Governador de NY acrescenta entrega de maconha em domicílio ao plano de legalização

andrew cuomo falando Governador de NY acrescenta entrega de maconha em domicílio ao plano de legalização

Andrew Cuomo está propondo o delivery de maconha para colaborar com o impacto econômico da regulamentação e distribuí-lo de forma justa por todo o estado. As informações são do NYup.com

Imagine não apenas poder comprar maconha legal, mas tê-la entregue diretamente na sua porta.

O governador Andrew Cuomo acrescentou a opção de delivery (entrega em domicílio) à sua mais recente proposta de legalização da maconha para uso adulto em Nova York. Os governos locais teriam a capacidade de optar por não permitir a entrega dentro de suas jurisdições.

site sb Governador de NY acrescenta entrega de maconha em domicílio ao plano de legalização

A entrega em domicílio é uma das várias emendas que Cuomo anunciou esta semana ao plano de legalização da maconha que ele propôs oficialmente em janeiro. Este é o terceiro ano em que Cuomo endossou a maconha para uso adulto legal em Nova York, mas os dois planos anteriores não conseguiram obter apoio no Legislativo estadual. O estado tem um programa de maconha medicinal legal.

O plano de maconha para uso social anunciado anteriormente permitiria aos nova-iorquinos com mais de 21 anos comprar maconha de dispensários aprovados pelo estado. Os governos locais também poderiam optar por não hospedar esses dispensários.

 Governador de NY acrescenta entrega de maconha em domicílio ao plano de legalização

O plano de Cuomo se baseia em projeções de que a maconha para uso adulto legal criaria 60.000 empregos no estado, com US$ 3,5 bilhões em “atividade econômica”, gerando US$ 350 milhões em receitas fiscais anuais “uma vez totalmente implementado”, disse seu gabinete.

Leia mais – Nova York: Cuomo traça plano de legalização da maconha que prevê US$ 300 mi em receitas

Ele está propondo a entrega em domicílio para ajudar com esse impacto econômico e distribuí-lo de forma justa por todo o estado, disse seu escritório.

“Como a equidade social e econômica é o alicerce da proposta do governador Cuomo, os serviços de entrega oferecem um ponto de entrada de baixo custo para a indústria, particularmente em comunidades que foram especialmente afetadas pela guerra contra as drogas”, disse o gabinete do governador em um comunicado à imprensa nessa terça-feira.

Outra emenda que Cuomo acrescentou esta semana ao novo plano de maconha legal criaria um “fundo de equidade social” de US$ 100 milhões. Ele usaria as receitas da maconha para “ajudar a revitalizar as comunidades que foram mais prejudicadas pela guerra contra as drogas”, disse o gabinete do governador. Ajudaria essas comunidades com empregos, habitação, nutrição e outros serviços.

O novo plano também reduziria as penas para alguns tipos de vendas de maconha que permaneceriam crimes segundo a proposta. Eles incluem ônus mais baixos para venda criminosa a um menor (menor de 21 anos), venda criminosa de mais de 16 onças (80 gramas) de concentrado e venda criminosa de mais de 64 onças (320 gramas) de concentrado.

Leia também: Governador de Nova York quer tributar a maconha com base no teor de THC

O objetivo dessas mudanças, disse o gabinete do governador, é “garantir que as penalidades sejam cuidadosamente calibradas para garantir que todos aqueles que desejam participar desse novo mercado (legal) operem em igualdade de condições”.

Essas mudanças seguem uma lei de descriminalização da maconha que Cuomo assinou em 2019, que aumentou a quantidade de maconha que uma pessoa pode portar sem enfrentar uma acusação criminal e reduziu as multas por porte de baixo nível.

O gabinete de Cuomo observou que o estado tem revisto as políticas de drogas há vários anos e busca lidar com “anos de políticas desatualizadas decorrentes da Guerra contra as Drogas que impactaram desproporcionalmente as comunidades de cor”.

“Já, Nova York tomou medidas para descriminalizar a cannabis e conforme este novo mercado (legal) é realizado… é fundamental que as penalidades criminais sejam cuidadosamente atribuídas, a fim de garantir que o progresso que já foi feito não seja inadvertidamente revertido.”

Conforme anunciado anteriormente, o plano de Cuomo seria criar um Escritório de Gerenciamento de Cannabis para supervisionar a produção e as vendas legais de maconha, semelhante ao papel da Autoridade de Licores do Estado para a indústria do álcool.

Alguns críticos culparam o plano de Cuomo de criar uma operação de vendas e produção altamente regulamentada que favoreceria as grandes empresas em relação às menores, e por não fazer provisões para a maconha cultivada em casa.

Leia mais:

A legalização da maconha em Nova York acende debate sobre impostos e reforma social

#PraCegoVer: fotografia que mostra Andrew Cuomo falando enquanto gesticula com as duas mãos e parte de uma bandeira dos EUA arriada, ao fundo. Crédito: Mike Groll | Gabinete do Governador.

smokebuddies logo2 Governador de NY acrescenta entrega de maconha em domicílio ao plano de legalização

Sobre Smoke Buddies

A Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. https://www.smokebuddies.com.br
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!