Fumar maconha reduz os sintomas do TOC pela metade, segundo estudo

mao baseado michelini Fumar maconha reduz os sintomas do TOC pela metade, segundo estudo

O estudo também descobriu que doses mais altas e cepas com maiores teores de canabidiol foram associadas a maiores reduções nas compulsões. As informações são da WSU Insider

Pessoas com transtorno obsessivo-compulsivo, ou TOC, relatam que a gravidade de seus sintomas foi reduzida pela metade em quatro horas após fumar cannabis, de acordo com um estudo da Universidade Estadual de Washington (WSU).

Os pesquisadores analisaram dados inseridos no aplicativo Strainprint por pessoas que se identificaram como tendo TOC, uma condição caracterizada por pensamentos intrusivos e persistentes e comportamentos repetitivos, como verificar compulsivamente se uma porta está trancada. Depois de fumar cannabis, os usuários com TOC relataram que ela reduziu suas compulsões em 60%, intrusões, ou pensamentos indesejados, em 49% e ansiedade em 52%.

lazy placeholder Fumar maconha reduz os sintomas do TOC pela metade, segundo estudo

O estudo, publicado recentemente no Journal of Affective Disorders, também descobriu que doses mais altas e cannabis com maiores concentrações de CBD, ou canabidiol, foram associadas a maiores reduções nas compulsões.

“Os resultados gerais indicam que a cannabis pode ter alguns efeitos benéficos em curto prazo, mas não realmente a longo prazo, no transtorno obsessivo-compulsivo”, disse Carrie Cuttler, autora correspondente do estudo e professora assistente de psicologia da WSU. “Para mim, as descobertas do CBD são realmente promissoras porque não é inebriante. Esta é uma área de pesquisa que realmente se beneficiaria com os ensaios clínicos que analisam as mudanças nas compulsões, intrusões e ansiedade com o CBD puro”.

Leia mais: Fumar maconha reduz sintomas de ansiedade, depressão e estresse, segundo estudo

O estudo da WSU baseou-se em dados de mais de 1.800 sessões de cannabis em que 87 indivíduos acessaram o aplicativo Strainprint ao longo de 31 meses. O longo período de tempo permitiu aos pesquisadores avaliar se os usuários desenvolveram tolerância à cannabis, mas esses efeitos foram mistos. À medida que as pessoas continuaram a usar cannabis, as reduções associadas nas intrusões tornaram-se ligeiramente menores, sugerindo que estavam aumentando a tolerância, mas a relação entre a cannabis e as reduções nas compulsões e ansiedade permaneceu razoavelmente constante.

Os tratamentos tradicionais para o transtorno obsessivo-compulsivo incluem terapia de exposição e prevenção de resposta, em que os pensamentos irracionais das pessoas sobre seus comportamentos são contestados diretamente, e a prescrição de antidepressivos chamados inibidores da recaptação da serotonina para reduzir os sintomas. Embora esses tratamentos tenham efeitos positivos para muitos pacientes, eles não curam o distúrbio nem funcionam bem para todas as pessoas com TOC.

Leia também: É legal fumar maconha para fins medicinais na Flórida (EUA)

“Estamos tentando construir conhecimento sobre a relação entre o uso de cannabis e o TOC porque é uma área muito pouco estudada”, disse Dakota Mauzay, estudante de doutorado no laboratório de Cuttler e primeira autora do artigo.

Além de sua própria pesquisa, os pesquisadores encontraram apenas um estudo humano sobre o tema: um pequeno ensaio clínico com 12 participantes que revelou que houve reduções nos sintomas de TOC após o uso de cannabis, mas não foram muito maiores do que as reduções associadas ao placebo.

Os pesquisadores da WSU observaram que uma das limitações de seu estudo foi a incapacidade de usar um controle com placebo e um “efeito de expectativa” que pode desempenhar um papel nos resultados, ou seja, quando as pessoas esperam se sentir melhor com algo que geralmente fazem. Os dados também provinham de uma amostra autosselecionada de usuários de cannabis, e havia variabilidade nos resultados, o que significa que nem todos experimentaram as mesmas reduções nos sintomas após o uso de cannabis.

Leia: Idosos que usam maconha para tratar a dor não têm função cognitiva afetada, diz estudo

No entanto, Cuttler disse que esta análise das informações fornecidas pelo usuário por meio do aplicativo Strainprint foi especialmente valiosa porque fornece um grande conjunto de dados e os participantes estavam usando cannabis comercializada em seu ambiente doméstico, ao contrário da cannabis cultivada federalmente em um laboratório que pode afetar suas respostas. O aplicativo da Strainprint tem como objetivo ajudar os usuários a determinar quais tipos de cannabis funcionam melhor para eles, mas a empresa forneceu aos pesquisadores da WSU acesso gratuito aos dados anônimos dos usuários para fins de pesquisa.

Cuttler disse que este estudo aponta que novas pesquisas, particularmente ensaios clínicos sobre o CBD constituinte da cannabis, podem revelar um potencial terapêutico para pessoas com TOC.

Este é o quarto estudo que Cuttler e seus colegas realizaram examinando os efeitos da cannabis em várias condições de saúde mental usando os dados fornecidos pelo aplicativo criado pela empresa canadense Strainprint. Outros incluem estudos sobre como a cannabis afeta os sintomas de TEPTreduz a dor de cabeça e afeta o bem-estar emocional.

Leia mais:

Cannabis e TOC: o que a ciência diz?

#PraCegoVer: em destaque, fotografia em plano fechado que mostra um baseado aceso com a ponta voltada para a câmera, os dedos que o seguram e parte do rosto da pessoa, ao fundo desfocado; detalhe para o esmalte preto que aparece no dedo polegar. Foto: Luiz Michelini.

lazy placeholder Fumar maconha reduz os sintomas do TOC pela metade, segundo estudo

Sobre Smoke Buddies

A Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. https://www.smokebuddies.com.br
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!