre uma superfície branca lisa. Imagem: Unsplash / Dominique Stueben.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!